conecte-se conosco


Política

Max Russi cobra nova ambulância para o Hospital Regional de Cáceres

Publicado

Outo ponto levantado por Max Russi, que reforçou considerar a situação como preocupante, foi em relação ao tempo-reposta.

Foto: Ronaldo Mazza

Com uma ambulância parada, devido a problemas mecânicos, e outra com constantes defeitos, o Hospital Regional de Cáceres “Doutor Antônio Fontes”, referência para 24 municípios da região oeste de Mato Grosso, passa por dificuldades quanto às ações de resgate. Essa informação foi repassada ao deputado Max Russi (PSB) pelos vereadores Domingos Oliveira Santos e Valdenira Ferreira. O parlamentar apresentou a Indicação nº 4774/2019, argumentando a necessidade de um novo veículo de urgência para aquela unidade hospitalar e cobrou medidas efetivas da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT).

“Apenas um veículo em perfeitas condições poderá oferecer um transporte especializado em situações de emergência e o Estado precisa cumprir o seu papel, de zelar pela vida e saúde da população”, justificou o deputado.

Outo ponto levantado por Max Russi, que reforçou considerar a situação como preocupante, foi em relação ao tempo-reposta. Pare ele, esse fator é uma peça fundamental para o sucesso nos atendimentos de emergência.

Leia mais:  Dia da Consciência Negra é tema na Tribuna Livre

“Os primeiros atendimentos são fundamentais para salvar vidas de pacientes, que necessitem de cuidados em casos graves ou emergenciais e o tempo de deslocamento de uma ambulância, desde o atendimento ao trajeto final até o hospital são fatores essenciais, que afetam as chances de sobrevivência do paciente”, exemplificou.

O Hospital Regional de Cáceres está sob a administração da SES desde outubro de 2017. Lá são atendidas em média 400 mil pessoas, inclusive moradores de San Matias e San Ignácio de Velasco, na Bolívia. A medida foi adotada com base no Decreto Emergencial 1.073/2017, após os prefeitos da região terem desistido de assumir a gestão do hospital por meio do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Oeste (CISOMT).

Comentários Facebook
publicidade

Política

CST da Juventude é instalada pela Assembleia

Publicado


Foto: Ronaldo Mazza

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso instalou na tarde desta segunda-feira (6) a Câmara Setorial Temática (CST) da Juventude. Participaram da reunião os deputados Lúdio Cabral (PT) e Wilson Santos (PSDB), autores do requerimento de criação da CST, além de membros da nova câmara temática, entre eles representantes de partidos, secretarias de estado, conselhos estaduais e outras organizações.

“O objetivo da CST é discutir, avaliar, acompanhar e fomentar políticas públicas para juventudes do estado de Mato Grosso”, resumiu Lúdio Cabral. A presidência será exercida por Daniel Vitor Pereira de Abreu, que também é presidente do Conselho Estadual da Juventude. “É um momento muito importante para nós. A juventude precisa de espaços institucionais. Queremos ampliar o diálogo e ser um instrumento que chegue a toda a juventude, inclusive a grupos como povos indígenas, ciganos, jovens do interior”, destacou Daniel de Abreu.

“Fazemos parte de um segmento que está sempre lutando por direitos. Historicamente, os jovens fazem a diferença na sociedade brasileira. Para a instalação da Assembleia Constituinte, em 1986 jovens como nós fomos às ruas, mobilizamos caravanas. Em 1992, nós voltamos às ruas pelo impeachment do ex-presidente [Fernando] Collor e ficamos conhecidos mundialmente como caras pintadas”, ressaltou o relator da comissão, Gabriel Guilherme Oliveira Veloso.

Leia mais:  Dia da Consciência Negra é tema na Tribuna Livre

Membros da CST também se manifestaram e introduziram pautas importantes para a juventude, como assistência estudantil, educação no campo e mortalidade de jovens negros. “O fechamento de escolas do campo é um cerceamento do direito à educação”, protestou Amanda Souza, da União Estadual dos Estudantes. “A juventude negra morre mais e também tem dificuldade de acesso à saúde, saneamento básico, internet”, disse Manoel Francisco da Silva Junior, do Centro Nacional da Cidadania Negra. 

O representante da Secretaria Estadual de Saúde, Aparecido Cavalcante, ainda argumentou que o estado precisa realizar novos concursos para dar emprego e renda para os jovens, que podem contribuir para Mato Grosso dentro dos órgãos públicos. O presidente da CST também defendeu a importância da criação de um plano estadual da juventude. “Vários estados vem revolucionando e aprovando seus planos da juventude”, lembra Daniel de Abreu. Ele disse ter como objetivo a elaboração de um plano que contempla jovens de todos os grupos, que possa ser aprovado pela Assembleia Legislativa após muita discussão com diferentes segmentos.

Leia mais:  Reunião discute obras na região noroeste de MT

Já o deputado Wilson Santos falou sobre a necessidade de o estado oferecer educação de qualidade para a juventude de Mato Grosso. O parlamentar lembrou que a educação básica é fundamental para o acesso à universidade. O cronograma de trabalho aprovado durante a reunião de instalação da CST da Juventude prevê a realização de 11 reuniões entre fevereiro e o fim do julho de 2022. A câmara temática tem o prazo de 180 dias para ser concluída e pode ser prorrogada pelo mesmo período.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana