conecte-se conosco


Cidades

MISC realiza ciclo de palestras sobre história da população afro-brasileira e racismo estrutural

Publicado

Encerrando o mês de atividades alusivas ao Dia Nacional da Consciência Negra, o Museu da Imagem e do Som – Lázaro Papazian realiza neste sábado (30) a “Kizomba – Rota da Ancestralidade”, um ciclo de palestras e manifestações culturais afro-brasileiras. O evento é gratuito e acontece das 8h às 21h.

“Kizomba é uma provocação, por que se estuda muito a influência portuguesa, italiana, espanhola em tudo e não a africana. Estamos indo para o quinto ano do evento e temos pesquisas, levantamentos que apontam por onde nossos ancestrais passaram e quem eram. Queremos recuperar o elo entre nós e nossos ancestrais, proporcionar um reencontro por meio da pesquisa, da possibilidade de levar conhecimento ancestral para a população de Cuiabá”, comenta o coordenador do MISC, Cristovão Luiz.

O dia se inicia com um cortejo da Igreja do Rosário para a Capela de São Benedito. A inserção destes pontos tão representativos para a cultura afro-brasileira em Cuiabá marca o fim da programação de valorização da cultura afro-brasileira em Cuiabá de forma simbólica, já que foi na lavagem das escadarias que a programação se iniciou.  

Leia mais:  Prefeito homenageia servidores por serviços prestados a Cuiabá

Em seguida, às 9h30, o professor Bruno Pinheiro Rodrigues, docente da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) bate um papo com os presentes sobre “A História da População Afro-brasileira em Cuiabá”.

Dando prosseguimento a programação matutina, o presidente da Comissão de Defesa da Igualdade Racial da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT), Aurélio Augusto Gonçalves da Silva Júnior palestra sobre “Racismo e Responsabilidade Histórica do Estado Brasileiro”, finalizando o ciclo da manhã às 11h30.

A programação retorna às 16h com uma roda de capoeira Angola e segue com a palestra “Vínculo Pertencimento Negro no Centro Histórico de Cuiabá”, ministrada por Gabriela Rangel, membro do projeto Psicanálise na Rua. Na sequência, Adriana Rangel, também do mesmo projeto conversa com os presentes sobre “Racismo Institucional no Brasil”.

Encerrando as atividades, Silvana Pérola Negra comanda o sarau e uma conversa sobre “Tabuleiros das Negras e as Negras de Tabuleiros no Centro Histórico: Uma Prática Contemporânea”.

Toda a programação é gratuita e não necessita de inscrição prévia.

Leia mais:  Lincoln Tadeu Sardinha Costa

Serviço

O que: Ciclo de palestras – Kizomba – Rota da Ancestralidade

Quando: Sábado (30) – 8h às 21h

Onde: Museu da Imagem e do Som – MISC

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Assistência Social recebe 500 cestas básicas da Aprosoja para doação a famílias cadastradas nos Cras

Publicado

A contribuição soma com os outros trabalhos desenvolvidos pelo Município, visando amenizar os impactos da Covid-19

A Secretaria Municipal de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência recebeu a doação de 500 cestas básicas na tarde desta quarta-feira (05). Desta vez, os mantimentos vieram da ajuda solidária da Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado de Mato Grosso (Aprosoja-MT) e faz parte do Programa Agrosolidário, que veio para complementar e amenizar a situação da crise social e econômica provocada pela pandemia da Covid-19 no Brasil. Mais de duas mil cestas já foram entregues pela iniciativa.

As cestas básicas, compostas por alimentos não perecíveis, produtos de limpeza e de higiene pessoal serão distribuídas conforme demandas apresentadas pelas unidades dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras).

“Essa doação veio para somar com os nossos trabalhos, que têm como foco principal as famílias em situação de vulnerabilidade social. Serão mais 500 famílias beneficiadas e atendidas nesse momento de enfrentamento a pandemia do novo coronavírus”, disse a secretária-adjunta de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência, Clausi Barbosa.

Leia mais:  Prefeitura abre processo seletivo com 41 vagas em Juara (MT)

Para o diretor administrativo da Aprosoja, Lucas Beber, essas ajudas que estão sendo realizadas às famílias carentes não só da Capital como de todo Estado foi a forma de retribuir e mostrar para qual missão a Associação foi criada em Mato Grosso. “Nós, da Aprosoja, gostaríamos muito de ajudar as famílias que foram atingidas pela Covid-19 e, por sermos uma associação de produtores de soja e milho, pensamos em doar alimentos. E o sentimento é de gratidão, de saber que essas famílias terão um pouco amenizada essa situação que o mundo está vivendo”, complementa Lucas.

“Esperamos que mais parcerias como essa da Aprosoja sejam efetivadas. Quanto mais doações mais famílias poderão ser assistidas”, concluiu Clausi.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana