conecte-se conosco


Agricultura

Governo faz ajustes nas regras do Programa de Seguro Rural para o próximo ano

Publicado

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) anunciou as novas regras para o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR), que devem vigorar a partir de 1º de janeiro de 2020. A medida foi tomada durante reunião do Comitê Gestor Interministerial do Seguro Rural (CGSR) na última quinta-feira (8) e publicada nesta terça-feira (13) no Diário Oficial da União, por meio de resolução do Comitê.

Entre as principais mudanças está a elevação do percentual de subvenção ao prêmio para as culturas de inverno, frutas, hortaliças, além das modalidades pecuário, aquícola e de florestas. No caso das culturas consideradas de inverno, como o trigo e o milho segunda safra, o percentual será de 35% ou 40%, a depender do tipo de cobertura contratada (riscos nomeados ou multirrisco).

Para as frutas, hortaliças e demais modalidades pecuário, aquícola e florestas, o percentual será fixo em 40%, o que representa uma elevação de 5 pontos percentuais em relação à regra atual. Já para os grãos de verão como a soja e o milho primeira safra, o percentual poderá variar entre 20% e 30%, também de acordo com cobertura escolhida pelo produtor no momento da contratação da apólice.  

Leia mais:  Valor da Produção Agropecuária é de R$ 588,8 bilhões

Outras alterações foram definidas nos ajustes de limite financeiro total que cada produtor tem direito por modalidade de seguro.

Para o diretor do Departamento de Gestão de Riscos do Mapa, Pedro Loyola, o conjunto de mudanças nas regras permitirá elevar de maneira significativa o número de apólices contratadas no Programa. “Precisamos massificar a contratação do seguro rural no país e essa medida, juntamente como a elevação do orçamento para R$ 1 bilhão no próximo ano, será um passo importante nessa direção”, avalia. 

O  PSR é uma política anticíclica altamente eficaz, na medida em que reduz as oscilações financeiras do produtor em caso de quebra de safra. “Em outras palavras, em anos bons o produtor contribui com o pagamento do prêmio, com apoio do governo, e em anos ruins, recebe a indenização para cobrir parte ou a totalidade de seus custos ou receitas, dependendo das condições de cobertura e modalidade de seguro rural contratada”, finaliza.

Mais informações à imprensa:Coordenação-geral de Comunicação Social
[email protected]

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook
publicidade

Agricultura

Agricultura familiar na Expointer: vendas crescem 51% no primeiro dia de feira

Publicado

por

As vendas de produtos da agricultura familiar na feira do setor na Expointer, fecharam o primeiro dia com alta de 51,19% em comparação com o mesmo período do ano passado. Segundo balanço divulgado pelos organizadores da 21ª Feira da Agricultura Familiar, neste domingo (25), o total comercializado ontem (24) chegou a R$ 443.183. Em 2018, o valor de vendas no primeiro sábado da feira foi de R$ 293.133.

Os números confirmam o otimismo dos expositores e mostram que o evento já se consolidou na maior feira de exposição de animais da América Latina. “Além da comercialização, os produtores estão conseguindo prospectar seus negócios, fechando parcerias com restaurantes, hotéis e supermercados. Esse é um dos objetivos da feira, não só comercializar dentro dela, mas abrir mercados para a agricultura”, afirma Márcio Madalena, diretor de cooperativismo e acesso a mercados da Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo.

De acordo com o boletim, os produtos vendidos pelas agroindústrias totalizaram R$ 351.076; os expositores de artesanatos, plantas e flores venderam o total de R$ 72.584; e as cozinhas arrecadaram R$ 19.522 com as refeições.

Leia mais:  Ministra instala comissão que vai estruturar agenda da produção sustentável

Entre os produtores que foram beneficiados com a alta nas vendas está Airton Mitz, 44 anos. Pela 14ª vez na feira, ele confirma que tem crescido o interesse do público em adquirir o que é produzido pelos agricultores familiares. “As pessoas já estão familiarizadas com a feira. Temos clientes fixos, que todos os anos compram aqui com a gente e a cada ano compram mais, pois sabem que o que vendemos é de qualidade”, afirma o expositor de pães, biscoitos, e rosquinhas.

A 21ª Feira da Agricultura Familiar é o maior evento de promoção comercial apoiado pela Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. No total, são 327 expositores, sendo 312 estabelecimentos do Rio Grande do Sul, quatro do Rio de Janeiro, dez de Minas Gerais e um do Amapá

Cozinha Show

Neste domingo (25), outro evento que chamou a atenção do público dentro da feira foi o Cozinha Show. A iniciativa, apoiada pelo Ministério da Agricultura, permitiu ao público acompanhar ao vivo chefs de cozinha prepararem pratos com produtos da agricultura familiar. A intenção é mostrar que o setor pode ter espaço na gastronomia nacional.

Leia mais:  Valor da Produção Agropecuária é de R$ 588,8 bilhões

Os chefes elaboraram dois pratos: escondidinho com linguiça e queijo colonial e pudim de pão com doce de leite.

Serviço:

21ª Feira da Agricultura Familiar na Expointer

Data: 24 de agosto a 1 de setembro de 2019

Horário: 8h às 20h

Local: Parque de Exposição Assis Brasil – Esteio (RS)

Mais informações à imprensa:
Coordenação-geral de Comunicação
Washington Luiz
[email protected]

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana