conecte-se conosco


Política

Max Russi cobra mamógrafo para Regional de Saúde Centro Norte

Publicado

Outro fator levantado por Max Russi é quanto ao elevado número der casos de câncer de mama registrados na região.

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

A precariedade da saúde pública tem levado parlamentares a encaminhar demandas de forma sistemática à Secretaria de Estado de Saúde. Sobre o setor, diversos motivos apontam a necessidade de um aparelho de mamografia para a Regional de Saúde Centro Norte, localizada em Diamantino, unidade responsável por levar atendimento a mais de 100 mil pessoas da região. Esse número eleva a demanda para esses exames radiológicos, todos tendo que ser regulados na central em Cuiabá, acarretando outros problemas, como gastos despendidos e a não garantia de atendimento. A intenção da cobrança do deputado Max Russi (PSB), via Indicação nº 3778/2019, é que o Estado providencie o mamógrafo à população. 

Conforme a justificativa do parlamentar, a quantidade de procedimentos disponibilizados pela capital é muito abaixo dos pactuados no Sistema de Pactuação dos Indicadores do Sistema Único de Saúde (Sispacto/Sus). Além disso, os dados apontam que em 2018 a quantidade necessária de mamografias, na faixa etária entre 50 e 69 anos, foi de 3600 análises, mas apenas 726 foram ofertadas pelo Sistema Nacional de Regulação (Sisreg).

Leia mais:  Nascidos com espinha bífida poderão ter UTI garantida

“A Regional é obrigada a encaminhar os pacientes por conta da falta desse aparelho. E é justamente essa distância, entre a sede e a capital, que acaba gerando grandes dificuldades de deslocamento e financeiras, a pacientes que precisam desse exame”, analisou.

Outro fator levantado por Max Russi é quanto ao elevado número der casos de câncer de mama registrados na região. Ele acredita que com a viabilização de um aparelho de mamografia vai auxiliar no processo de rastreamento e prevenção da doença.

“Sabemos que a detecção precoce é a chave para um tratamento bem-sucedido. Esse aparelho também poderá indicar a necessidade, ou não, de tratamentos mais intensivos e até cirurgia”, justificou.

A Regional de Saúde do Centro Norte também é formada por Alto Paraguai, Nobres, Nortelândia, Nova Maringá, Rosário Oeste e São José do Rio Claro.

Comentários Facebook
publicidade

Política

Vereador em MT diz “ciência biológica da saúde” as máscaras ajudam a combater coronavírus; Olhe vídeo

Publicado

por

O vereador por cinco mandatos Chico Curvo que também se diz pré candidato a prefeito, disse na tribuna da câmara que a máscara combate o coronavírus.

O vereador disse que teria conversado com Dr. Miguel que é médico e vereador em Várzea Grande “Chico diz que segundo a ciência biológica da saúde as máscaras combatem coronavírus na sessão de hoje (30). Será que o vereador não quis dizer ao contrário, que a máscara ajuda a reduzir a propagação do vírus.

 

Uma série de pesquisas científicas demonstrou que o uso de máscaras faciais durante surtos de doenças virais como a causada pelo coronavírus 2019 (COVID-19) só demonstrou ser eficaz para proteger os profissionais de saúde e reduzir o risco de pacientes doentes espalharem a doença.

Os estudos não demonstraram um benefício claro do uso de máscaras para pessoas saudáveis. Algumas pesquisas mostram que as pessoas podem ser infectadas tocando em uma máscara contaminada que estavam usando ou removendo-a incorretamente.
Em um surto como o COVID-19, as seguintes medidas podem ajudar as pessoas a reduzir suas chances de serem infectadas:

Leia mais:  Lei anticrime entra em vigor hoje

• Lave as mãos com frequência ou use um desinfetante para as mãos à base de álcool. Sempre lave com água e sabão quando as mãos estiverem visivelmente sujas.

• Evite tocar o nariz ou a boca, que são vias comuns de infecção.

• Evite multidões e limite suas visitas a espaços fechados com pessoas.

• Evite o aperto de mão e outras formas de contato físico.

• Mantenha uma distância de pelo menos um metro (3 pés) de qualquer pessoa que tenha sintomas respiratórios (por exemplo, tosse ou espirro).

Se a pessoa tiver sintomas como tosse, espirros ou dificuldade para respirar, as recomendações são:

• Usar uma máscara facial, se a pessoa estiver infectada, para evitar a propagação da doença.

• Se não usar máscara, mas estiver tossindo e espirrando, é fundamental cobrir o nariz e a boca com o cotovelo dobrado ou com um lenço de papel – em seguida, jogar fora o lenço e higienizar as mãos.

“Este é um novo vírus”, disse Barbosa, referindo-se ao COVID-19, “então ainda estamos coletando informações sobre ele. Mas as evidências já disponíveis mostram que é semelhante o suficiente a outros vírus e estamos bastante confiantes de que essas recomendações são boas dicas para reduzir as chances de infecção”.

Leia mais:  Para evitar judicialização, Mesa Diretora encaminha requerimento à Procuradoria do Legislativo

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana