conecte-se conosco


Mato Grosso

Grupo de ex-governador adquire áreas de “gigante argentina” em MT

Publicado

A Amaggi, uma das maiores produtoras de grãos e fibras do país, com faturamento de quase US$ 5 bilhões em 2019, assinou contrato para a aquisição das operações do grupo argentino El Tejar no Brasil. Com isso, a gigante brasileira vai incorporar mais 62 mil hectares e elevar sua capacidade de produção em 34%. O valor do negócio, que depende do aval das autoridades regulatórias, não foi divulgado.

É a segunda grande transação entre empresas agrícolas no país desde o fim do ano passado. Em novembro, a SLC anunciou a aquisição dos ativos da Terra Santa, por R$ 550 milhões no total (R$ 65 milhões em dinheiro e o restante em dívidas). A transação incluiu 130 mil hectares, o que ampliou a área plantada da SLC em cerca de 30%.

Especulada há cerca de dois anos, a aquisição foi oficializada na sexta-feira. A área de produção de soja, milho e algodão do Grupo O Telhar Agro – nome da subsidiária da empresa argentina – está distribuída por 14 propriedades em oito municípios de Mato Grosso. Do total, 34 mil hectares estão em fazendas próprias e 28 mil em lavouras arrendadas. Outros 900 hectares são dedicados ao confinamento de gado.

“Esse é um passo importante, que vai certamente consolidar nossa posição como uma das maiores empresas produtoras do país”, disse o presidente da Amaggi, Judiney Carvalho, em nota. As novas operações serão incorporadas a uma área produtiva que já chega a 259 mil hectares (primeira e segunda safras). “Com a aquisição, conseguiremos aumentar em aproximadamente 34% nossa capacidade anual de grãos e fibras, considerando ambas as safras, chegando a quase 350 mil hectares”.

Leia mais:  PM leva palestra sobre violência contra mulher a funcionários de frigorífico

Entre os ativos adquiridos pela Amaggi estão estruturas de armazenagem e plantas de beneficiamento de algodão em fazendas próprias. As unidades de produção do El Tejar estão nos municípios de Alto Paraguai, Campo Novo do Parecis, Nova Ubiratã, Novo Santo Antônio, Novo São Joaquim, Primavera do Leste, Rondonópolis e Santo Antônio do Leste.

“Ganhamos em sinergia por iniciar a atuação com produção agrícola em regiões de Mato Grosso onde já atuamos na comercialização de grãos, inclusive com ativos de armazenagem, logísticos e industriais”, afirmou Carvalho. A Amaggi – que é controlada pela família do ex-ministro Blairo Maggi, que atualmente preside o conselho da Associação Brasileira da Indústria de Óleos Vegetais (Abiove) -, espera começar a operar uma nova fábrica de biodiesel em Lucas do Rio Verde em 2022.

Com a operação do El Tejar, a Amaggi também tem por objetivo ampliar sua participação no mercado mundial de soja certificada, com foco na sustentabilidade das lavouras. As fazendas que serão incorporadas serão adaptadas para atender às práticas de produção, governança e gestão da empresa e conquistar certificações como RTRS (Round Table on Responsible Soy Association) e ProTerra. A Amaggi informou que responde por 30% da comercialização global de soja certificada.

Leia mais:  Detran-MT publica regras para credenciar empresas para emplacamento

“Temos a expectativa e o objetivo de entregar ao mercado mundial ainda mais volumes certificados. Esse tipo de produção é zero desmatamento, rastreável e auditada com critérios socioambientais mais rigorosos que a legislação do setor”, disse o presidente da Amaggi.

No Brasil desde 2003, o El Tejar chegou a ser considerado um dos maiores produtores de soja do país. Adotou inicialmente uma agressiva estratégia de terceirização, que levou o levou a contar com 260 mil hectares de plantio em 2010. As restrições na legislação brasileira para compra de terras por estrangeiros limitaram a atuação do grupo. Atualmente, a companhia emprega cerca de 900 pessoas.

A Amaggi produziu 1,1 milhão de toneladas de grãos e fibras na safra 2019/20. Foram 564 mil toneladas de soja, 480 mil de algodão e 20 mil de milho. Entre produção própria e de terceiros (a empresa mantém relações comerciais com mais de 6 mil agricultores) vendeu 17,6 milhões de toneladas no país e no exterior.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: FolhaMax

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

“Rondon é um herói brasileiro e um dos maiores mato-grossenses da nossa história”, destaca governador em homenagem aos 156 anos do patrono

Publicado

Marechal Rondon foi responsável pela implantação da primeira linha telegráfica do Estado

Nesta quarta-feira (05.05) é comemorado o aniversário de 156 anos do mato-grossense Cândido Mariano da Silva Rondon. Patrono das telecomunicações, o notável desbravador nasceu em 1958, no distrito de Mimoso (123 km de Cuiabá), localizado no município de Santo Antônio do Leverger em Mato Grosso.

Marechal Rondon é uma das personalidades históricas de grande notoriedade do Brasil e foi responsável pela implantação da primeira linha telegráfica do Estado, trecho que ligava Cuiabá ao Araguaia viabilizando a comunicação do Centro-Oeste com outras regiões. Além disso, implantou outras demais linhas, que ligavam Mato Grosso ao Estado do Rio de Janeiro, e mais tarde, essa expansão foi vertiginosa, avançando de Mato Grosso para Amazônia.

Nesta mesma data do seu aniversário, é também o Dia Nacional das Telecomunicações, estabelecido em sua homenagem.

O Governador Mauro Mendes considera o dia 05 de maio uma importante data histórica, que deve ser lembrada para fortalecer e manter viva a memória deste extraordinário mato-grossense.

“O Marechal Rondon é um herói brasileiro e um dos maiores mato-grossenses da nossa história. Foi um grande desbravador, um grande ser humano e apoiador dos povos indígenas. Além de ter sido um visionário, que expandiu a tecnologia nas expedições. Merece todas as homenagens e deve servir de inspiração para todos nós”, afirmou Mendes.

Leia mais:  Servidores de Tangará da Serra ganham espaço para treinamentos e instruções

Rondon ainda permanece vivo, seu nome está presente em diversas páginas de importantes e ricas obras literárias.  Além disso, importantes ruas e avenidas no Brasil foram intituladas com o nome do Marechal. Nessas mesmas homenagens aparecem Escolas, Museus e outros.  Devido ao brilhante trabalho de implantação das linhas telegráficas na Amazônia o nome do Marechal também é nome o mesmo do Estado de Rondônia em sua homenagem.

No site da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) está disponível o primeiro volume dos relatórios da produção científica da Comissão Rondon (clique aqui). A obra foi publicada em 2015 com o apoio da então Secretaria de Estado de Cultura de Mato Grosso e liberada para consulta e download gratuitos no site da Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça. O relatório científico da Comissão Rondon integrou o projeto “O Brasil pelos brasileiros” (clique aqui). O projeto resgatou 86 publicações raras e preciosas resultantes das expedições organizadas por Cândido Rondon, em décadas de trabalho desde a expedição em 1907.

 

Homenagens

Em Mato Grosso, o maior e principal terminal aeroviário do Estado, localizado no município de Várzea Grande, foi batizado com o nome de Aeroporto Marechal Rondon, em homenagem ao desbravador.

Leia mais:  PM leva palestra sobre violência contra mulher a funcionários de frigorífico

Além disso, outra importante obra arquitetônica que abriga parte da rica história do Marechal é o Memorial Rondon. Inaugurado em agosto de 2016, o museu foi construído em homenagem ao desbravador, para abrigar parte de sua rica história dos caminhos trilhados por Rondon, tendo como base os trabalhos realizados pela Comissão chefiada pelo militar.

O Memorial Rondon fica localizado no Distrito de Mimoso, município de Santo Antônio de Leverger. A Rodovia MT-040 está pavimentada até a comunidade de Mimoso e conta com estrutura de postos de abastecimento com conveniências e alguns restaurantes e lanchonetes.

Excepcionalmente nesta quarta-feira (05), o Memorial foi aberto para visitações. Aos turistas está disponível parte de uma rica exposição dos momentos histórico da jornada de Rondon nos trabalhos de desbravamento durante implantação das linhas telegráficas.

A unidade passará por ajustes e reparos na estrutura predial. A previsão de abertura definitiva do retorno das atividades é para o mês de junho deste ano. Após a finalização do trabalho, o Memorial Rondon estará apto para receber visitantes de segunda a domingo, das 8h às 17h.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana