conecte-se conosco


Esportes

Handebol do Egito é heptacampeão africano e Brasil vai a Pré-Olímpico

Publicado

O Egito se sagrou heptacampeão do Campeonato Africano de Handebol Masculino na tarde deste domingo (26) ao derrotar a anfitriã Tunísia, por 27 a 22, na final disputada na cidade portuária de Ràdes. Além do título, o Egito conquistou vaga direta nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 e abriu uma vaga para o Brasil disputar o Pré-Olímpico Mundial em abril. 

O Brasil corria o risco de ficar fora da Olimpíada do Japão. Em agosto do ano passado, a seleção perdeu a chance de se classificar ao ser surpreendida pelo Chile na semifinal do Pan-Americano de Lima (Peru): perdeu por 32 a 29 para os chilenos e,  pela primeira vez em sete edições do Pan, não se classificou para a final. A Argentina faturou o ouro no Pan de Lima e assegurou vaga direta em Tóquio, após derrotar o Chile na final. Vice-campeões, os chilenos também terão de brigar por vaga no Pré-Olímpico.

Quem também assegurou vaga em Tóquio 2020 neste domingo (26) foi a seleção da Espanha que bateu a Croácia por 22 a20, conquistando o título ainda inédito no Campeonato Eurpeu de Handebol Masculino.

Leia mais:  Coluna – Futebol e paradesporto, uma parceria possível

Campeonato Centro-Sul Americano

Campeonato Sul-Centro Americano de Handebol Masculino

Campeonato Sul-Centro Americano de Handebol Masculino – Confederação Brasileira de Handebol

Com vitória apertada, por 25 a 24, a Argentina derrotou o Brasil na final do Campeonato Sul-Centro Americano de Handebol, disputado na noite deste sábado (25),na cidade de Maringá, no Paraná. As duas equipes chegaram invictas à decisão do título. Com o triunfo, os hermanos, atuais campeões pan-americanos, conquistaram o título e, de quebra, asseguraram presença no Mundial do Egito em 2021.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Fórmula 1 cancela GP Brasil este ano em Interlagos

Publicado

A Fórmula 1 cancelou hoje (24) o Grande Prêmio (GP) do Brasil que ocorreria em 15 de novembro. Será a primeira vez, desde 1973, que a corrida não será realizada no país. O anúncio feito nesta sexta-feira (24) por meio de nota oficial da  Fórmula One Management, organizadora do evento. 

Além do GP do Brasil no autódromo de Interlagos, também foram cortadas da temporada deste ano outras três provas: Canadá, Estados Unidos e México. As corridas estavam previstas para acontecer entre outubro e novembro, com exceção do GP do Canadá, que seriam em em junho.

O prefeito da cidade de São Paulo, Bruno Covas, comentou a decisão durante coletiva de imprensa sobre a situação da pandemia do novo coronavírus (covid-19), em São Paulo. Covas disse que a prefeitura vai respeitar a decisão dos organizadores da Fórmula 1. No entanto, ressaltou que a capital paulista, em novembro, estará em situação melhor do que nas cidades onde já ocorreram corridas este ano. Covas afirmou ainda que as tratativas pra renovação do contrato da Fórmula 1 em Interlagos no ano que vem continuam. O contrato termina este ano.

No início deste mês, o chefe da Mercedes, o austríaco Toto Wolff, já havia se pronunciado sobre a inviabilidade de realização do GP no país. Na ocasião, ele revelou o teor da conversa que teve com o diretor executivo da F1, o norte-americano Ross Brown, sobre o risco de realizar o GP no Brasil diante do descontrole da pandemia do novo coronavírus (covid-19) no país.

Leia mais:  Coluna – Futebol e paradesporto, uma parceria possível

Por meio de mensagem publicada o Twitter, os organizadores comentaram a decisão.

“Com a pandemia da COVID-19 em curso, significa que, infelizmente, não será possível competir no Brasil, EUA, México e Canadá este ano. Esperamos voltar na próxima temporada para as Américas para fazer um show para nossos fãs apaixonados da região.” e ainda completou em nota publicada no site – “Também queremos prestar homenagem aos nossos incríveis parceiros nas Américas e esperamos voltar com eles na próxima temporada, quando mais uma vez conseguirem emocionar milhões de fãs ao redor do mundo.”

Por meio de nota oficial, a  assessoria de comunicação da empresa Interpub, responsável pelo GP Brasil, disse: “Sobre as notícias divulgadas hoje, 24/07/2020, dando conta do cancelamento do GP Brasil de Fórmula 1 e das demais corridas das Américas, comunicamos que não recebemos até o presente momento nenhuma comunicação oficial da Federação Internacional de Automobilismo e, dessa forma, não poderemos nos manifestar”.

A Fórmula 1 deveria iniciar em março, mas teve de ser adiada por causa da explosão de casos de covid-19 pelo mundo. Ao todo, 15 provas já foram afetadas pela insegurança sanitária, sendo que sete delas (Austrália, Mônaco, França, Holanda, Azerbaijão, Cingapura, Japão, Brasil, Canadá, Estados Unidos e México) foram canceladas. Já outras quatro provas acabaram adiadas (Bahrein, Vietnã, China e Espanha).

Leia mais:  Justo? Neymar é o terceiro melhor jogador nos games Fifa 20 e PES 2020

Por outro lado, mais três circuitos foram confirmados para a temporada 2020. Em Nürburgring (GP da Alemanha), acontecerá em 11 de outubro. Já o de Portimão (GP de Portugal) aparece como novidade. Ele foi agendado para 25 de outubro, e será a primeira vez que o Circuito Internacional de Algarve sediará uma corrida de F1. O país não recebia um evento de Campeonato Mundial da categoria desde 1996. Por fim, o de Ímola (GP da Emilia Romagna) está marcado para 1º de novembro, na Itália.

Com o calendário revisado devido à pandemia, os organizadores da Fórmula 1 reiteraram o objetivo de completar o Campeonato Mundial com a disputa de 15 a 18 provas. Inicialmente era previsto 22 circuitos. O encerramento da competição deverá acontecer em dezembro, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.

Por Rafael Monteiro – Repórter da Rádio Nacional – Rio de Janeiro

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana