conecte-se conosco


Mato Grosso

Na disputa pela prefeitura em Pontal do Araguaia Adelcino é o mais rico, Leandro tem ensino superior e Pastor não tem bens

Publicado

O pequeno Município de Pontal do Araguaia, localizado a 500 quilômetros de Cuiabá, fica entre as cidades de Barra do Garças – MT e Aragarças em Goiás. Possui cerca de sete mil moradores entre a zona Urbana e Rural e 4.947 eleitores que devem comparecer às urnas nas eleições  deste 15 de setembro. As eleições que acontecem sempre em outubro teve seu calendário alterado devido a Pandemia do Covid-19.

Até agora três candidaturas foram registradas no Tribunal Eleitoral. Adelcino Francisco (MDB), Leandro Cardoso (PSB) e o Pastor Júnior do PSL.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral que divulga as candidaturas e patrimônios declarados pelos candidatos junto a Justiça Eleitoral Adelcino Francisco Lopo (MDB), da coligação “Pontal do Araguaia rumo ao novo tempo” é o mais rico. Entre terrenos, lotes urbanos e rurais, e conta corrente ele declarou  2.042.839.64 milhões. Adelcino tem ensino médio.

O segundo candidato com maior bem declarado é o atual presidente da câmara Leandro Cardoso (PSB), da coligação “Avança Pontal”  ele declarou ao TRE possuir uma casa no residencial Araguaia Center adquirido pelo programa Minha casa minha vida no valor de 250,000,00, entre quotas de capital empresa futura c f c veículos, e saldo em conta bancária foi declarado, 308,170,51 mil.  Leandro Cardoso tem Ensino Superior.

Leia mais:  Governo da Bolívia quer vender energia para Mato Grosso

Já o terceiro a declarar  foi o Pastor Jair Junior (PSL) o partido não coligou com nenhum partido e segue isolado na disputa. Pastor Jair declarou a Tribunal Eleitoral que não possui bens.  Pastor Jair Junior, tem ensino médio incompleto.

 

 

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Assembleia mantém horário reduzido até 13 de novembro

Publicado

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, em nova resolução administrativa, publicada na quinta-feira (29), prorrogou para o período de 3 a 13 de novembro o funcionamento do Parlamento em condição de horário especial, das 7h às 13h.

 

A medida vem sendo adotada pela Mesa Diretora desde o início do mês de outubro, em função do aquecimento do sistema central de ar-condicionado do Edifício Dante Martins de Oliveira, sede da ALMT, neste período de calor mais intenso. Esta é a terceira mudança neste sentido por conta da não redução da temperatura e a o rendimento do sistema de refrigeração trabalhar em sobrecarga sem proporcionar um rendimento satisfatório para um ambiente de trabalho confortável.

O parágrafo único do artigo 1º da resolução administrativa diz que o expediente da Supervisão de Qualidade de Vida, as perícias e a unidade de atendimento à Covid-19 permanecem inalterados. O artigo 2º mantém suspenso o atendimento presencial do público externo no Espaço Cidadania, que será regulamentado em resolução específica. E o artigo 3º autoriza “o desligamento dos equipamentos de refrigeração com a finalidade de preservação dos mesmos após o horário de encerramento do expediente”.

Leia mais:  Projeto que altera contagem de prazos de processos no TCE é aprovado em segunda votação

 

A decisão considera o risco de eventual perda dos equipamentos, comprometidos com o desgaste do tempo e a indisponibilidade de peças de reposição no mercado em decorrência do período de uso, “que teria como consequência a paralisação de todas as atividades na ALMT”, diz trecho do documento.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana