conecte-se conosco


Cidades

Matrículas para a EJA profissionalizante terminam nesta sexta (26)

Publicado

O Sesi MT informa que os interessados em concluir os estudos, por meio da Educação de Jovens e Adultos (EJA) Profissionalizante, têm até esta sexta-feira (26) para fazer a matrícula em uma das unidades da instituição. No total, foram ofertadas 750 vagas gratuitas nos municípios de Cáceres, Sinop, Rondonópolis e Várzea Grande.

As aulas terão início dia 15 de março e as inscrições estão disponíveis para a população em geral, com prioridade para quem é do setor da indústria. A idade mínima para se candidatar a uma das vagas é de 18 anos.

A coordenadora de Educação Básica e Continuada do Sesi, Cíntia Silva, informa que, num levantamento preliminar junto as unidades, ainda há em torno de 250 vagas disponíveis. “A EJA Profissionalizante é uma grande parceria entre o Sesi e Senai que prepara o aluno direto para o mercado de trabalho, pois ele consegue terminar os estudos e ainda pode optar por um curso profissionalizante gratuito na área que tem interesse”, afirma Cíntia.

Outro diferencial apontado pela coordenadora é a respeito da metodologia aplicada nesta modalidade de ensino. “Trabalhamos com 80% das aulas à distância e 20% presencial. Com a pandemia, estamos adequando a carga-horária presencial (20%) conforme os decretos municipais”, ressalta.

Leia mais:  Plataforma substituirá locação de veículos administrativos pela Prefeitura; economia será de R$ 6 mi

MATRÍCULA

Para a realização da matrícula são necessários os seguintes documentos: comprovante de endereço, RG, CPF e o Histórico Escolar do Ensino Fundamental completo (originais). Nos casos em que for apresentada a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), é preciso levar a certidão de nascimento ou casamento.

E se o aluno for do setor da indústria, deve apresentar esses documentos, além da carteira de trabalho (cópias das páginas da foto, número do PIS, qualificação civil), contrato de trabalho atual e o Número de Identificação do Trabalhador (NIT). Para mais informações, acesse http://bit.ly/ejaprofissionalizante

 

Veja abaixo os endereços das Unidades do Sesi MT

Sesi Várzea Grande: Avenida Dom Orlando Chaves, 1086, Cristo Rei
Tel. (65) 2128-2056

Sesi Sinop: Rua dos Jacarandás, 31.000
Tel. (66) 3531-3611

Sesi Rondonópolis: Av. Presidente Médici, 4391, Vila Birigui
Tel. (66) 3302-0030 ou 2101-5060

Sesi Cáceres: Rua da Maravilha, 1595, Cavalhada
Tel. (65) 3223- 4033 ou 3223-6442

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Justiça determina que unidades do IFMT em Barra do Garças e Confresa façam adequações de acessibilidade

Publicado

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT) deverá promover adaptações que suprimam todas as barreiras arquitetônicas que impossibilitam o pleno acesso das pessoas com deficiência (PcD), mediante a realização de reformas em suas unidades nos municípios de Barra do Garças (MT) e Confresa (MT). As medidas foram determinadas pela Justiça Federal por meio de sentença definitiva, a partir de ação civil pública (ACP) ajuizada pelo Ministério Público Federal (MPF) contra a instituição de ensino.

Conforme levantamento do MPF em inquérito civil, que resultou no ajuizamento da ACP, foi constatada ausência de condições estruturais para a acessibilidade de deficientes físicos nas referidas unidades, como rampas, banheiro adaptado e calçadas adequadas. A ausência contraria a legislação referente a portadores de deficiência para a Administração Pública.

O IFMT, por sua vez, apresentou contestação, alegando a ausência de omissão estatal, inviabilidade orçamentária para implementar as adaptações, bem como necessidade de os recursos financeiros estarem previstos em lei orçamentária.

A Justiça Federal, na decisão, destaca a Portaria nº 3.284/03 do Ministério da Educação (MEC), que estabelece requisitos mínimos de acessibilidade para fins de credenciamento de instituição de ensino superior. Dentre os requisitos estão eliminação de barreiras arquitetônicas para circulação do estudante, reserva de vagas em estacionamentos nas proximidades das unidades de serviço, construção de rampas com corrimãos ou colocação de elevadores, facilitando a circulação de cadeira de rodas, adaptação de portas e banheiros com espaço suficiente para permitir o acesso de cadeira de rodas, colocação de barras de apoio nas paredes dos banheiros, e instalação de lavabos, bebedouros e  telefones públicos em altura acessível aos usuários de cadeira de rodas.

Leia mais:  Município recupera área pública invadida

Além disso, apesar do orçamento destinado à unidades do IFMT ser baixo, não exime o diretor de implementar as medidas de acessibilidade, reservando parcela desse numerário para atender essa necessidade básica. Principalmente pelo fato de alguns reparos como, a construção de rampas de acesso a calçadas, demandarem custo módico.

Nesse sentido, a Justiça Federal afirma que a “alegação da requerida de que os recursos destinados ao IFMT são descentralizados a todos os campi localizados no Estado de Mato Grosso, sendo que os respectivos diretores detêm a função de ordenadores de despesa, facilita de sobremaneira o planejamento e a execução dessas políticas”.

Dessa forma, o IFMT deverá elaborar relatório circunstanciado no prazo de 120 dias, das medidas passíveis de serem adotadas de imediato, bem como o planejamento orçamentário das verbas a serem destinadas para adaptação de acessibilidade do campus nos exercícios financeiros posteriores com as respectivas obras, devendo submeter o documento a parecer do MPF.

Clique aqui e confira a íntegra da sentença.

Assessoria de Comunicação
Ministério Público Federal

Leia mais:  Prefeitura e UFMT inauguram presépio vivo
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana