conecte-se conosco


Carros e Motos

Hyundai menor que o Creta será mostrado no Salão de NovaYork, em abril

Publicado

Hyundai Styx é flagrado com camuflagem, mas já com vários detalhes da versão que será produzida em série
Reprodução/Twitter

Hyundai Styx é flagrado com camuflagem, mas já com vários detalhes da versão que será produzida em série

O novo Hyundai Styx, utilitário esportivo menor que o Creta, ainda é visto com camuflagem um pouco antes da estreia mundial, marcada para o Salão de Nova York (EUA), entre os dias 19 e 28 de abril. Apesar dos disfarces, sabe-se que o carro terá linhas bem parecidas com as do protótipo Carlino, mostrado em Nova Deli (India), em 2016, o que inclui luzes diurnas de LED na altura do capô.

LEIA MAIS:  Hyundai Creta 2019 chega em nova versão de entrada, com câmbio automático

Entre outros detalhes, o pequeno utilitário esportivo da Hyundai também contará com rodas diamantadas, barras de metal escovado na capota, pintura de dois tons e antena do tipo “barbatana de tubarão” entre os itens disponíveis. Sabe-se também que o interior contará com alguns equipamentos vindos do Creta, inclusive os bancos dianteiros com ventilação, pelo menos na versão topo de linha.

Leia mais:  Honda suspenderá operações em fábrica na Argentina por um mês
Hyundai Styx, o mini SUV da marca coreana menor que o Creta,roda disfarçado às vésperas da estreia nos EUA
Reprodução/Twiiter

Hyundai Styx, o mini SUV da marca coreana menor que o Creta,roda disfarçado às vésperas da estreia nos EUA

A linha de motores que deverá ser oferecida para o novo Hyundai Styx terá entre as opções o 1.0 turbo, de três cilindros e suas versões 1.4, sendo uma delas a diesel e a outra a gasolina. Todos poderão funcionar com câmbio manual ou automático, sempre de seis marchas. Com menos de 4 metros de comprimento, o novo SUV seria um candidato a fazer sucesso no Brasil, onde os jipinhos menores que os compactos deverão começar a aparecer em breve.

 LEIA MAIS:  Hyundai prepara chegada do novo HB20 e amplia capacidade de produção em SP

Não só a Hyundai terá um mini SUV

Novo SUV da VW terá plataforma menor que a do Polo e será fabricado no interior de São Paulo a partir de 2020
Kleber Pinho da Silva

Novo SUV da VW terá plataforma menor que a do Polo e será fabricado no interior de São Paulo a partir de 2020

Não apenas a Hyundai prepara um SUV que ficará abaixo do segmento dos compactos. Outras marcas também querem entrar nesse novo terreno. Uma delas é a Volkswagen, que já chegou a sinalizar a intenção de fabricar um carro menor que o T-Cross, que poderá se chamar T-Track, a versão de produção do protótipo Taigun. O carro deverá ser feito em Taubaté (SP), a partir do ano que vem, com a base encurtada do Polo (MQB-A0).

Leia mais:  Chevrolet Equinox: um dos melhores SUVs da atualidade?

 A Renault também pode fazer um mini SUV a partir da base do Kwid. E a A Jeep chegou a mostrar interesse em fazer um utilitário esportivo com porte menor que o do Renegade para ser vendido em vários mercados, entre os quais brasileiro.

LEIA MAIS: Volkswagen terá novo SUV abaixo do T-Cross no ano que vem

Assim como as outras fabricantes, a ideia com o novo modelo é aproveitar a onda favoráveis aos SUVs e ter um carro mais acessível no segmento para conseguir aumentar sua base de vendas e concorrer com o novo mini SUV da Hyundai. 

Fotos: Twitter/Arpit Rathi

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
publicidade

Carros e Motos

GM anuncia investimento de R$ 10 bilhões em São Paulo

Publicado

por


General Motors anunciou novo investimento de R$ 10 bilhões no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo
Cauê Lira/iG Carros

General Motors anunciou novo investimento de R$ 10 bilhões no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo

A General Motors anuncia o novo investimento de R$ 10 bilhões para o Estado de São Paulo, compreendendo as unidades de São Caetano do Sul e São José dos Campos. Carlos Zarlenga, presidente da GM na América do Sul, falou sobre o novo aporte ao lado do governador João Dória, em uma cerimônia que aconteceu na tarde de hoje (19) no Palácio dos Bandeirantes e contou com a presença de diversas autoridades.

LEIA MAIS: Bolsonaro quer extinguir lombadas eletrônicas em todo o Brasil

Também foi dito que R$ 5 bilhões deste montante serão investidos na fábrica de São José dos Campos, onde são feitos os modelos Trailblazer, S10 e possivelmente uma nova picape intermediária para concorrer com Fiat Toro e Renault Oroch. Com o novo investimento, João Dória também comemora a permanência dos 15 mil funcionários da General Motors de São Paulo em seus empregos.

Leia mais:  Veja 5 carros que deveriam voltar ao Brasil

“A GM veio nos comunicar que fábricas seriam fechadas em São Caetano e São José dos Campos, dizendo que era uma decisão definitiva. Comunicamos a eles que, em sessenta dias, poderíamos reverter este processo”, disse Dória. “Imediatamente, liguei para o Henrique Meirelles e pedi para que ele entrasse em contato com Barry Engle, vice-presidente da GM Américas, para revertermos esta situação que colocaria 65 mil brasileiros no desemprego”.

LEIA MAIS: Volkswagen celebra 20 anos de fábrica em São José dos Pinhais (SP)

Dória refere-se ao IncentivAuto , programa que dará descontos progressivos na alíquota do Imposto de Circulação de Bens e Serviços (ICMS), que podem chegar até 25%. Para contar com o benefício, as fabricantes erradicadas em São Paulo devem investir ao menos R$ 1 bilhão e contratar 400 novos funcionários. O desconto máximo é dado para fabricantes que invistam ao menos R$ 10 bilhões. Questionado sobre uma possível guerra fiscal, Dória se defende dizendo que nenhum outro Estado será afetado negativamente pela decisão.

Leia mais:  Honda suspenderá operações em fábrica na Argentina por um mês

General Motors ganha força enquanto Ford fecha fábricas


A Ford está em uma situação bem mais delicada que a General Motors. A fábrica de SBC encerrará suas operações
Divulgação

A Ford está em uma situação bem mais delicada que a General Motors. A fábrica de SBC encerrará suas operações

O novo anúncio de investimento da GM surge pouco tempo depois do fechamento da fábrica da Ford em São Bernardo do Campo (SP). Com isso, deixarão de ser fabricados os caminhões das linhas Cargo, F-4000 e F-350, além do hatch compacto Ford Fiesta, que passa a estar disponível nas concessionárias apenas até durarem os estoques. Ainda de acordo com a marca, a decisão de deixar o mercado de caminhões no Brasil foi tomada depois de meses procurando alternativas.

LEIA MAIS: Os números explicam o que levou a Ford a fechar sua fábrica em SBC

Sobre o fechamento da fábrica de São Bernardo, em uma situação diferente da General Motors , Dória ressalta que trata-se de uma decisão global da Ford. No último dia 18, cerca de 5 mil funcionários foram demitidos em uma fábrica da Ford em Blaquefort (Alemanha), em uma atitude que visa a redução de custos estruturais e a eliminação de trabalho com menor valor agregado.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana