conecte-se conosco


Mato Grosso

Igrejas e templos religiosos de Mato Grosso estão com o horário de funcionamento limitado

Publicado

Igrejas e templos religiosos de Mato Grosso estão com o horário de funcionamento limitado, por conta do novo decreto governamental com medidas de contenção à Covid-19. As celebrações e outras atividades nesses locais só podem ocorrer entre às 5h da manhã e às 19h, de segunda a sexta-feira. Nos finais de semana, o horário permitido é entre 5h e 12h.

Além disso, os líderes de cada segmento religioso devem ficar atentos às regras que limitam a quantidade de pessoas que podem participar de cada reunião. Conforme o decreto assinado pelo governador Mauro Mendes (DEM),  são permitidas, no máximo, 50 pessoas por encontro, respeitando sempre a ocupação de apenas 30% da capacidade do local.

Os cristãos católicos, neste momento, vivem o importante período religioso que antecede a Páscoa, conhecido como quaresma, que rememora os dias em Jesus ficou no deserto, jejuando e orando e foi tentado pelo diabo antes de iniciar sua vida como líder religioso.

De acordo com o censo de 2010, os católicos representam a maior população religiosa em Mato Grosso, com quase 2 milhões de fiéis. Em seguida vem os evangélicos, com quase 800 mil.

Leia mais:  Polícia Civil prende mais um integrante de quadrilha especializada em furto de gado

Apesar de o decreto ter ganhado respaldo jurídico do Tribunal de Justiça (TJ), devendo ser seguido em todos os municípios do estado, diversas lideranças têm pedido a flexibilização das normas para garantir a normalidade no funcionamento das atividades religiosas.

Na Câmara Municipal de Cuiabá, tramita um projeto de lei apresentado pelo vereador Eduardo Magalhães (Republicanos), que prevê a inclusão das igrejas e templos de qualquer denominação religiosa entre as atividades essenciais.

“As igrejas e templos realizam trabalhos de voluntariado na comunidade dando amparo a pessoas normalmente de baixa renda, incluindo aí população carcerária e indivíduos em situação de vulnerabilidade. Além da evangelização, as denominações religiosas mobilizam-se para auxílio de pessoas atingidas pela crise econômica ora em curso em função da pandemia da Covid 19”, argumenta o parlamentar.

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Servidor é preso por roubar pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras

Publicado

Foram desviados pelo menos 12 pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras, causando um prejuízo de aproximadamente R$ 35 mil.

Um servidor público suspeito de desviar pneus de veículos da prefeitura de Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá, prestou esclarecimentos na delegacia do município. Segundo a Polícia Civil, ele deve responder pelo crime de peculato.

As investigações começaram no dia 22 de março, quando o prefeito Adilson Gonçalves de Macedo registrou um boletim de ocorrência denunciando o suposto desvio.

O delegado Wilyney Santana Borges disse que várias buscas foram realizadas, até que o suspeito acabou confessando o crime. Em depoimento, ele contou que os pneus foram repassados para um comerciante como parte do pagamento na aquisição de um carro dele de luxo.

Os pneus desviados eram de veículos da Secretaria Municipal de Urbanismo.

De acordo com a polícia, nas investigações, foi apurado que pneus adquiridos para serem utilizados nas automóveis da secretaria foram desviados nos meses de novembro e dezembro de 2020, por um servidor  que exercia funções no setor de frotas da Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

Leia mais:  MTI integra sistema do Detran para comunicação de venda do veículo direto do cartório

Segundo o delegado, os indícios apontados no inquérito indicam que foi possível constatar o desvio de pelo menos 12 pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras, causando um prejuízo de aproximadamente R$ 35 mil.

A Polícia Civil informou que o investigado pela venda dos pneus deverá responder ação penal pelo crime de peculato, vez que na época dos desvios, exercia o cargo de funcionário público. Já o comerciante que recebeu os pneus desviados, em troca de pagamento, responderá pelo crime de receptação.

A delegacia de Barra do Garças continua as investigações para saber se havia a conivência ou participação de outros servidores municipais, envolvidos no caso dos pneus desviados.

Por G1 MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana