conecte-se conosco


Polícia

Com passagens pela polícia e uso de tornozeleira homem é preso após quebrar as pernas de idoso de 73 anos no interior

Publicado

A equipe da Polícia Civil de Aragarças cumpriu mandado de prisão preventiva, contra Ivaldo Silva, 43 anos, por agredir covardemente idoso de 73 anos enquanto este fazia caminhada matinal em Aragarças-Go.

O crime chamou a atenção não só a atenção da imprensa da cidade, mas com forte repercussão no Estado de Goiás e até mesmo em Cuiabá por tamanha violência e desrespeito.

O crime aconteceu no município de Aragarças no Estado de Goiás, divisa com a cidade de Barra do Garças MT , 500km da Capital Cuiabá.  A agressão que foi vista por muitos moradores, chocou a cidade por tamanha violência do homem que já e um velho conhecido da polícia goiana.

Ivaldo tem várias passagens pela polícia, entre elas embriaguez ao volante homicídio doloso, crime pelo qual cumpre pena e usa tornozeleira eletrônica conforme e visto na foto.

No último dia 3 de abril José Pereira, (Zé da 14), 73 anos, foi surpreendido pelo investigado, com diversos chutes e socos, que provocaram graves lesões no idoso.

Leia mais:  Repressão a roubos e furtos de defensivos leva à apreensão de mais de 5 milhões em produto

O delegado Ricardo Galvão, responsável pelo caso, declarou que o suspeito agrediu de forma covarde e brutal o idoso, a ponto de fraturar o fêmur da perna esquerda da vítima, que teve que ser submetida a cirurgia.

A violência foi tanta que o senhor de 73 anos teve que ser levado as pressas a Capital Goiana em busca de recursos médicos e deve ter que conviver numa cadeira de rodas.

Segundo informações do médico que atendeu a vítima, o tempo de recuperação pode ultrapassar 18 meses, em razão da gravidade dos ferimentos e a idade do idoso.

Delegado Galvão afirmou ainda que “o idoso sofre de problemas mentais, razão pela qual não está ciente do que ocorreu”.O suspeito alegou que agrediu o idoso porque a vítima “caçoava” da deficiência física do investido.

“É um idoso indefeso, com problemas mentais e sem capacidade plena de discernimento. Nada justifica uma agressão tão intensa”, declarou o delegado Galvão.

Toda a ação foi gravada e vista por populares, mencionou o delegado.

Não e a primeira vez que Ivaldo causa problemas na cidade, muitos tem medo pela forma agressiva do senhor de 43 anos.  Ivaldo foi  encaminhado para a Cadeia Pública de Aragarças, e responderá pelo crime de lesão corporal de natureza grave.

Leia mais:  Delegacia da Mulher lamenta morte de ex-presidente do CEDM

Muitos moradores estão parabenizando a seriedade que o delegado Galvão tem dado ao caso pelo comprometimento com a ordem e a lei.

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Polícia Civil prende suspeito de esfaquear vítima e largar ao lado de Pronto Socorro de Várzea Grande

Publicado

por

Assessoria |PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil esclareceu a autoria de um homicídio ocorrido no dia 31 de março de 2019, em Várzea Grande. A vítima Otaniel Monteiro dos Santos, 38 anos, foi deixada com perfurações de arma branca, em uma lanchonete ao lado do Pronto Socorro do município, local onde foi à óbito na noite do mesmo dia.

O suspeito foi identificado pelo nome de Willian dos Santos, 37 anos, Ele teve a prisão temporária (30 dias) representada nas investigações da Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) e cumprida na quinta-feira (18), na zona rural do município de Poconé, onde também responde por outro homicídio, em que uma pessoa morreu enforcada.

Testemunhas ouvidas no inquérito policial contaram que a vítima foi largada por desconhecidos na porta do estabelecimento, com muito sangramento. Quatro populares carregaram a vítima em um carrinho de mão, emprestado de uma obra vizinha, até o PSM-VG.

Na investigação, os policiais apuraram que a vítima foi deixada no local (lanchonete) por uma motocicleta, que após largá-la sangrando na calçada tomou rumo ignorado. Outras testemunhas também viram a vítima sendo largada no local e informaram que ela estava na garupa da motocicleta, muito debilitada e sem capacete, que logo saiu em alta velocidade, impossibilitando anotar a placa.

Leia mais:  Repressão a roubos e furtos de defensivos leva à apreensão de mais de 5 milhões em produto

Foi apurado que o suspeito, Willian, residia com a vítima em uma das quitinetes no bairro Jardim Icaraí, em Várzea Grande.

Conforme o delegado Caio Fernando Álvares de Albuquerque, o homicídio foi praticado por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. “Demonstra haver indícios suficiente de autoria em face do suspeito. Era pessoa conhecida por todos que se encontravam no local”, disse.

O delegado acrescentou que a prisão temporária será representada pela conversão em prisão preventiva, por o suspeito ser réu confesso e reconhecido por testemunhas como autor das facadas.

 

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana