conecte-se conosco


Cidades

Justiça bloqueia R$ 650 mil de prefeito em MT

Publicado

A Justiça determinou a indisponibilidade de bens do prefeito de Alto Taquari, a 509 km de Cuiabá, Fábio Mauri Garbúgio, no valor de R$ 650 mil, por irregularidades na aquisição de “rachão”, um tipo de pedra, pela prefeitura para execução de obras entre os anos de 2017 e 2018.

Conforme a Procuradoria Geral de Justiça, entre os anos de 2017 a 2018 o município comprou rachão das empresas O Goiano Produtos e Serviços e JRB Empreendimentos, ambas com mesmo CNPJ, de propriedade de José Rodrigues Braga e José Balduíno de Souza, entretanto, apurou-se que o produto era na realidade extraído da Mineradora Taquari, de propriedade de Lairto João Sperandio (formalmente registrada em nome do filho dele, Lairto João Sperandio Filho), pelos caminhões e motoristas da prefeitura.

Conforme a denúncia, Fabio Mauri Garbugio, na qualidade de prefeito, foi quem deu a ordem e assinou o termo de desapropriação, Já Vinicius Silva Campos, Rosa Maria Pagliuso Siqueira, Rudimar José Lang, Marco Antonio Fontes Vano, Renata Fermino de Oliveira e Cacilda Ferreira dos Santos atuaram no procedimento licitatório, de avaliação e fiscalização dos bens e contratos. Iran Negrão Ferreira omitiu-se na obrigação de fiscalizar a legalidade da desapropriação amigável.

Para a Justiça, ao analisar as informações prestadas pela Comissão Permanente de Licitação, os dois procedimentos realizados para aquisição de rachão nos anos de 2017 e 2018 teve como participantes as empresas O Goiano P. e Serviços, JRB Empreendimentos e Contern. Contudo, diante dos documentos juntados, foi constatado que as empresas O Goiano e JRB pertencem ao mesmo dono e possuem o mesmo CNPJ. Já a empresa Contern informou que está em recuperação judicial e emitiu sua última nota fiscal de venda de brita no ano de 2013. Informou ainda que não formalizou nenhum contrato com o município para venda ou extração de rachão nos anos de 2018 e 2019. Além do mais, os motoristas do município, quando ouvidos no inquérito civil, informaram que desde o ano de 2018 transportam rachão retirado da pedreira do Lairto ou da Cortern.

Leia mais:  Procon Municipal é parceiro da Polícia Civil em operação especial do Dia Mundial do Consumidor

 

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Seis enfermeiros de hospital de Tangará da Serra (MT) testam positivo para Covid-19

Publicado

por

Por Guilherme Barbosa, TV Centro América

Seis funcionários do Hospital Santa Ângela, em Tangará da Serra, testaram positivo para Covid-19. Os enfermeiros e técnicos de enfermagem foram afastados e estão isolamento em casa.

De acordo com a direção do hospital, é feita periodicamente a desinfecção de todas as alas do prédio para evitar que a doença se propague.

Segundo o hospital, todas as medidas de segurança estão sendo tomadas. Não tem nenhum paciente com a Covid-19 internado no hospital, que está funcionando normalmente.

A Vigilância Epidemiológica do município informou que já são 77 casos confirmados em Tangará da Serra. Trinta e oito pacientes estão em isolamento domiciliar e 39 já foram curados.

Conforme a prefeitura, o isolamento social está em torno de 40%, bem abaixo do ideal de 70%. Por isso, foi decretado na última sexta-feira (22) um novo toque de recolher das 20h até as 6h da manhã.

A ideia é diminuir o fluxo de pessoas circulando nas ruas e assim reduzir o número de infectados.

Leia mais:  Câmara aprova 14 requerimentos e quatro projetos de leis em sessão

Tangará da Serra possui somente 13 leitos de UTI para tratar pacientes com Covid-19 no serviço público de saúde.

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana