conecte-se conosco


Tecnologia

Mi Store Brasil desaparece e prejudica milhares de clientes

Publicado

Olhar Digital

Xiaomi fez sucesso no Brasil e loja não-oficial aproveitou para lucrar arrow-options
Divulgação/Xiaomi

Xiaomi fez sucesso no Brasil e loja não-oficial aproveitou para lucrar


Antes de a Xiaomi chegar oficialmente ao Brasil , através da parceria com a DL Eletrônicos , e posteriormente com a loja oficial aberta em São Paulo , o site “ Mi Store Brasil ” era o meio utilizado por aqueles que queriam comprar um celular da marca chinesa. Nas últimas semanas, o portal voltou a ficar em evidência, mas por um motivo negativo. A loja deixou de entregar todos os pedidos feitos a partir da Black Friday , saiu das redes sociais, desativou o site e não responde nenhum contato.

Quando a fabricante chinesa chegou ao brasil, a Mi Store foi muito beneficiada, já que era o primeiro resultado para as buscas no Google . A Xiaomi tentou de tudo para derrubar o domínio “ MiStoreBrasil.com ” antes de começar suas operação no país, mas não teve sucesso. Aqueles fãs de longa data da marca já sabiam que o site não era muito confiável. O Reclame Aqui possuiu diversas reclamações em relação à loja. Porém, aqueles que quiseram aproveitar a Black Friday para comprar seu primeiro Xiaomi foram pegos de surpresa.

Leia mais:  Novo golpe: hackers conseguem acessar dados através do brilho da tela

Reprodução

Complicações

Com isso, diversos pedidos foram feitos durante a Black Friday e o Natal , e literalmente todo mundo ficou no prejuízo. O que se sabe até agora é que o último status recebido para todas as compras são de “aguardando envio”, o site da loja está fora do ar, como mostra a imagem a cima, e todas as redes sociais foram excluídas. O número pode passar de mil clientes, com prejuízo médio de R$ 1,2 mil. Aqueles que procuraram à polícia foram desencorajados de fazer um boletim de ocorrência. Segundo os oficiais, é muito difícil avançar em casos que todos os dados “desaparecem”. Os clientes que pagaram pelo MercadoPago estão conseguindo estornar o valor gasto, mas o restante enfrenta dificuldades.

Leia também: Apple irá lançar cinco modelos de iPhone durante 2020, diz analista

As próprias vítimas tentam juntar o maior número de informações sobre a loja, mas elas são um tanto confusas. A Mi Store Brasil pertencia à empresa Action Sales Companhia Digital LTDA, com CNPJ 29.497.760/0001-38. Porém, a fatura do cartão dos clientes mostrava a loja com o nome JCell, e não Action Sales. A JCell possui um quiosque com o nome Mi Store Brasil em Blumenau, mas afirma que não possui nenhum vínculo com a Action Sales ou o site.

Leia mais:  O futuro das assistentes de voz: Samsung cria ‘humanos virtuais’

Sumiço

O caso fica ainda pior. Aqueles que fizeram a compra por boleto notaram que o beneficiário era a PAD Eletrônicos. Uma terceira empresa diferente. Esta última, porém, é proprietária da loja online Huawei Store Brasil e, afirma que “A PAD Eletrônicos é uma das empresas do GRUPO ACTION que também é gestora da conceituada loja www.mistorebrasil.com”.

Como é possível notar, não vai ser fácil encontrar os responsáveis pela loja e, consequentemente, pelo prejuízo de centenas, talvez milhares, de clientes. As próprias vítimas estão se unido em grupos de Telegram para se apoiarem e encontrarem novas informações. Porém, os crimes digitais ainda são subestimados no Brasil e, infelizmente, esse caso deve demorar para ter um desfecho. Lembrando ainda que o site oficial de vendas da Xiaomi possui o domínio ” https://xiaomi.distribuidornacional.com.br/ “.

Via: Mobizoo

Comentários Facebook
publicidade

Tecnologia

WhatsApp deixa de mostrar status ‘online’ e ‘visto por último’, relatam usuários

Publicado

por

O WhatsApp se tornou um dos assuntos mais comentados no Twitter nesta sexta-feira (19) depois que usuários perceberam mudanças inusitadas em seu funcionamento. O aplicativo de mensagens deixou de mostrar o status “online”, “visto por último”, “digitando” e “gravando áudio” em suas conversas. Ao atualizar o aplicativo mudanças serão percebidas.

As novidades deixaram os internautas confusos sobre um possível erro no sistema, já que a empresa de Mark Zuckerberg não anunciou as atualizações. Antes, os usuários do aplicativo conseguiam apenas optar por desabilitar a função de “visto por último” e a de “confirmação de leitura” nas configurações de privacidade.

REUTERS/Thomas White

Segundo o site Downdetector, que monitora o relato de erros em redes sociais, o número de reclamações sobre o mau funcionamento do Whatsapp começou às 13h e atingiu seu pico às 14h.

Downdetector gráfico

Gráfico do Downdetector mostra pico de reclamações sobre mau funcionamento do WhatsApp

Entre os afetados pelas alterações repentinas, existem os que ficaram felizes pela maior privacidade e aqueles que lamentaram a falta de informações sobre seus contatos. E ainda no final da tarde desta sexta, alguns perfis no Twitter também começaram a relatar o retorno da visualização do status.

Leia mais:  Guarda suas fotos no Flickr? Cuidado: elas poderão ser deletadas no mês que vem

Já entre os concorrentes, o Telegram ironizou a suposta falha no sistema, convidando os insatisfeitos com as novidades a “convidarem um amigo para ficar online” no aplicativo.

Procurada pela CNN, a assessoria do WhatsApp ainda não respondeu ao contato para explicar as mudanças.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana