conecte-se conosco


Política

Misael Galvão defende vereadores e rechaça a pecha de invasores

Publicado

class=”olho”>RÁDIO CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ
05/04/2019
Misael Galvão defende vereadores e rechaça a pecha de invasores
“É importante parar neste momento e colocar os pingos nos ‘is’. Os vereadores não invadiram o Pronto Socorro. Entraram com permissão da diretoria e se houve algum excesso deverá ser retratado”.
A declaração é do presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, Misael Galvão (PSB), sobre o episódio em que cinco vereadores de Cuiabá foram retirados de dentro do Pronto Socorro, na noite desta quarta-feira (03). Os vereadores envolvidos são Diego Guimarães (Progressistas), Abilio Brunini (PSC), Felipe Wellaton (PV), Marcelo Bussiki (PSB) e Dilemário Alencar (PROS).
O presidente da Câmara disse que atua pautado pela legalidade, coerência e prudência e que, por este motivo, encaminhou para a procuradoria-geral da Casa de Leis os documentos recebidos do vereador Felipe Wellaton, para que sejam tomadas as providências para a defesa dos vereadores. A documentação continha um Boletim de Ocorrência que foi registrado pelo vereador Felipe Wellaton contra o secretário municipal de Ordem Pública, coronel Leovaldo Salles.
“Como presidente da Câmara Municipal e, representante máximo dos vereadores de Cuiabá, tenho a obrigação de me posicionar sobre o acontecimento. Durante a sessão eu já havia solicitado à procuradoria legislativa as providências. Contudo, agora à tarde, constatei na mídia acusações de que os vereadores invadiram o Pronto Socorro, e creio que isso não aconteceu”, enfatizou Misael.
Conforme defendeu Misael Galvão, fiscalizar os atos do Poder Executivo é um dos direitos e dever dos vereadores, previsto na Lei Orgânica do Município e na Constituição Federal em seu artigo 31, que diz: a fiscalização do Município será exercida pelo Poder Legislativo municipal, mediante controle externo, e pelos sistemas de controle interno do Poder Executivo municipal, na forma da lei.
“Defendo que todo detentor de mandato legislativo seja investido da prerrogativa de livre acesso nas dependências administrativas municipais. Existe uma discussão jurídica em relação ao artigo 11, inciso XIV da Lei Orgânica de Cuiabá, sobre não permitir o livre acesso e trânsito dos vereadores em repartições públicas sem prévia autorização, mas o meu posicionamento pessoal é de assegurar aos vereadores ampla liberdade para fiscalizar, contudo, com moderação”, disse.
Misael destacou que a defesa é institucional e que, como presidente do legislativo, não aceitará a violação das prerrogativas de nenhum vereador
Câmara Municipal de Cuiabá

Imprimir Voltar Compartilhar:  

Comentários Facebook
Leia mais:  Policiais civis estariam sem refeição durante plantão no interior de MT
publicidade

Política

Familiares brigam, populares gravam confusão com celular e cinco são presos pela PM

Publicado

por

Moradores do bairro Vila Operária chamaram a polícia para atender uma ocorrência de vias de fato, alegando que ouviram disparos de arma de fogo na confusão

A Polícia Militar prendeu cinco pessoas após uma briga generalizada na madrugada de domingo (31.05), em Rondonópolis. Três mulheres (19,34 e 40 anos) e dois homens (30 e 33) foram detidos. Na ação os policiais apreenderam uma faca, munição, dinheiro e uma arma de fogo.

Moradores do bairro Vila Operária chamaram a polícia para atender uma ocorrência de vias de fato, alegando que ouviram disparos de arma de fogo na confusão. Os policiais foram até a residência denunciada.

Uma das moradoras da casa contou à polícia que a confusão teve início quando houve uma discussão familiar dentro de casa, que acabou atraindo curiosos para frente de sua residência. Durante a briga dentro do imóvel, alguns vizinhos ficaram na frente da casa, filmando a confusão com aparelhos celulares.

Um dos suspeitos que estava na casa havia feito um disparo de arma de fogo para o alto, para dispersar as pessoas que estavam assistindo a confusão em sua residência.

Leia mais:  Avalone quer envolver mais deputados em discussão sobre o uso de agrotóxicos

Durante a confusão, uma mulher levou um tapa no rosto e outro foi alvejada com um tiro de raspão no pescoço, disparado por uma vizinha.

Os policiais fizeram buscas na residência, localizando um dos suspeitos que estava com a arma de fogo, ele havia se escondido dentro de um dos quartos da casa.

Os policiais visualizaram marcas de tiros na parede da residência, uma faca que havia sido utilizada para ameaçar uma das suspeitas detidas foi apreendida. Todos os envolvidos foram conduzidos à Central de Flagrantes por vias de fato.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana