conecte-se conosco


Cidades

Mulheres vítimas de violência ganham dia de Beleza

Publicado

Vicente Aquino

Resgatar a autoestima e devolver a autoconfiança. Esse foi o objetivo do dia de beleza realizado essa semana às mulheres vítimas de violência que são assistidas pela Casa de Amparo, em Cuiabá. A ação foi realizada em um salão de beleza que já mantém parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social e Desenvolvimento Humano (Smasdh).

Amparada pela Casa há pouco mais de quinze dias, S.A.S, 37 anos foi uma das beneficiadas com os cuidados no visual. Além de fazer as unhas, recebeu tratamento de hidratação e corte de cabelo, pois segundo ela queria mudar de forma radical. “Há tempos não me via tão bonita como hoje. Nem lembrava como eu era de tanto sofrimento. Estou muito feliz e realizada. Com muito mais forças para prosseguir nessa longa caminhada que tenho pela frente”, disse ela. Além dela, os seus filhos que também estão na Casa também receberam atenção e cuidados especiais.

Para a proprietária do estabelecimento que fica no CPA III, Solange Milhomen, fazer o bem ajuda a torna-la mais humana. “Fazer o bem e ver o resultado que é imediato é maravilhoso. Ver o sorriso no rosto dessas mulheres tão fragilizadas é maravilhoso. Me faz voltar a sentir a verdadeira essência do que é o amor”, declarou.

Leia mais:  Semob cria faixa “direita livre” para aumentar fluidez na Barão de Melgaço

Prova disso foi o caso da Dona E.P.D, 67 anos. O semblante triste ao chegar no salão perdeu espaço para a alegria pelo acolhimento recebido. “Estou me sentindo renovada. Me fez perceber que eu ainda tenho valor, apesar de estar passando por esse momento turbulento, mas que com toda certeza vai passar. O meu muito obrigado”, frisou.

De acordo com a coordenadora da Casa de Amparo, Fabiana Soares, esse tipo de serviço ofertado tem como proposta elevar a autoconfiança dessas mulheres que estão com o coração recheado de mágoas e muito sofrimento. “A proposta é oferecer um afago a essas mulheres que estão em fase de resgate do projeto de vida. A maioria delas que atendemos na Casa de Amparo chegam com baixa estima, muitas são dependentes financeiramente dos agressores e se encontram perdidas. Nossa intenção foi levar um pouco de alegria, de amor e mostrar para elas que é possível superar o medo, a violência e acima de tudo, a se amarem”, ponderou.

Dentre os colaboradores esteve Rafael, dono de uma barbearia próxima que ajudou com os cortes feitos nos meninos. “Isso é muito bom para nós enquanto profissional e como ser humano. Isso demonstra que temos muito mais a agradecer do que reclamar quando deparamos com histórias tão difíceis e tristes iguais a essas. Estarei sempre à disposição para colaborar”, comentou Rafael.

Leia mais:  Prefeito reúne-se com equipe técnica para elaborar proposta para hospitais filantrópicos

CASA DE AMPARO – A Casa de Amparo é considerada referência por prestar um importante auxílio de reabilitação e resgate da integridade física e psicológica de pessoas que sofreram agressões dos seus parceiros. Nesse primeiro semestre de 2019, foram realizados 81 atendimentos, sendo de 31 mulheres e 50 crianças.

No total, a casa disponibiliza 20 vagas para acolhimento, incluindo mulheres e crianças. No momento, duas mulheres acompanhadas dos filhos estão amparados na Casa.

O trabalho realizado pela Prefeitura é por meio de uma parceria com o Poder Judiciário, Defensoria Pública, Promotorias e Delegacias Especializadas no combate aos crimes contra Mulheres.

Além das casas de amparo, os Cras fazem o atendimento inicial às mulheres dando orientações.

Fonte: Prefeitura de Cuiabá
Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Qualifica Cuiabá 300 promove inclusão de pessoas com deficiência e imigrantes

Publicado

por

José Ferreira

O Programa Qualifica Cuiabá 300, além de oferecer cursos gratuitos de formação profissional aos bairros da Capital, também favorece a inclusão social na medida em que profissionaliza pessoas com deficiência e imigrantes.

Prova disso foi no curso de Salgadeiro, oferecido aos moradores do bairro Dom Aquino e região, que contou com a participação de dois alunos com deficiência auditiva e uma haitiana. Essa turma faz parte da Unidade do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) onde as aulas foram ministradas na sede do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), parceira da Prefeitura na realização da segunda edição dessa importante ação social do município voltada para qualificação da população de baixa renda. 

Por meio da linguagem de sinais e com o auxílio de uma intérprete, o aluno Matheus Rodrigues, 18 anos, deficiente auditivo falou sobre as expectativas e sobre os objetivos atingidos com essa capacitação profissional. Tudo é muito difícil para nós. Esse curso foi muito bom, pude aprender muitas coisas novas. “Quero colocar em prática primeiramente com minha família e se surgir uma oportunidade, fazer uns salgados pra ganhar um dinheiro extra”, disse.

Leia mais:  Prefeito deixa mensagem de união e presta contas do mandato na abertura dos trabalhos da Câmara

O colega Wesley Teixeira acrescentou a respeito da satisfação em ter participado do curso. “Eu gostei muito, pois aprendi muito e espero conseguir uma oportunidade no mercado de trabalho. Se não der certo pelo menos vou fazer para os meus amigos e familiares. Não vou parar nesse curso, vou procurar fazer outros cursos para adquirir mais experiência no ramo alimentício”, garantiu.

A aluna Elci, que é imigrante, disse que aprendeu muita coisa. Veio para Cuiabá juntamente com seu esposo em busca de emprego e qualidade de vida. Ela acredita que o curso vai ajudar a arrumar um emprego, pois por ter uma cultura diferente, por mais que tenha sido cozinheira no Haiti, aqui os ingredientes são muito diferentes. “Mas, agora com esse curso, vou unir as duas culinárias. Espero que dê certo, estou com muita esperança. Vou apresentar a comida haitiana aos cuiabanos”, contou.

O curso é uma iniciativa da Prefeitura de Cuiabá sob a coordenação da Secretaria Municipal de Assistência Social e Desenvolvimento Humano (Smasdh), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e tem como idealizadora a primeira-dama Márcia Pinheiro.

Leia mais:  Semob leiloará veículos apreendidos; confira datas

Os critérios para o acesso ao ensino é possuir registro no Cadastro Único, porta de entrada para os programas sociais, e ter o Número de Inscrição Social (NIS). As aulas estão sendo oferecidos pelos 14 Centros de Referência em Assistência Social (Cras) e os dois Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS), além da disponibilização de cinco carretas móveis equipadas, três a mais em relação a 1ª edição, para determinados cursos irem até os bairros, cumprindo uma das exigências da Prefeitura que é de levar os cursos até os bairros para facilitar o acesso.

As inscrições para a segunda etapa já estão encerradas, com início das aulas nesta segunda-feira, 23 de setembro.

Fonte: Prefeitura de Cuiabá
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana