conecte-se conosco


Mato Grosso

Licitação da concessão da Rodoviária Shopping de Cuiabá

Publicado

O Governo do Estado de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), informa que a licitação para a concessão à iniciativa privada da futura Rodoviária Shopping de Cuiabá – terminal Engenheiro Cássio Veiga Sá não teve investidores interessados, e não houve nenhuma proposta apresentada formalmente, nesta terça-feira (04.12), por empresa ou consórcio. Desta forma, a secretaria deve republicar o edital.

A realização da licitação definitiva da rodoviária da capital é a continuidade de um longo processo de melhoria da unidade, iniciado na atual gestão. Em 2017, o Governo de Mato Grosso contratou emergencialmente uma empresa para administrar a rodoviária, no lugar da antiga gestora que atuava há 10 anos na unidade sem possuir contrato. Desde a contratação emergencial, foram investidos mais de R$ 300 mil na melhoria da infraestrutura, principalmente em acessibilidade, limpeza e segurança para os usuários.

Na avaliação da Sinfra, a ausência de empresas participantes se deve ao momento político de transição e as exigências técnicas do edital, que prevê investimentos de R$ 30 milhões para melhorias no local. 

Leia mais:  Grupo de ex-governador adquire áreas de "gigante argentina" em MT

Dentre as melhorias previstas no edital estão a instalação de elevador panorâmico, escadas rolantes, painéis de iluminação solar, ar-condicionado, bilhetagem eletrônica e outros serviços, além da permanência de seguranças armados por 24h no local, o que eleva consideravelmente os custos. Os requisitos, no entanto, são indispensáveis para garantir os investimentos e as melhorias necessárias para os usuários.

Ao elaborar o edital, o Governo do Estado de Mato Grosso buscou o equilíbrio e oferecer serviços de qualidade aos cidadãos. As exigências previstas aos participantes garantem que a administração do maior terminal de Mato Grosso não seja gerida por uma empresa sem capacitação técnica, de investimento e gestão.

Sempre pensando em assegurar a qualidade dos serviços que já vem sendo prestado aos cidadãos que utilizam a rodoviária, o contrato emergencial da empresa, que atualmente administra o terminal rodoviário, foi renovado neste ano por mais 180 dias, e encerra-se em 12/05/2019.

A continuidade do processo, bem como a análise para flexibilização do edital, será decidida pela futura administração do Governo de Mato Grosso, que será iniciada em janeiro de 2019.

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Servidor é preso por roubar pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras

Publicado

Foram desviados pelo menos 12 pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras, causando um prejuízo de aproximadamente R$ 35 mil.

Um servidor público suspeito de desviar pneus de veículos da prefeitura de Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá, prestou esclarecimentos na delegacia do município. Segundo a Polícia Civil, ele deve responder pelo crime de peculato.

As investigações começaram no dia 22 de março, quando o prefeito Adilson Gonçalves de Macedo registrou um boletim de ocorrência denunciando o suposto desvio.

O delegado Wilyney Santana Borges disse que várias buscas foram realizadas, até que o suspeito acabou confessando o crime. Em depoimento, ele contou que os pneus foram repassados para um comerciante como parte do pagamento na aquisição de um carro dele de luxo.

Os pneus desviados eram de veículos da Secretaria Municipal de Urbanismo.

De acordo com a polícia, nas investigações, foi apurado que pneus adquiridos para serem utilizados nas automóveis da secretaria foram desviados nos meses de novembro e dezembro de 2020, por um servidor  que exercia funções no setor de frotas da Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

Leia mais:  Novo Datacenter vai melhorar atendimento da Sema

Segundo o delegado, os indícios apontados no inquérito indicam que foi possível constatar o desvio de pelo menos 12 pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras, causando um prejuízo de aproximadamente R$ 35 mil.

A Polícia Civil informou que o investigado pela venda dos pneus deverá responder ação penal pelo crime de peculato, vez que na época dos desvios, exercia o cargo de funcionário público. Já o comerciante que recebeu os pneus desviados, em troca de pagamento, responderá pelo crime de receptação.

A delegacia de Barra do Garças continua as investigações para saber se havia a conivência ou participação de outros servidores municipais, envolvidos no caso dos pneus desviados.

Por G1 MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana