conecte-se conosco


Mato Grosso

Mães servidoras partilham experiências e histórias inspiradoras em palestra

Publicado

Histórias de superação, conquistas e aprendizados da maternidade ao ambiente de trabalho foram compartilhadas pelas profissionais durante o Politec Talks, Mulheres e Mães compartilhando experiências, que aconteceu nesta sexta-feira (17.05), em comemoração ao dia das mães.  

O evento foi realizado pela Coordenadoria de Gestão de Pessoas da Secretaria de Estado de Segurança Pública, e consiste em apresentações que buscam fomentar mudanças de atitude por meio de temáticas inspiradoras.  

As participantes realizaram mini palestras com os temas: “Mães Heroínas?”; “Missão & Retorno”; “Profissional sim, mãe também”; “Mulher na Segurança: uma questão de coragem”, “Mãe: Desafio a todo momento”.

A Perita Oficial Médica Legista, Alessandra Carvalho Mariano, abriu o evento com a partilha dos desafios de conciliar a carreira de médica com a criação da filha de cinco anos, que agora passa pelo processo de alfabetização.

“Escolhi abrir mão da minha carreira na urgência e emergência para me dedicar à criação da minha filha. Graças a Deus eu tive a oportunidade de estudar e ser aprovada em dois concursos públicos, para médica legista na Politec e docente da faculdade de medicina da UFMT, com hora para entrar e sair que era tudo o que eu precisava”.  

“Profissional sim, mãe também” foi a palestra da papiloscopista Valeria Rodrigues Fonseca, lotada na Coordenadoria de Identificação Criminal. Ela falou sobre os sentimentos vivenciados durante o período de transição da licença maternidade para o retorno ao trabalho, quando seu primeiro filho ainda tinha seis meses de idade.

“Há treze anos anos, quando tive meu primeiro filho, não sabia lidar muito bem com o sentimento de ter trabalhar e deixar o bebê. Frustação, emoções, culpa, e escolhas na maioria muito difíceis me deixaram em parafuso. Consegui me estabilizar emocionalmente tendo a referência da minha figura materna, onde mesmo na sua ausência por trabalhar o dia todo, nos momentos em que estava com os filhos eram sempre intensos.  No meu trabalho, aprendi a reverter experiências e sensações negativas em ações sociais positivas, com determinação e profissionalismo, ao ver o exemplo de uma colega papiloscopista, como ocorreu quando a auxiliei na identificação de criança vítima de maus tratos’’, relembrou.  

Leia mais:  Sesp-MT lamenta morte de membros do Sintep-MT

A técnica em necropsia, Marcelia Oliveira da Costa, descreveu o exemplo de coragem e profissionalismo que requer a carreira de técnica em necropsia, e a conquista do espaço da mulher dentro da Segurança Pública.

“Temos vivido um momento ímpar na história do IML , nós nunca tivemos tantas mulheres como técnicas em necropsia. Profissão que assusta, é um desafio para nós. Sobretudo, é um ato de coragem. Atender a ocorrência, prestar auxílio à família das vítimas, tratar daquele corpo, aplicar todos os métodos e procedimentos que são necessários para a elucidação daquele caso da melhor maneira possível. Dedicação de tempo para que o legista consiga ver de forma clara, contribuindo para a investigação, e consequentemente, para que a pessoa responsável por aquele crime seja punida’’.

“Nós, técnicas em necropsia, vivemos o tempo todo no limiar entre sentir e não sentir. Eu preciso sentir o suficiente para que a gente trate aquele cadáver que é um ser humano que foi filho de alguém, pai de alguém, e sobretudo, mãe de alguém. E, não sentir, de forma que eu consiga trabalhar, é de extrema importância para a perícia. Das seis mulheres que entraram no último concurso, ninguém desistiu. Ali, temos mulheres e mães muito fortes, corajosas, que escolheram fazer o que fazem, todos os dias e em todos os plantões, com sensibilidade’’, completou.

Leia mais:  Central de monitoramento amplia estrutura de trabalho

A técnica de desenvolvimento econômico e social, lotada na Corregedoria Setorial, Debora Soares Floriano, relatou sua experiência com o filho adolescente que é portador de necessidades especiais.

“Eu  sou mãe de um adolescente de 14 anos e portador de necessidades especiais e diagnosticado com autismo e síndrome de down. Junto com o diagnóstico veio o luto o questionamento. Mas também a luta, que é incessante. Vivemos o desafio da inserção social, que a sociedade tem dificuldade de lidar com o que é diferente e foge dos padrões. Cerca de 24% dos brasileiros possuem algum tipo de deficiência, física, mental ou comportamental. E ninguém está livre de apresentar um diagnóstico desses. Com ele eu aprendi, que a gente vive um dia de cada vez”, disse.

A Perita Oficial Criminal, Rosangela Guarienti Ventura, lotada na Gerência de Perícias de Meio Ambiente, destacou a importância da figura materna no ambiente de trabalho, ao relatar o apoio e incentivo que recebeu dos colegas durante a sua gestação.

“No ambiente de trabalho, várias vezes os argumentos que a gente utiliza para convencer os nossos colegas tecnicamente é com a aquela cumplicidade materna de diálogo, de apoio, e de transmitir o sentimento de segurança de que a pessoa precisa. O apoio dos colegas de trabalho é fundamental, para que as mães sejam acolhidas no ambiente de trabalho e se sintam produtivas”, aconselhou.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

PM prende quatro suspeitos de roubo e cárcere privado de família em Cáceres

Publicado

por

Policiais do 6º Batalhão de Cáceres (225 km de Cuiabá) prenderam em flagrante quatro suspeitos do roubo e cárcere privado de uma família, na manhã deste sábado (14.09). A prisão de A.C.L., 24, M.A.L., 18, I.A.S.C., 22, e J.H.C.C.M., 22, seguida da confissão do envolvimento nesse e outros roubos, pode levar à descoberta de uma organização criminosa autora de vários assaltos em cidades da região.

Os suspeitos invadiram a casa, anunciaram o assalto e mantiveram cinco pessoas sob a mira de arma de fogo, inclusive um idoso de 80 anos. Também deixaram uma das vítimas amarrada e trancada em um banheiro.

Os dois primeiros suspeitos presos haviam contratado serviço de moto-táxi para fugir. Eles foram localizados no bairro DNER, próximo a uma praça, e já estavam embarcados nas motocicletas, quando foram interceptados pelos policiais militares. Logo depois, em outro endereço do mesmo bairro foram presos mais dois.

Com um deles, o mais jovem do bando, foi apreendida a arma usada no roubo, um revólver calibre 38. Além de confessar o crime, revelou outros, que agora estão sendo apurados.

Leia mais:  Reeducandos costuram próprios uniformes e fazem lembrança para mães

Com a prisão deles foram recuperados o notebook, as joias, celulares, óculos e pouco mais de R$ 80, que levaram da família.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana