conecte-se conosco


Política

Médicos do Samu denunciam redução salarial e ameaçam parar atendimentos em MT

Publicado

Atualmente médicos recebem R$ 1,2 mil por plantão; nova empresa propõe R$ 900

Médicos que atuam no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em Cuiabá estão se mobilizando para impedir a redução do pagamento dos plantões de 12 horas trabalhadas. A mudança deve ocorrer caso uma nova empresa assuma a gestão dos serviços.

Atualmente, eles recebem R$ 1,2 mil por plantão e a empresa que deve assumir o órgão estaria oferecendo R$ 900 por uma escala paralela. “Há 10 anos os médicos não tem reajuste do valor dos honorários por plantão. Recentemente foi aumentado o valor para R$ 1.200,00 por 12 horas, mas estão querendo tirar todo o corpo clínico experiente e habituado que trabalha há anos no Samu”, diz uma das mensagens.

Os médicos cobram que toda a categoria não aceite a “desvalorização da profissão”. “Vamos dar um basta na prostituição e degradação da nossa profissão pessoal! Não aceitem menos, nós temos valor”, conclama outro profissional.

O atendimento do Samu na Capital é de responsabilidade do Governo do Estado, que repassou a gestão para uma empresa terceirizada. No ano passado, esta empresa recebeu, num contrato emergencial de 6 meses, R$ 2,8 milhões.

O quadro de profissionais é composto por cardiologistas, anestesiologistas, cirurgiões gerais, neurologistas, entre outras especialidades. O Executivo trabalha uma licitação para o setor com provável aumento dos custos.

Leia mais:  Portaria define calendário de 2019

prinbt-samu.jpg

Comentários Facebook
publicidade

Política

Bolsonaro determina criação de conselho para ações na Amazônia

Publicado

por

O presidente Jair Bolsonaro determinou hoje (21) a criação do Conselho da Amazônia, a ser coordenado pelo vice-presidente, Hamilton Mourão. Em publicação no Twitter, Bolsonaro explicou que será utilizada a própria estrutura da vice-presidência.

O objetivo do conselho será coordenar as diversas ações em cada ministério voltadas para a proteção, defesa e desenvolvimento sustentável da Amazônia.

“Dentre outras medidas determinadas está também a criação de uma Força Nacional Ambiental, à semelhança da Força Nacional de Segurança Pública, voltada à proteção do meio ambiente da Amazônia”, escreveu o presidente.

Bolsonaro esteve reunido, durante toda a manhã desta terça-feira, com sua equipe de ministros no Palácio da Alvorada. O vice-presidente Mourão também participou do encontro.

Saiba mais

Leia mais:  Bolsonaro participa da entrega de mais de 200 ônibus escolares em GO
Edição: Valéria Aguiar

Fonte: EBC Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana