conecte-se conosco


Mato Grosso

Governo do Estado abre Arena Pantanal para torcida acompanhar final da Libertadores

Publicado

No dia 23 de novembro, sábado, o Flamengo entra em campo em Lima, no Peru, às 16h (horário de Cuiabá), para disputar o título da Libertadores da América, enfrentando o River Plate, da Argentina. Mesmo a mais de três mil quilômetros de distância do estádio Monumental, a nação rubro-negra de Mato Grosso também poderá se reunir num grande estádio para enviar boas vibrações ao time. Flamenguistas e demais torcedores terão a oportunidade de assistir ao vivo a transmissão da partida final da competição direto da Arena Pantanal. 

O evento intitulado “A Arena é Nossa. Dá-lhe Mengão!” está sendo promovido pela Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), em parceria com o Cuiabá Esporte Clube e a emissora de TV responsável pela transmissão oficial da partida. Para amenizar a ansiedade e animar o público para o grande duelo do clube brasileiro, haverá ainda atrações culturais e venda de bebidas e alimentos no local.

Os portões serão abertos a partir das 14h, com acesso pelos portões A e B, no setor Oeste e portões F e G, no Leste. O ingresso será dois quilos de alimentos não-perecíveis que serão doados a instituições sociais. 

Leia mais:  Ciopaer receberá aeronave e veículos nesta terça-feira (17)

“Vai ser uma grande festa! Estamos preparando tudo, telões, sonorização, shows, para esse grande momento do futebol brasileiro e internacional. Esperamos todos lá na Arena Pantanal. Flamenguista ou não, vamos torcer juntos com a nação rubro-negra”, convida o titular da Secel, Allan Kardec.  

Segundo pesquisa divulgada em setembro deste ano pelo Instituto Datafolha, o Flamengo tem a maior torcida do país, com preferência de 20% dos brasileiros. Em Cuiabá não é muito diferente. O rubro-negro também foi considerado o mais querido pelos cuiabanos em levantamento local realizado pela KGM Pesquisas.  Dentre os clubes de futebol de fora do Estado, um em cada quatro torcedores (25,8%) aponta o Flamengo como time de coração em Cuiabá.

O último título internacional comemorado por sua torcida foi há vinte anos, em dezembro de 1999, quando venceu a Copa Mercosul. Com atuação em campo comparada a dos grandes clubes europeus, o Flamengo chega em ótima fase à sua segunda final na Libertadores. O objetivo é repetir o dia 23 de novembro de 1981, quando conquistou seu único título, diante dos chilenos do Cobreloa. Com o apoio e a vibração da torcida no Monumental ou na Arena Pantanal, a espera pode ter fim agora.

Leia mais:  Concessão garante conservação de rodovia na região Médio-Norte do Estado

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

MT realiza notificação remota para evitar desmatamento ilegal

Publicado

por

Para evitar a propagação do desmatamento e exploração florestais ilegais, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) iniciou o trabalho de notificação remota via ligação telefônica. O objetivo é alertar os proprietários de imóveis para que as infrações ambientais não prossigam.

A primeira ligação foi feita nesta quarta-feira (04.12) pelo secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, para notificar um proprietário de uma área no município de Cáceres (217 km a Oeste de Cuiabá).  Seguindo o roteiro pré-estabelecido pela Gerência de Planejamento de Fiscalização e Combate ao Desmatamento, Carvalho explicou ao proprietário que o Estado está utilizando tecnologia de imagens por satélite para detectar desmatamentos logo no início e o orientou a paralisar as atividades imediatamente e a buscar a regularização junto ao órgão ambiental.

Após o telefonema, as imagens utilizadas para constatar a infração ambiental e relatório técnico são enviadas ao e-mail indicado no sistema Mato-grossense de Cadastro Ambiental (Simcar).  

Na opinião do secretário, a notificação remota será um importante trabalho preventivo. A secretária de Estado de Meio Ambiente ratifica o posicionamento: “Nosso objetivo é evitar o desmatamento. Então, quando identificarmos o menor sinal de irregularidade já vamos agir para que o dano não prossiga”.

A analista de meio ambiente Laurienne Borges explica que os dados enviados à Sema por meio dos alertas da Plataforma de Monitoramento da Cobertura Vegetal são cruzados com as demais bases de informações da secretaria, como Simcar e Sistema de Licenciamento Ambiental (Simlam) para mineração dos dados para diferenciação entre desmates legais dos ilegais, investigação de movimentações fraudulentas de créditos e identificação de possíveis infratores. Após esse processo, são identificados quais casos receberão a notificação remota, quais serão alvo de fiscalização em campo, entre outras ações administrativas.

Leia mais:  Secretaria de Saúde alerta população para importância da vacinação

Constelação

Para identificar as alterações na cobertura vegetal com precisão, as equipes da Sema utilizam a Plataforma de Monitoramento da Cobertura Vegetal. O Estado é beneficiário da ferramenta adquirida pelo Programa REM, por meio do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (FUNBIO), com recursos da Alemanha e Reino Unido.

O Estado é monitorado diariamente com resolução espacial de três metros por meio da constelação de nano satélites Planet. A plataforma conta ainda com alertas semanais de desmatamento tanto na região Amazônica, como no Cerrado e Pantanal.

A ferramenta permite detectar desmates a partir de um hectare e acompanhar a alteração da cobertura vegetal de forma rápida, possibilitando a notificação remota imediata em casos de infrações. Com o uso da tecnologia, o objetivo da Secretaria é autuar e embargar 100% das áreas em que forem detectados desmatamentos ilegais e enviar as equipes de fiscalização a campo para deter derrubadas da floresta que estejam em andamento.

Programa REM Mato Grosso

Mato Grosso é campeão na redução do desmatamento, marca que o credenciou para recebimento dos recursos do Programa REM, projeto internacional que premia as jurisdições pioneiras na Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação Florestal (REDD+). De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), de 2004 a 2019 o Estado acumula redução de 86% no desmatamento da Amazônia.

Leia mais:  Número de contribuintes inscritos em protesto e Serasa aumenta 65% no primeiro trimestre de 2019

Do valor destinado ao Estado pelos governos da Alemanha e do Reino Unido, 40% será designado para fortalecimento institucional do governo de Mato Grosso. Os recursos serão investidos para complementar ações já realizadas pelo Estado para combater o desmatamento e valorizar a floresta em pé.

Para receber os valores, que são gerenciados pelo Fundo Brasileiro da Biodiversidade, o Estado se comprometeu a manter o desmatamento abaixo de 1788 km². O Programa REM Mato Grosso está integrado ao Sistema Estadual de REDD+ [Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação florestal], com a Estratégia Produzir, Conservar, Incluir (PCI), e com o Plano de Prevenção e Controle do Desmatamento e Incêndios Florestais (PPCDIF), contribuindo diretamente para o alcance das metas estabelecidas para conservação ambiental e redução do desmatamento.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana