conecte-se conosco


Política

MP investiga aglomeração em enterro de pastor com 5 mil pessoas em Cuiabá

Publicado

O Ministério Público do Estado (MPMT) instaurou um inquérito para apurar a responsabilidade pela aglomeração ocasionada no sepultamento do ex-presidente da Assembleia da Deus em Mato Grosso, pastor Sebastião Rodrigues, ocorrida em 8 de julho de 2020. O líder religioso faleceu justamente em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e seu ato fúnebre reuniu mais de 5 mil pessoas.

O promotor de justiça Alexandre de Mato Guedes assinou a portaria que oficializou a investigação no último dia 18 de janeiro. “O Ministério Público do Estado de Mato Grosso instaura o presente inquérito civil objetivando apurar suposta lesão ao direto a saúde da coletividade em virtude de aglomeração ilegal ocorrida no sepultamento de líder religioso nesta Capital, em 08 de julho de 2020, violando-se as regras de distanciamento social então vigentes em Cuiabá, com o consequente aumento de risco de contágio de Covid-19 à comunidade decorrente da aglomeração citada”, diz trecho da portaria.

O MPMT justifica a investigação em razão da suposta “ofensa” e “potenciais prejuízos à coletividade” – principalmente quando se leva em conta que a causa da morte de Sebastião Rodrigues foi justamente complicações decorrentes do Covid-19.

Leia mais:  Reitor da Unemat fala sobre Impactos da desvinculação do orçamento

Na ocasião, o secretário da Ordem Pública da prefeitura de Cuiabá, o coronel PM da reserva, Leovaldo Sales, participou do sepultamento. O sepultamento contou, inclusive, com a presença da banda da Polícia Militar do Estado.

Sebastião Rodrigues tinha 89 anos. Sua morte foi lembrada até mesmo pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que em nota disse que “a terra perdeu um valoroso obreiro”. O inquérito civil é uma etapa preliminar de uma ação civil na justiça pública que pode ser proposta pelo MPMT.

 

 

fonte: FolhaMax

Comentários Facebook
publicidade

Política

De na Folha de SP; Secretário de saúde pede ‘socorro’ a outros estados e tem pedido negado

Publicado

O secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, pediu socorro a lideranças de outros estados para que atendam aos pacientes com covid-19 que estão na fila de espera por Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Contudo, apesar da demanda, o pedido foi negado.

A assessoria da Secretaria de Estado de Saúde confirmou a solicitação e emitiu nota sobre o caso. Confira o comunicado na íntegra abaixo:

“A Secretaria Estadual de Saúde de Mato Grosso (SES-MT) informa que solicitou o auxílio dos demais estados da federação para a possível transferência de pacientes com a Covid-19. Até o momento, não houve confirmação oficial por parte dos estados.

Atualmente, Mato Grosso registra 59 pacientes com Covid-19 à espera de um leito de Terapia Intensiva. É importante frisar que, considerando a universalidade do Sistema Único de Saúde (SUS), o estado de Mato Grosso prestou assistência aos pacientes de Rondônia em janeiro deste ano e cedeu UTIs para o tratamento de pessoas que esperavam por uma vaga.”

 

Comentários Facebook
Leia mais:  Pedágio de 100% da aposentadoria permanece na reforma
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana