conecte-se conosco


Brasil / Mundo

Jornalista da Globo é critica por cobertura do desastre em Brumadinho

Publicado

Na última sexta-feira o Brasil foi pego de surpresa com o rompimento da barragem de Brumadinho (MG). O desastre tomou conta do noticiário e das redes sócias, onde as pessoas compartilhavam informações e prestavam solidariedade as vítimas.

Leia também: CNN Brasil tem safra de ex-jornalistas da Globo à sua disposição

Isabela Scalabrini foi criticada na web por sua cobertura do desastre em Brumadinho
Reprodução

Isabela Scalabrini foi criticada na web por sua cobertura do desastre em Brumadinho

Por conta disso, a programação de sábado (26) na televisão foi repleta de boletins jornalísticos com atualizações sobre a situação local. Pela Globo, a jornalista Isabela Scalabrini estava no local, onde tentava colher informações com autoridades, bem como moradores locais. A cobertura de Scalabrini do desastre de Brumadinho foi muito criticada por espectadores.

Ao longo da tarde a jornalista entrou na programação da rede Globo durante o “Jornal Hoje”, além da GloboNews ao longo do dia. Na internet, ela foi chamada de “insensível”, “inconveniente” e até acusada de atrapalhar os trabalhos locais.

Leia também: Dez jornalistas que deixaram a Globo em 2018

No IML, ela visitou uma sala onde os parentes de pessoas desaparecidas informavam seu sumiço. Lá, ela conversou com esses familiares, e perguntou, por exemplo, se elas estavam emocionadas. Sem conversar previamente com os entrevistados, ela os abordava ao vivo e tentava conseguir alguma informação deles.

Leia mais:  Hoje 19 de novembro dia da Bandeira do Brasil

Leia também: Deu ruim! Dez vezes que o jornalismo rendeu processos milionários

Depois da repercussão, Isabela Scalabrini deletou suas redes sociais. A jornalista é âncora do jornal local “MG1” e atua na emissora desde 1980. Antes de Brumadinho , ela já havia participado de outras grandes coberturas jornalísticas.

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
publicidade

Brasil / Mundo

Jornalista Boechat, um farol para várias gerações de jornalistas até denunciando presidiário golpista: Olhe vídeo

Publicado

por

Ricardo Boechat era um exímio jornalista e tinha uma grande habilidade em revelar notícias. Durante a carreira, ganhou três prêmios Esso de jornalismo, a mais importante premiação do Brasil.

Uma das reportagens foi “Sinal verde para o contrabando”, escrita para o jornal “O Globo” e publicada em 2001 em parceria com Bernardo de La Peña e Chico Otavio. Nela, Boechat e os outros dois jornalistas revelaram as fragilidades da alfândega brasileira e a facilidade que os importadores encontravam para trazer suas mercadorias para o país sem qualquer endosso formal.

Ricardo Boechat trabalhou com o colunista Ibrahim Sued de 1970 a 1983.

Neste vídeo é possível ver a habilidade de Boechat mesmo no momento de fazer denúncia.  O Jornalista conversa  com presidiário que aplica golpes através de mensagens de celular, de dentro da Casa de Privação Provisória de Liberdade IV ( CPPL IV), no município de Itaitinga, Ceará.

Comentários Facebook
Leia mais:  Senador eleito ataca o agronegócio: ‘ficam super-ricos e não devolvem nada’
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana