conecte-se conosco


Cidades

Maioria em MT é do sexo feminino, solteiro e com segundo grau

Publicado

Maioria tem entre 25 e 59 anos, segundo dados do TSE; número de eleitores aumentou desde 2016
As mulheres configuram a maior parte do eleitorado mato-grossense, segundo dados estatísticos disponibilizados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e consultados pela reportagem.

Do total de 2.317.102 eleitores aptos a votar, 50,7% (1.173.749) são do sexo feminino.

O recorte ainda aponta que, do total de mulheres, a maioria tem entre 25 e 59 anos e é solteira (26,51%). Apenas 14,3% das eleitoras são jovens, com idade entre 16 e 24 anos. O número de mulheres casadas que votam nessa eleição é de 435.936 (18,8%), conforme o levantamento.

De uma forma geral, entre homens e mulheres, a maior parte dos eleitores do Estado é solteira, segundo o TSE, totalizando 1.288.134 pessoas (55,6%).

Quanto ao grau de instrução, a maioria dos eleitores relatou ter o ensino médio completo (23,81%) ou o ensino fundamental incompleto (23,44%), enquanto parte sabe apenas ler e escrever (7,71%). Do total, apenas 301.346 (13%) declararam ter completado o ensino superior.

Leia mais:  Prefeitura e Águas Cuiabá apresentam evolução das obras de esgotamento sanitário

Evolução do eleitorado

Conforme o TSE, desde 2016 – quando foi realizada a última escolha de prefeito nos 141 municípios do Estado –, o número de eleitores no Estado aumentou apenas 2%, o que representa 48.092 novos eleitores.

Os dados da Justiça Eleitoral apontam, ainda, que quase 82% dos eleitores aptos a votar já possuem o cadastro biométrico, ainda que, por conta da pandemia da Covid-19, não haverá identificação biométrica nessas eleições.

Nestas eleições, 205 travestis e transexuais poderão usar o nome social no momento da votação. A prerrogativa para mudar seu nome no título de eleitor consta em resolução publicada pelo TSE em 2018.

Leia mais sobre o assunto:

Papai Noel é um dos mais velhos no pleito; mais novo tem 18 anos

Por:LISLAINE DOS ANJOS/ Midianews

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Teste da vacina Coronavac segue em busca de voluntários em MT

Publicado

O estudo clínico ProfisCOV, que consiste na testagem da vacina Coronavac e conduzido em 16 centros pelo Brasil, segue em busca de voluntários em Mato Grosso. O projeto, desenvolvido pelo Instituto Butantan e operacionalizado localmente pelo Hospital Universitário Júlio Müller (HUJM-UFMT/Ebserh), iniciou os trabalhos no Estado em outubro. A vacina é desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac Life Science.

Para tornar-se voluntário, os seguintes pré-requisitos são obrigatórios: ser profissional da saúde com registro em conselho de classe (médico, enfermeiro/técnico em Enfermagem, nutricionista, fisioterapeuta, biólogo, psicólogo, assistente social, biomédico, farmacêutico, bioquímico, dentista, fonoaudiólogo, técnico em Radiologia e terapeuta ocupacional), maior de 18 anos, atuação direta com pacientes de covid-19 e residir em municípios da Baixada Cuiabana: Cuiabá, Várzea Grande, Acorizal, Chapada dos Guimarães, Nossa Senhora do Livramento e Santo Antônio de Leverger. Os candidatos podem ter ou não contraído a doença.

“Até agora, foram atingidos 30% dessa meta. Para agilizar a disponibilização da vacina para a sociedade, o engajamento e participação dos voluntários são fundamentais”, atesta o coordenador local, professor Cor Jesus Fontes. O ProfisCOV conta com apoio logístico e de divulgação das Secretarias de Estado de Saúde (SES) e Municipal de Saúde de Cuiabá (SMS).

Leia mais:  Bullying é abordado no segundo dia do projeto ‘Lê Pra Mim?’

Além dos indicadores promissores, a Coronavac tem sido reconhecida por sua segurança na literatura científica da área da Saúde. “Até o momento, nenhum evento adverso grave ocorreu durante todo o período de testagem”, frisa o coordenador local.

Para quem tem interesse em participar do ensaio como voluntário, o contato com o HUJM deve ser realizado a partir dos telefones (65) 3615-7319 e (65) 98466-5246, ou WhatsApp (65) 98466-5246. Mais informações também podem ser obtidas através do e-mail: [email protected] e [email protected] Todos os interessados devem responder ao questionário de avaliação disponível na página do Instituto Butantan, pelo link (https://app.profiscov.com/home-public) .

Metodologia e acompanhamento
Cada voluntário receberá duas doses da vacina. A primeira no dia da inclusão na pesquisa e a segunda, entre duas a 3 semanas após. Como será um ensaio randomizado, a probabilidade de receber placebo será de 50%, em relação 1:1, em estudo triplo cego. Nenhum evento adverso grave de relevância foi registrado.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana