conecte-se conosco


Mato Grosso

Indústria têxtil propõe verticalização do algodão mato-grossense

Publicado

A produção de algodão em Mato Grosso foi de 1,8 milhão de toneladas na safra 2017/18, o que significa 70% do total produzido no país. O estado está em primeiro lugar no ranking nacional e exporta principalmente para a China e Índia. Tanta matéria prima despertou o interesse da Companhia de Fiação e Tecidos Cedro e Cachoeira, indústria mineira e a primeira S.A. do Brasil, com quase 150 anos de atuação.

“Depois de mudanças na operação há 5 anos, verificamos que não há necessidade de termos mais a indústria de fiação dentro da planta, somente a tecelagem ‘para frente’. Então, é hora de concentrar onde tema mais necessidade e faz sentido trazer este elo par onde tem matéria prima”, explicou Marco Antônio Branquinho Júnior, presidente da companhia.

Em reunião com o vice-governador de Mato Grosso, Otaviano Pivetta, e o secretário de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, nesta sexta-feira (13.09), o executivo informou que 95% da produção têxtil é consumida no País e que existem apenas 1500 indústrias em funcionamento. As empresas de confecção são bem mais numerosas, cerca de 27 mil micro e pequenos negócios que empregam até 50 funcionários cada.

Leia mais:  Dia de Campo em Sorriso mostra viabilidade da fruticultura irrigada

Mato Grosso está em processo de verticalização econômica e Branquinho acredita que há espaço para investidores apostarem na região. A Cedro seria uma das consumidoras desta fiação, pois fabrica 75 milhões de metros de tecido por ano, 90% deste total tem o algodão como matéria prima. Na fiação, produzimos 30 mil toneladas de fio por ano, o que significa o consumo de 33 mil toneladas de algodão por ano.

“O Estado tem interesse em incentivar a vinda de uma indústria têxtil, pois tem que criar condições para a verticalização desta cadeia. Vamos conversar com potenciais interessados e verificarmos a viabilidade deste plano de negócios”, disse o vice-governador, Otaviano Pivetta.

Inicialmente, a indústria estaria localizada em um município da Baixada Cuiabana. Para o secretário César Miranda, é importante viabilizar uma indústria deste porte em Mato Grosso para gerar desenvolvimento com mais emprego e renda para a população. “Junto com a indústria vem a qualificação de mão de obra e melhorias indiretas para o município e região onde será instalada”, afirmou. O secretário adjunto de Investimentos e Agronegócio, Walter Valverde, também participou da reunião.

Leia mais:  Reforma da recepção social do Hospital Regional de Sinop está em fase de acabamento

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Justiça Eleitoral já registrou mais de 55 mil pedidos de candidaturas

Publicado

Expectativa do TSE é de 700 mil candidaturas

Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já registrou mais de 55 mil pedidos de candidatura para concorrer aos cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador nas eleições municipais de 2020, até as 17h deste sábado (19). Seguindo a tradição brasileira, os homens são maioria na disputa, representando 66,9% dos pedidos, enquanto as mulheres 33,1%. A faixa etária predominante é de pessoas entre 40 anos e 44 anos de idade e mais da metade se declararam casados 53,1%.

A plataforma desenvolvida pelo TSE DivulgaCandContas aponta ainda que brancos e pardos estão em maior número entre os postulantes a uma vaga eletiva municipal, 53,61% e 33,94%, respectivamente, seguidos de pretos, 10,4%. Amarelos e indígenas não chegam a 1% dos registros até agora.

Em relação ao grau escolaridade, a plataforma aponta que 37,56% têm ensino médio completo, na sequência vem os que têm nível superior completo, 26,3% , fundamental incompleto, 12,4%, fundamental completo, 11,74%, superior incompleto, 4,83%, ensino médio incompleto, 4,68%. Os que declararam que apenas leem e escrevem somavam 2,48%.

Leia mais:  Extensionista da Empaer recebe medalha Ordem do Mérito de Ater

A maioria dos candidatos não se encaixou em nenhuma das ocupações mais frequentes listadas pela Justiça Eleitoral e marcou “outros” nessa opção. Já servidores públicos, agricultores e empresários aparecem na sequência, com 7,16%, 6,92% e 6,54% dos registros. Comerciantes, vereadores e donas de casa representam 5,51%, 5,14% e 3,76%, respectivamente.

A quantidade exata de candidatos nas eleições de novembro ainda está muito aquém da previsão do TSE, de 700 mil. O prazo de entrega da documentação exigida pela Justiça Eleitoral para a solicitação dos registros pela internet expira às 8h do dia 26 de setembro. Após esse horário, a entrega terá que ser presencial e agendada, exigindo deslocamento ao cartório e os devidos cuidados sanitários.

O agendamento para atendimento presencial será feito pelos meios informados por cada TRE e cartórios eleitorais, e estará disponível das 8h30 às 19h. O atendimento será marcado conforme a ordem de chegada dos pedidos – o interessado não poderá escolher o horário.

Depois de receber os requerimentos, a Justiça Eleitoral valida a documentação e a encaminha à Receita Federal para emitir o CNPJ. Tendo CNPJ e o registro, os candidatos já podem abrir conta corrente da campanha e estão aptos para iniciar a arrecadação de recursos após o dia 26 de setembro.

Leia mais:  Estado transfere mais de R$ 6 milhões para o custeio de UTI’s dos municípios

Nova data

Por causa da pandemia do novo coronavírus (covid-19), a data do primeiro e do segundo turnos das eleições municipais deste ano foram alteradas para os dias 15 e 29 de novembro, respectivamente. A mudança foi feita por meio da aprovação de uma emenda constitucional por deputados e senadores.

Por Karine Melo – Repórter Agência Brasil – Brasília

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana