conecte-se conosco


Política

Julier pede cassação de Abílio por ‘invasão’ na Secretaria da Mulher

Publicado

O candidato à Prefeitura de Cuiabá, Julier Sebastião (PT), e a sua vice Vera Lúcia Betorline (PT) acionaram o também candidato à prefeitura e vereador Abílio Júnior (Podemos) na Justiça Eleitoral por abuso do poder público. Eles pedem a cassação de Abílio por uma ação realizada na Secretaria da Mulher, onde teria constrangido servidores.

 

Segundo a denúncia, na terça-feira (27), o vereador “invadiu” a Secretaria da Mulher com um celular, fazendo perguntas para servidores. Para Julier, Abílio agiu de forma tendenciosa usando do abuso de poder, afim de obter vantagem político-eleitoral.

 

Em um trecho do vídeo transmitido ao vivo por suas redes sociais, Abílio indaga alguns servidores sobre as funções dentro do órgão. “Nós queremos saber quais são as políticas públicas voltadas para a mulher e por que o dinheiro de políticas públicas para a mulher foi gasto com a Secretaria dos 300 Anos”.

 

Em outra parte, Abílio questiona várias vezes a atual secretária da pasta, Elis Regina, sobre a ausência de Luciana Zamproni e pedindo para a secretária citar 3 políticas voltadas a mulher que a Secretaria desenvolveu.

Leia mais:  ALMT realiza primeira exposição com artesãos independentes

 

“Eu identifiquei no Portal da Transparência que está sendo pago, que foi pago, através da Secretaria da Mulher, alguns recursos para servidores que estavam lotados na secretaria dos trezentos anos (…). Você não sente que, como secretária da mulher, mesmo você sendo interina nesse momento (…), que usar um dinheiro das políticas para às mulheres para pagar servidor da secretaria dos 300 anos não seria um desvio de finalidade do dinheiro da mulher?”, questionou o vereador.

 

Na ação, Julier e Vera pedem à Justiça Eleitoral que reconheça o abuso de poder político do candidato  na campanha eleitoral, o deixando 8 anos inelegível, determinando a cassação do registro de candidatura ou diploma eleitoral.

 

Abílio é contra a pasta e fez questão de afirmar em várias entrevistas, que, se eleito, irá extinguir a Secretaria, assim como outras 10.

 

O processo foi encaminhado à juíza Eleitoral Gabriela Knaul de Albuquerque, da 39ª Zona Eleitoral de Cuiabá.

 

Fernando Soares, especial para o GD

Leia mais:  Previsão do governo aponta arrecadação de R$ 89,7 bilhões em quatro anos

Comentários Facebook
publicidade

Política

Deputado assina TAC e promete não realizar mais festas

Publicado

O deputado estadual Faissal Calil (PV) assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público Estadual (MPE) no qual se compromete a não realizar festas em sua residência, localizada no bairro Shangri-lá em Cuiabá, que excedam o volume de som permitido na “Lei do Silêncio”. O desrespeito à norma renderá multa no valor de R$ 3 mil.

“Se abster, a partir desta data, de produzir nos eventos realizados em sua residência ou sob sua responsabilidade, ruídos em níveis tais que possam resultar em danos à saúde humana”, diz o promotor 17ª Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Urbanística e do Patrimônio Cultural de Cuiabá, Gerson Natalício Barbosa.

 

De acordo com o TAC, chegou ao conhecimento da promotoria de Justiça que o deputado realizou uma festa para comemorar a vitória do vereador Marcus Brito Jr. (PV), que é seu aliado político. O termo de compromisso foi assinado no dia 15 de dezembro.

Ainda consta no documento que as celebrações são realizadas com frequência no local. “De acordo com a notícia, as festas organizadas pelo senhor Faissal Jorge Calil Filho são recorrentes e causam grande perturbação à vizinhança”.

Leia mais:  Saad propõe projeto que visa combater a Diabetes

 

Veja vídeo da festa 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana