conecte-se conosco


Polícia

Homem é preso por consultar idosos e se identificar como ‘médico enviado por Deus’

Publicado

Um idoso que sofreu um AVC chegou a ser consultado pelo suspeito que pegou informações pessoais da vítima.

Em Cuiabá, a Polícia Militar prendeu um homem de 31 anos por estelionato, no bairro Três Barras. O suspeito se identificava como médico enviado por Deus, ele foi pego consultando um idoso que recentemente havia sofrido um acidente vascular cerebral (AVC). O suspeito possuía informações pessoais de pacientes atendidos por ele e venderia uma cinta com fios sem que as vítimas soubessem.

Por volta do meio dia, uma equipe da Polícia Militar foi acionada via 190 para verificar uma vítima de estelionato, no bairro Três Barras. A comunicante da denúncia foi localizada pelos policiais, a mulher se identificou como filha de um casal de idosos (61 e 65 anos) que havia recebido o suposto médico na residência da família.

As vítimas relataram que o homem entrou na casa sem permissão e se identificou como médico enviado por Deus para atender o idoso que havia recentemente sofrido uma AVC. O suspeito consultou a vítima, colocando uma cinta com fios afirmando que iria resolver todos os problemas de saúde do idoso. O homem ainda pediu o aparelho celular do casal para conectar à internet, se comprometendo a acompanhar a família até o término do tratamento de saúde, mas que o casal havia de fornecer a ele e a sua esposa, apresentada como enfermeira, toda a documentação pessoal. Ao chegar na casa dos pais, a denunciante soube do médico e decidiu procurá-lo na casa da mãe do suspeito. Ao se deparar com a filha do casal de idosos, o homem fugiu do local e a testemunha acionou a Polícia Militar.

Leia mais:  Polícia Civil recupera carga de defensivos com homem condenado a 50 anos por homicídios

Diante das informações e características repassadas, a PM realizou diligências pela região e flagrou o falso médico em outra residência. Os policiais constataram que o suspeito é da cidade de Belo Horizonte, no estado de Minas Gerais.

O homem foi detido em flagrante por estelionato, ele contou aos policiais que o aparelho (cinta com fios) custaria a quantia de 12x R$ 289,00 e que estaria vendendo via boleto para as vítimas sem que elas soubessem.

O suspeito foi conduzido à delegacia.

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Sistema penitenciário possui 91 servidores positivos para Covid-19

Publicado

por

Um novo balanço elaborado em conjunto pela Secretaria de Segurança Pública (Sesp) e a Secretaria Adjunta de Administração Penitenciária aponta que existem 91 servidores do sistema penitenciários de Mato Grosso contaminados com coronavírus.

Os dados, demonstram que houve um aumento de 30% dos casos em apenas quatro dias. Até o momento foi confirmada uma morte.

Um primeiro balanço atualizado até o dia 30 de junho, apontava que o estado tinha 70 servidores acometidos pela doença.

Quatro dias depois, em 4 de julho, a Sesp divulgou um novo levantamento que apontava mais 21 novos casos. Ou seja, o número de infecções chegou a 91.

A unidade que mais apresentou servidores com Covid-19 é a Penitenciária Central do Estado (PCE), localizada em Cuiabá, com 14 casos. Em segundo lugar vem à unidade de Várzea Grande com 13 e, em seguida, a Cadeia Pública de Alta Floresta (800 km de Cuiabá) com sete.

Em relação aos casos suspeitos, até o dia 30 de junho, haviam 127 casos. Quatro dias depois, o número de servidores que apresentaram os sintomas da doença subiu para 136. Isso quer dizer que houve um aumento de pouco mais de 7%.

Leia mais:  Mulher é detida por apropriação de celular achado

Por outro lado, 170 servidores testaram negativo para a doença. Os dados apresentam um aumento de 29% de redução em relação ao levantamento do mês passado. No fim do mês de junho, 131 servidores, que estavam com suspeitas, não tiveram a doença confirmada.

Por outro lado, 30 servidores foram curados pela doença.

Detentos

Em relação aos detentos, o levantamento aponta que Mato Grosso possui 145 presidiários com Covid-19. A unidade que mais apresenta números é a Cadeia Pública de Alta Floresta com 65 casos, seguida pela Cadeia Pública de Diamantino (200 km de Cuiabá) e Cáceres (240 km a Oeste) com 13.

Ao todo, duas mortes foram registradas. O número de mortes se mostrou inalterado em relação ao último levantamento.

por: Hipernoticia

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana