conecte-se conosco


Brasil / Mundo

Inflação 2019: olhe as maiores altas e maiores baixas e o que pesou mais no bolso

Publicado

Por Marta Cavallini, G1

O feijão branco e o feijão carioca foram os itens que mais subiram em 2019, segundo os dados de inflação divulgados nesta sexta-feira (10). Já o tomate e aluguel de veículo foram os que tiveram a maior queda. Veja abaixo as 20 maiores altas e as 20 quedas:

20 maiores altas

  • Feijão branco: 98,21%
  • Feijão carioca: 55,99%
  • Banana-da-terra: 46,02%
  • Jogos de azar: 40,36%
  • Capa de filé: 39,41%
  • Acém: 36,22%
  • Costela: 35,07%
  • Patinho: 33,85%
  • Chá de dentro: 33,68%
  • Alho: 33,50%
  • Alcatra: 33,30%
  • Feijão fradinho: 32,15%
  • Pá: 32,11%
  • Peito: 31,67%
  • Filé mignon: 31,48%
  • Contrafilé: 30,33%
  • Lagarto comum: 30,22%
  • Músculo: 29,70%
  • Carne de porco: 27,26%
  • Lagarto redondo: 25,71%

20 maiores baixas

  • Tomate: -30,45%
  • Aluguel de veículo: -18,04%
  • Televisor: -14,76%
  • Cenoura: -14,01%
  • Farinha de mandioca: -12,17%
  • Peixe-cação: -10,12%
  • Peixe-vermelho: -9,39%
  • Cebola: -9,22%
  • Peixe-tainha: -9,17%
  • Azeite de oliva: -7,95%
  • Chocolate em barra e bombom: -7,46%
  • Café moído: -7,39%
  • Creme de leite: -6,96%
  • Armação de óculos: -6,80%
  • Farinha de arroz: -6,47%
  • Mamão: -5,30%
  • Fubá de milho: -5,24%
  • Vidro: -5,13%
  • Colchão: -4,60%
  • Bolsa: -4,31%
Leia mais:  Depois de anunciar sanção, Bolsonaro diz que ainda espera MP para oficializar auxílio de R$ 600

Altas com maiores impactos entre os alimentos

  • Carnes: 32,40% (0,86 p.p.)
  • Refeição fora: 3,14% (0,16 p.p.)
  • Lanche fora: 6,04% (0,13 p.p.)
  • Feijão-carioca: 55,99% (0,09 p.p.)
  • Frutas: 7,25% (0,07 p.p.)
  • Frango inteiro: 12,21% (0,06 p.p.)
  • Frango em pedaços: 15,26% (0,06 p.p.)
  • Leite longa vida: 6,05% (0,05 p.p.)

Baixas com maiores impactos entre os alimentos

  • Tomate -30,45% (-0,10 p.p.)
  • Café moído -7,39% (-0,03 p.p.)
  • Farinha de mandioca -12,17% (-0,02 p.p.)
  • Cebola -9,22% (-0,01 p.p.)
  • Chocolate em barra e bombom -7,46% (-0,01 p.p.)
  • Leite em pó -3,50% (-0,01 p.p.)
  • Cenoura -14,01% (-0,01 p.p.)
  • Queijo -1,25% (-0,01 p.p.)
  • Entre as 20 maiores altas e baixas no ano passado, a maior parte é composta por alimentos – o grupo que mais pressionou a inflação de 4,31% do ano passado – veja gráfico ao final da reportagem.

    O resultado, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ultrapassou o centro da meta para o ano, que era de 4,25%.

    Entre as 20 maiores altas, apenas dois subitens não são alimentos: jogos de azar e pá. E, dos subitens que são alimentos, 12 são tipos de carnes.

    Entre os itens com maiores impactos no IPCA, a carne liderou o ranking em 2019, com alta acumulada de 32,40%, seguida pelos planos de saúde, que foram líderes em 2018.

    Já nas maiores baixas, seis subitens não são alimentos: aluguel de veículo, televisor, armação de óculos, vidro, colchão e bolsa.

    Apesar de o feijão branco liderar a alta em 2019, o feijão carioca teve maior impacto no bolso dos brasileiros dentro do grupo de alimentação. Isso acontece porque alguns subitens estão mais presentes na cesta de compras dos brasileiros – e, por isso, mesmo altas menores são mais sentidas no bolso.

    O tomate, que foi o segundo subitem que mais subiu em 2018, em 2019 foi o que mais caiu e teve maior impacto de queda no bolso dos consumidores dentro do grupo de alimentação.

    Inflação de 2019: os grupos, itens e subitens com maior destaque — Foto: Rodrigo Sanches/G1
Leia mais:  Taxação de energia solar não está definida, afirma governo

Comentários Facebook
publicidade

Brasil / Mundo

Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio de R$ 23 milhões

Publicado

por

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília)

A Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira (1º) prêmio de R$ 23 milhões.

As seis dezenas do concurso 2.275 serão sorteadas a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias Caixa, localizado no terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo.

 

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília), nas casas lotéricas credenciadas pela Caixa, em todo o país ou pela internet.

O volante, com seis dezenas marcadas, custa R$ 4,50.

Comentários Facebook
Leia mais:  Botelho retoma sessões, destaca economia do Parlamento e anuncia votação de vetos
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana