conecte-se conosco


Política

Hospital São Benedito será nova unidade de referência para Covid em Cuiabá e começa transferência de pacientes

Publicado

Por G1 MT

O Hospital Municipal São Benedito, em Cuiabá, começou a fazer transferências de pacientes que estão internados na unidade com outras doenças, pois a partir da próxima semana, o hospital será exclusivo para o atendimento de pacientes com Covid-19.

A unidade será a segunda de referência no combate à Covid-19 na capital. A primeira é o antigo Pronto Socorro Municipal. A medida faz parte de um plano de readequações e abertura de leitos, anunciado pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) na terça-feira (9).

Desde o ano passado, o Hospital São Benedito já disponibilizava para a população 40 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para Covid-19. Com a mudança, o hospital passará a contar com 60 leitos de UTI e outros 40 leitos de enfermaria.

Com a instalação dos novos leitos, a capital passa a ter 155 leitos exclusivos de UTI Covid, distribuídos entre Hospital Referência (95 vagas) e São Benedito (60 vagas).

Leia mais:  Tribuna livre: Empaer apresenta prestação de contas e serviços prestados ao Município

De acordo com o Núcleo Interno de Regulação (NIR) do Hospital São Benedito, desde o começo da semana os pacientes da unidade de saúde já começaram a ser transferidos, em sua maioria para o Hospital Municipal de Cuiabá (HMC).

Conforme os dados do NIR, quatro pacientes de UTI já foram transferidos, cinco aguardam transporte e cinco aguardam a disponibilização de leitos para serem transferidos.

Já dos que estavam nos leitos de enfermaria de neurocirurgia, cinco pacientes já foram transferidos, bem como cinco que estavam nos leitos de enfermaria de ortopedia.

De acordo com o diretor da Empresa Cuiabana de Saúde, que administra o São Benedito, Célio Rodrigues, a expectativa é de que até sexta-feira (12) sejam transferidos todos os pacientes e já no sábado (13), o hospital esteja disponível somente para os que forem acometidos pela Covid-19.

O gestor do hospital também afirmou que todos os pacientes que estão internados para cirurgias eletivas continuarão e os procedimentos serão realizados no HMC.

Os que não estiverem internados, conforme o decreto municipal, terão que aguardar o período de pandemia passar, uma vez que as cirurgias eletivas estão suspensas.

Leia mais:  Câmara aprova mudança na forma de divulgação de dados de licitações

Já o trabalho do programa SOS AVC, que era realizado por meio do São Benedito, continuará, no entanto, no Hospital Municipal de Cuiabá, bem como os atendimentos de urgências e emergências.

Novos leitos de enfermaria

O município anunciou na terça-feira (9), a ampliação da rede de atendimento na rede municipal de Cuiabá.

Além do reforço na terapia intensiva, Cuiabá passará a contar com mais 109 leitos de enfermaria exclusivas para pacientes com covid-19, sendo 18 na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Verdão, 25 leitos na Policlínica do Verdão, 26 na UPA Sul, que fica no bairro Pascoal Ramos.

Comentários Facebook
publicidade

Política

Governo autoriza vacinar professores após forças de segurança

Publicado

O governador Mauro Mendes (DEM) autorizou a reserva de 10% das vacinas contra a covid-19 que o Estado receber para a imunização dos profissionais da educação das redes públicas e privadas. A informação é do secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho. Segundo Carvalho, a decisão ocorreu na manhã desta segunda-feira (12) durante reunião com os secretários de Saúde, Gilberto Figueiredo (Saúde), e da Educação, Alan Porto.

“Estamos fazendo um ofício para a Secretaria de Saúde, solicitando que após a vacinação dos profissionais das forças de segurança, que também sejam imunizados os profissionais da educação”, disse durante entrevista ao programa Tribuna da rádio Vila Real FM.

A decisão tem por base a pressão por parte dos deputados estaduais e do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep). Isso porque na semana passada, os deputados aprovaram em 1ª votação a educação como serviço essencial na pandemia. Caso seja aprovada em 2ª votação, as aulas presenciais poderão retornar.

Com isso, muitos deputados cobraram que os professores entrassem na lista de prioridades para a vacinação no Estado, já que o retorno das aulas está em votação.  O projeto de retorno às aulas garante que a rede privada pode voltar com as aulas presenciais. Já  na rede pública poderia ocorrer de maneira virtual, até que se criem as condições para o retorno presencial.

Leia mais:  Vereador rebate criação de imposto sobre motoristas de aplicativos UBER e 99POP em Cuiabá

O Sintep chegou ameaça greve em fevereiro, caso o governo determinasse o retorno das aulas presenciais. Atualmente as aulas continuam remotas e o governador Mauro Mendes (DEM) aprovou na Assembleia um projeto para a compra de notebooks e o auxílio internet para mais de 15 mil professores da rede pública estadual.

O valor depositado aos professores é de até R$ 6.020. Os profissionais terão que comprovar a compra dos computadores e a assinatura da internet.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana