conecte-se conosco


Política

Justiça manda MPE comprovar necessidade de Iphone para membros

Publicado

A juíza da Vara de Ação Civil Pública e Ação Popular de Cuiabá, Celia Regina Vidotti, deu 48 horas para o Ministério Público do Estado (MPMT) apresentar um documento que comprove a necessidade da compra de 201 telefones celulares da marca Iphone. O órgão ministerial homologou uma licitação em novembro de 2020 para adquirir os aparelhos, ao custo de R$ 8,3 mil cada. O negócio é questionado numa ação popular que tramita no Poder Judiciário Estadual.

Em despacho da última quarta-feira (17), a juíza explicou que o MPMT apresentou apenas o “extrato da ata de reunião do Comitê Estratégico de Tecnologia da Informação – CETI”, do órgão ministerial, que aprovou a compra. Ocorre, porém, que o documento necessário para análise do caso é o “relatório técnico comparativo apresentado pelo Departamento de Tecnologia da Informação”.

“Considerando ainda a existência de pedido de tutela de urgência pendente de apreciação, intime-se o ente público requerido, via Oficial de Justiça, para que, no prazo de 48 horas, acoste aos autos o “’relatório técnico comparativo apresentado pelo Departamento de Tecnologia da Informação’”, determinou a juíza.

Leia mais:  Governo libera R$ 250 milhões para bolsas do CNPq

A urgência da solicitação da magistrada por provocar uma reviravolta na licitação do MPMT, criticada não só pela sociedade mato-grossense, mas também por veículos de comunicação de abrangência nacional.

A licitação do MPMT previa a compra de 400 telefones celulares – 201 deles Iphones de última geração, avaliados em R$ 8,3 mil cada um. A ação que questiona o negócio foi interposta pelo advogado, e ex-candidato a prefeito de Vinhedo (SP), Rubens Alberto Gatti Nunes.

Além dos Iphones, o edital de licitação também informou que planeja comprar celulares Samsung Galaxy, também de última geração. Mais de R$ 2,2 milhões devem ser gastos pelo órgão para obter os gadgets de luxo, que serão utilizados pelos promotores e procuradores de Justiça de Mato Grosso.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: FolhaMax

Comentários Facebook
publicidade

Política

Governo de MT usa publicidade institucional para atacar Prefeitura de Cuiabá

Publicado

briga entre o governador Mauro Mendes (DEM) e o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) parece não ter fim.

O mais recente episódio é a produção de uma faixa com a logomarca do Governo do Estado e do Sistema Único de Saúde (SUS) atacando a “deficiência da Prefeitura” para justificar a existência do Centro de Triagem, na Arena Pantanal, em Cuiabá.

Mesmo sem a citação, fica clara que a mensagem se refere à Prefeitura de Cuiabá, cidade onde está instalado o Centro de Triagem.

Segundo um advogado ouvido pelo Isso É Notícia, o Governo pode ter cometido crimes como abuso de poder e improbidade administrativa.

“Propaganda institucional deve ter caráter educativo, de orientação social de cunho informativo e não pode ser utilizado para promoção nem para ataques a outras instituições”, comentou.

Por: Alexandre Aprá/ Isso É Notícia

Comentários Facebook
Leia mais:  Audiência pública debate prevenção e tratamento para depressão na saúde pública
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana