conecte-se conosco


Brasil / Mundo

‘Idosos com 60 anos devem ser vacinados contra Covid-19 até o final de abril na cidade de SP’, diz secretário

Publicado

Neste sábado, os drive-thrus estarão abertos apenas para a aplicação da primeira dose em quem tem 68 anos ou mais

Prefeitura de São Paulo espera vacinar todos os idosos acima de 60 anos e profissionais de saúde em abril. O município antecipou a imunização das pessoas com 68 anos nesta sexta-feira, 2, em 19 pontos de drive-thru e nas 82 AMAs integradas, com expectativa de vacinar 86 mil idosos. Neste sábado, novamente os drive-thrus estarão abertos apenas para a aplicação da primeira dose da vacina contra Covid-19. O secretário da Saúde, Edson Aparecido, explica que o ritmo poderia ser outro na capital.

“No ano passado, a cidade de São Paulo em 20 dias vacinou 5 milhões de pessoas no H1N1. Nós podemos vacinar na cidade 600 mil pessoas por dia, para você ter ideia, nos mil postos fixos de vacinação e quase 2 mil volantes. A grande questão é a escassez da vacina. Mas, mesmo nesse ritmo, acredito que até fim de abril tenhamos vacinado todos os idosos acima de 60 anos e profissionais da saúde. Isso seria importante para ir, logo em seguida, vacinar as pessoas com comorbidades.”

Leia mais:  Deu no Fantástico; Jovens que sonham com diploma universitário são vítimas de golpe no interior.

A partir de segunda-feira, 5, toda a rede de vacinação da cidade estará disponível nas 468 UBSs. O secretário da Saúde recomenda que as pessoas compareçam para tomar a segunda dose no período da tarde. Edson Aparecido ressalta que, após estabilidade nas internações, houve novo aumento — 93% na ocupação em UTIs e 88% nas enfermarias. Porém, há impacto positivo no feriado através das notas fiscais do comércio, catracas dos ônibus e trânsito: o isolamento na capital atingiu 65%. Edson Aparecido espera ainda uma pressão pelos próximos 15 dias em casos e óbitos para uma estabilidade em São Paulo.

Comentários Facebook
publicidade

Brasil / Mundo

Lula ultrapassa Bolsonaro na corrida para 2022

Publicado

A nova rodada da pesquisa XP-Ipespe sobre a disputa presidencial para 2022 mostra que, a cerca de um ano e meio da eleição presidencial de 2022, o ex-presidente Lula e o presidente Jair Bolsonaro permanecem tecnicamente empatados na liderança, mas agora com o petista numericamente à frente. Ele tem 29% das intenções de voto ante 28% de Bolsonaro. Sergio Moro e Ciro Gomes vêm na sequência, com 9% cada. No levantamento anterior, Lula tinha 25%, e Bolsonaro, 27%. Nas simulações de segundo turno, Lula também está numericamente à frente de Bolsonaro, com 42% a 38% — na pesquisa do início de março, Bolsonaro tinha 41% e Lula, 40%. Em outros cenários testados, o presidente Bolsonaro aparece empatado com Moro, ambos com 30%, e com Ciro Gomes, ambos com 38%. Foram realizadas 1.000 entrevistas de abrangência nacional nos dias 29, 30 e 31 de março. A margem de erro máxima é de 3,2 pontos percentuais para o total da amostra.

Comentários Facebook
Leia mais:  Equipes de TVs da Europa filmam queimadas em Mato Grosso
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana