conecte-se conosco


Esportes

Lutador de Kickboxing morre por traumatismo craniano após evento em SP

Publicado


Rafael Beiton, lutador de Kickboxing do Recife, faleceu após passar mal em evento em Mogi das Cruzes
Reprodução/ Facebook

Rafael Beiton, lutador de Kickboxing do Recife, faleceu após passar mal em evento em Mogi das Cruzes

Na noite desta segunda-feira (11) o lutador de kickboxing, Rafael Beiton da Silva, de 31 anos, faleceu por traumatismo cranioencefálico após disputar um campeonato em Mogi das Cruzes, São Paulo.

Leia também:  Floyd Mayweather diz que está negociando com o UFC por 1 trilhão de dólares

Natural do Recife, o lutador de Kickboxing passou mal depois de sua quarta luta no domingo e foi levado ao Hospital Luzia de Pinho Melo, onde foi constatado o traumatismo. Ele passou por uma cirurgia, mas não resistiu, falecendo as 21h30 desta segunda-feira

Segundo relatos dos familiares de Rafael que estavam presentes no Ichiban Kickboxing, houve negligência dos organizadores do evento.

“Antes da quarta luta, soubemos que ele estava com o nariz quebrado e com dificuldade na fala. Um amigo o alertou que ele não tinha condições de seguir adiante, mas ele falou que ia lutar. Depois da luta ele foi encontrado desacordado no vestiário e socorrido”, relatou Michelle de Assunção, prima de Rafael.

Leia mais:  Incêndio atinge CT do Flamengo no Rio de Janeiro e mata jogadores da base

Leia também:  Liverpool anuncia jogo beneficente em prol de torcedor agredido por ultras

“Não acreditamos que tenha sido negligência no socorro médico , mas sim do campeonato. Rafael fez duas lutas no sábado e duas no domingo. Contaram à minha prima que ele lutou sem proteção na cabeça. A competição não pode deixar um atleta lutar por livre e espontânea vontade, e sem proteção. Ele se entregava mesmo ao esporte e sempre queria vencer”, disse em entrevista ao site JC online .

O kickboxing é um conjunto de artes marciais e esportes de combate em pé baseados em chutes e socos, mas também para um estilo de arte marcial e desporto de combate.

O evento Ichiban Kickboxing é respeitado em todo o país. Organizado pela Confederação Brasileira de Kickboxing , o evento de Mogi das Cruzes teve 200 lutadores inscritos para disputar vagas para os próximos campeonatos organizados pela CBKb, além de uma oportunidade de lutar na Holanda.

Leia também:  Goleiro Bruno comete falta grave na prisão e não poderá sair antes de 2023

Leia mais:  Alvo de racismo em partida contra a Inter, zagueiro do Napoli é suspenso

Em comunicado oficial, os organizadores disseram que “No momento estamos ao lado da família auxiliando os trâmites para fazer a transferência para Recife onde será o velório e sepultamento no cemitério Santo Amaro”. Rafael também era professor de Kickboxing , era casado e deixa três filhos.

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Aos 44 anos, Anderson Silva luta pelo espetáculo – e que mal há nisso?

Publicado

por


Anderson Silva agachado
Divulgação

Anderson Silva, lutador brasileiro do UFC

Onde você estava aos 44 anos? Onde estará? Com essa idade recém-completada, Anderson Silva mostrou à imprensa presente no seu treino dessa quarta-feira (17), no Rio de Janeiro, que ainda tem ‘lenha para queimar’. E nós, da Ag. Fight, pudemos acompanhar de perto um treino leve do ex-campeão dos pesos-médios (84 kg).

Clique aqui e leia mais colunas da Ag. Fight

Com o característico bom humor, Anderson Silva já chegou à Escola de Boxe Cesário Bezerra fazendo brincadeiras com os parceiros de treino.

Após se aquecer no tatame, ‘Spider’ recebeu instruções e testou algumas posições com o mestre de jiu-jitsu Ricardo de la Riva. Depois disso, foi se experimentar contra os colegas.

Ao som de música instrumental que remetia a trilhas sonoras de filmes épicos, Anderson mostrou que continua afiado no jiu-jitsu.

Apesar de a arte suave não ser a sua especialidade, durante o ‘rola’ ele foi claramente superior aos parceiros, apesar de não deixar as brincadeiras de lado. “Tem uma parada aqui”, falou, apontando para o rosto do colega. Desprevenido, o companheiro de treino abaixou a guarda
e deixou o pescoço à mostra para o ‘Spider’ encaixar um ‘mata-leão’.

Leia também: Conor McGregor erra ainda mais ao não aprender com os erros

Leia mais:  Já ouviu falar em futmesa? Conheça o novo esporte que está conquistando o Brasil

A provocação aos oponentes, aliás, foi uma constante durante o trabalho. Muito criticado por parte dos fãs e da imprensa por fazer uso exagerado desse artifício em algumas de suas lutas, no treino dessa quarta, Anderson não poupou seus parceiros de suas brincadeiras – mesmo diante de um grande número de jornalistas atentos a cada movimento do lutador.

“Vem tranquilo”, provocou o atleta do UFC, em referência a um ‘meme’ que recentemente viralizou nos aplicativos de mensagem e nas redes sociais.

Após o ‘rola’ do jiu-jitsu, o ‘Spider’ descansou um pouco, antes de mostrar a sua maior especialidade: o chute. A idade não parece ter afetado a potência e a precisão do golpe do campeão do Ultimate de 2006 a 2013, mas o passar dos anos fez com que ele adaptasse o seu
treinamento.

“O que eu faço é me expor menos. Tem coisas que a gente não tem mais como fazer. Antigamente, eu fazia esse treino e a gente saía no soco ali, um cortava o outro, machucava o braço, e no outro dia eu estava zerado. Hoje em dia, tenho que ter um pouco mais de cuidado e toda a equipe tem essa consciência”, relatou Anderson após o treino.

Agendado para voltar ao octógono no próximo dia 11 de maio, no Rio de Janeiro, contra o pouco conhecido Jared Cannonier, o ex-campeão dos médios parece ter consciência de que o final da carreira está próximo, mesmo persistindo no discurso pouco plausível de que pode disputar o cinturão nas “três ou quatro lutas” que ainda restam em seu contrato.

Leia mais:  Ao lado de Tite, Pelé será homenageado em evento na universidade de Harvard

“Eu acho que todo lutador que está no UFC pensa no título. Já tive toda essa experiência (…), então nada disso é novo. Tudo o que vier agora a gente absorve como conhecimento. Então, o objetivo é estar bem, ir lá fazer o que eu amo”, concluiu.

O que muitas vezes não fica suficientemente claro aos fãs – e até aos jornalistas, que insistem em cobrar do Spider os resultados dos velhos tempos – é que é justamente o clima de brincadeira, bom humor e show que dá sentido à carreira de Anderson hoje em dia.

Leia também: Doping de campeões mancha esporte, mas enaltece esforço do UFC

Aos 44 anos, sem os mesmos reflexos de antes e ultrapassado por muita gente mais nova e no auge, não haveria qualquer razão para que o ex-campeão entrasse no octógono se não fosse a sua vocação para o espetáculo.

E quem for ao UFC 237, no Rio de Janeiro, terá a chance de assistir à luta que, muito provavelmente, será o fechar das cortinas do ‘Spider’ Anderson Silva no Brasil.

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana