conecte-se conosco


Mato Grosso

Governador destaca ações tomadas para evitar prejuízos econômicos em MT

Publicado

O governador Mauro Mendes destacou a necessidade que o país seja mais eficiente no combate a qualquer questão relacionada ao meio ambiente, principalmente para que não prejudique o agronegócio e a imagem do Brasil.  Mauro Mendes defendeu a necessidade de haver uma blindagem ao país para que as relações comerciais não sejam prejudicadas.

“Nós estamos em meio de um grande incêndio internacional. Houve uma desproporcionalidade nas reações na mídia interna e externa e as mídias sociais são importantes, mas acabam proliferando uma realidade que, às vezes, não é verdadeira. E isso é muito ruim para a imagem do nosso país, sobretudo para o agronegócio brasileiro. E falo isso porque o nosso Estado é o maior protagonista no cenário brasileiro, como o maior produtor de commodities agrícola”, destacou, durante entrevista a Rádio CBN, em São Paulo, nesta segunda-feira (26).

Esse foi um dos motivos que levou o Estado a solicitar ações por parte do Governo Federal no combate aos incêndios florestais. 

“Nós aderimos a esse programa do governo federal, de forma preventiva, para que com mais apoio humano e financeiro, possamos ser mais rápidos e eficientes no combate de qualquer assunto ligado ao meio ambiente. Para que possamos dar uma blindagem ao nosso país, porque se acontecer um embargo ao agronegócio brasileiro, como chegou a ser ventilado na semana passada, isso será muito ruim para a balança comercial e consequentemente para o Brasil, e será uma catástrofe para o Estado de Mato Grosso”, defendeu.

“Por isso que estamos agindo muito rapidamente. Porque nós precisamos crescer e produzir, mas precisamos fazer isso dentro dos princípios da sustentabilidade e, acima de tudo, fazer isso de acordo com as regras internacionais, pois dependemos desses países para vender os nossos produtos”, explicou Mauro Mendes. 

Nesse sentido, Mauro Mendes destacou a importância do agronegócio brasileiro, que foi o grande responsável pelo salto da balança comercial do Brasil nas últimas décadas. Por isso, segundo o governador, é de extrema importância respeitar os acordos internacionais e proteger o meio ambiente.

Leia mais:  Politec recebe equipamento moderno para análise de documentos falsos

“O agronegócio brasileiro talvez seja hoje o setor que é o mais competitivo em nível mundial. Nas relações comerciais o meio ambiente passou a ser o tema principal, então não adianta crescer a nossa produção se não fizermos isso em consonância com essas regras e com aquilo que deseja o mundo. Todos nós brasileiros também temos a nossa consciência ambiental e acima de tudo queremos preservar a natureza. No agronegócio, e posso falar pelo meu estado, a grande maioria dos produtores tem a absoluta convicção da importância que tem a sustentabilidade e de crescer com tecnologia e não desmatando qualquer área”, ponderou. 

Incêndios em Mato Grosso

Durante a entrevista, ele ressaltou que no Estado, no momento, não há nenhum incêndio de grandes proporções. O único dessa natureza já foi contido e ocorreu na Serra Ricardo Franco , tendo sido controlado pelo Corpo de Bombeiros.
De acordo com os dados oficiais, a maior parte dos incêndios ocorre na zona rural, próximo as grandes cidades do Estado e também em pequenas propriedades rurais. 

“Temos uma radiografia feita ontem (25), pelo Corpo de Bombeiros que a nossa situação está controlada e existe uma atuação muito forte da corporação, mas, principalmente, em parceira com produtores rurais que sabem o quanto esse problema ambiental das queimadas em nosso Estado e no Brasil é relevante. Por isso, muita gente está ajudando e colaborando nesse sentido”, destacou.

Investimentos e redução do desmatamento

Outro ponto abordado pelo governador na entrevista foi referente ao sistema de monitoramento que é utilizado pelo Estado para combater o desmatamento, em uma parceira com organismos internacionais. Além disso, ele frisou a redução do desmatamento no Estado, em comparação com o ano anterior.

“O desmatamento em Mato Grosso – embora na Amazônia como um todo cresceu – em um ano, comparado com o mesmo período, reduziu 17%. Agora, nós estamos fazendo um trabalho, que entrou em funcionamento há 15 dias, que é capaz de detectar em tempo real, que se um cidadão começar a desmatar hoje, amanhã nós já conseguimos pegar. É um sistema de imagem do conjunto de satélite Planet, que libera imagens todos os dias da terra. Nós compramos [via parceria com os organismos internacionais] essas imagens e o sistema cruza os dados do dia anterior com o dia subseqüente e o desmatamento de meio hectare é detectado”, disse.

Leia mais:  PM recupera cinco veículos e prende dois suspeitos

Ele ainda informou que “esta semana estamos com várias operações, com nosso batalhão ambiental, em parceria com o Ibama, a Polícia Militar e nós já estamos indo nessas propriedades que foram detectadas na semana anterior. Nós já estamos indo para fazer embargos e paralisamos as atividades”.

“A lei é muito clara e ela estabelece penalidades quando é constatado que o crime foi feito de maneira proposital e intencional. Nós estamos nesse momento focados muito em combater o problema. Como nós temos as imagens de satélites tiradas dia a dia, quando for possível identificar nós iremos punir de acordo com a lei”.

Conforme explicou o governador, muitos incêndios começaram nas estradas por irresponsabilidade de quem passa pelo local e joga, por exemplo, cigarros acesos. Além disso, há muitos casos de incêndios que começaram próximos a residências ou em pequenas propriedades rurais.

“Nós vamos identificar e punir os culpados”, garantiu. 

Reunião com o presidente

Na terça-feira (27), o governador irá se reunir com o presidente da República Jair Bolsonaro sobre o apoio do Governo Federal nas ações de combate aos incêndios. Até o momento Mato Grosso ainda não recebeu nenhuma ajuda de Brasília, “porque nós vivemos focos menores e não houve a necessidade de grandes mobilizações”.

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Governo destina R$ 8,5 milhões para área social dos 141 municípios

Publicado

por

O governador Mauro Mendes anunciou a destinação de R$ 8,5 milhões para a assistência social dos 141 municípios de Mato Grosso, como forma de auxiliar as pessoas mais carentes afetadas pela crise econômica causada pelo coronavírus.

O anúncio foi feito na manhã desta quarta-feira (01.04), após conversa com parlamentares da Assembleia Legislativa.

Ficou acordado que a Assembleia irá propor uma lei que obriga as prefeituras a aplicar esse dinheiro preferencialmente na alimentação das famílias e pessoas em vulnerabilidade.

“Esse valor deve ser suficiente para a compra de 100 mil cestas básicas. Além disso, o Governo está nesse momento comprando mais 50 mil cestas básicas para que nós possamos ajudar essas pessoas afetadas pela pandemia. Até a próxima semana, esses valores estarão depositados na conta dos 141 municípios. Agradeço muito a Assembleia e aos deputados da base que estão nos apoiando”, afirmou o chefe do Executivo Estadual, que estava acompanhado do presidente da Assembleia, Eduardo Botelho, e dos deputados Max Russi, Carlos Avallone e Silvio Favero.

Segundo a secretária de Estado de Assistência Social, Rosamaria Carvalho, esse recurso é fundamental para auxiliar as famílias carentes a passarem por esse momento difícil de forma digna, tendo acesso à alimentação básica.

“É importante dizer que esse montante é referente às duas últimas parcelas do cofinanciamento de 2019 do Fundo Estadual da Assistência Social (FEAS) e também de metade do cofinanciamento de 2020”, explicou ela.

O presidente da Assembleia, Eduardo Botelho, também pontuou que o Poder Legislativo continuará a apoiar o governo em todas as ações que beneficiem a população que mais precisa.

Foco no social

Desde o início da crise causada pelo coronavírus, o Governo do Estado tem tomado ações para resguardar as pessoas que necessitam de assistência social, desde as famílias carentes até a população de rua.

Uma dessas ações é capitaneada pela primeira-dama Virginia Mendes, que idealizou a campanha “Vem Ser Mais Solidário – MT Unido contra o Coronavírus”. Estão sendo arrecadadas cestas básicas e itens alimentícios, tais como arroz, feijão, óleo, macarrão, café, açúcar, sal, sardinha, farinha de trigo, extrato de tomate, café, além de itens de higiene pessoal (sabonete) e de limpeza (sabão em barra e água sanitária).

O ponto principal de arrecadação é a Arena Pantanal, em Cuiabá, de segunda à sexta, das 08h às 12h e das 13h às 17h.

Quem preferir poderá doar recursos diretamente na conta bancária especial, aberta exclusivamente para isso: Banco do Brasil. Agência 3834-2. Conta bancária número 1.042.810-0. CNPJ 03.507.415/0009-00

Confira os valores que cada município irá receber:

COFINANCIAMENTO ESTADUAL – ASSISTÊNCIA SOCIAL – FEAS

Município

Quitação 2  2019

50% do Cof 2020 Total

1

Acorizal

R$ 15.522,50

R$ 20.179,25

R$ 35.701,75

2

Água Boa

R$26.599,50

R$ 34.579,35

R$ 61.178,85

3

Alta Floresta

R$36.457,00

R$ 47.394,10

R$ 83.851,10

4

Alto Araguaia

R$14.820,00

R$ 19.266,00

R$ 34.086,00

5

Alto Boa Vista

R$26.305,00

R$ 34.196,50

R$ 60.501,50

6

Alto Garças

R$14.574,00

R$ 18.946,20

R$ 33.520,20

7

Alto Paraguai

R$13.938,50

R$ 18.120,05

R$ 32.058,55

8

Alto Taquari

R$14.994,50

R$ 19.492,85

R$ 34.487,35

9

Apiacás

R$27.276,00

R$ 35.458,80

R$ 62.734,80

10

Araguaiana

R$16.282,50

R$ 21.167,25

R$ 37.449,75

11

Araguainha

R$15.365,00

R$ 19.974,50

R$ 35.339,50

12

Araputanga

R$14.229,00

R$ 18.497,70

R$ 32.726,70

13

Arenápolis

R$14.677,50

R$ 19.080,75

R$ 33.758,25

14

Aripuanã

R$25.801,00

R$ 33.541,30

R$ 59.342,30

15

Barão de Melgaço

R$15.246,00

R$ 19.819,80

R$ 35.065,80

16

Barra do Bugres

R$36.022,50

R$ 46.829,25

R$ 82.851,75

17

Barra do Garças

R$51.000,00

R$ 66.300,00

R$ 117.300,00

18

Bom Jesus Araguaia

R$15.170,00

R$ 19.721,00

R$ 34.891,00

19

Brasnorte

R$15.285,00

R$ 19.870,50

R$ 35.155,50

20

Cáceres

R$51.000,00

R$ 66.300,00

R$ 117.300,00

21

Campinápolis

R$14.908,00

R$ 19.380,40

R$ 34.288,40

22

Campo N. Parecis

R$21.000,00

R$ 27.300,00

R$ 48.300,00

23

Campo Verde

R$25.234,00

R$ 32.804,20

R$ 58.038,20

24

Campos de Julio

R$15.090,00

R$ 19.617,00

R$ 34.707,00

25

Canabrava do Norte

R$15.078,50

R$ 19.602,05

R$ 34.680,55

26

Canarana

R$15.101,50

R$ 19.631,95

R$ 34.733,45

27

Carlinda

R$15.254,00

R$ 19.830,20

R$ 35.084,20

28

Castanheira

R$15.188,50

R$ 19.745,05

R$ 34.933,55

29

Chapada Guimarães

R$15.713,50

R$ 20.427,55

R$ 36.141,05

30

Cláudia

R$27.986,00

R$ 36.381,80

R$ 64.367,80

31

Cocalinho

R$16.563,50

R$ 21.532,55

R$ 38.096,05

32

Colíder

R$25.182,50

R$ 32.737,25

R$ 57.919,75

33

Colniza

R$21.000,00

R$ 27.300,00

R$ 48.300,00

34

Comodoro

R$25.680,00

R$ 33.384,00

R$ 59.064,00

35

Confresa

R$25.602,50

R$ 33.283,25

R$ 58.885,75

36

Conquista D Óeste

R$15.939,50

R$ 20.721,35

R$ 36.660,85

37

Cotriguaçu

R$15.284,00

R$ 19.869,20

R$ 35.153,20

38

Cuiabá

R$171.428,50

R$ 222.857,05

R$ 394.285,55

39

Curvelândia

R$15.734,00

R$ 20.454,20

R$ 36.188,20

40

Denise

R$14.681,00

R$ 19.085,30

R$ 33.766,30

41

Diamantino

R$25.413,00

R$ 33.036,90

R$ 58.449,90

42

Dom Aquino

R$14.995,00

R$ 19.493,50

R$ 34.488,50

43

Feliz Natal

R$14.369,00

R$ 18.679,70

R$ 33.048,70

44

Figueirópolis D’Oeste

R$15.242,00

R$ 19.814,60

R$ 35.056,60

45

Gaúcha do Norte

R$15.541,00

R$ 20.203,30

R$ 35.744,30

46

General Carneiro

R$14.087,50

R$ 18.313,75

R$ 32.401,25

47

Glória D’Oeste

R$16.456,50

R$ 21.393,45

R$ 37.849,95

48

Guarantã do Norte

R$24.648,00

R$ 32.042,40

R$ 56.690,40

49

Guiratinga

R$14.779,50

R$ 19.213,35

R$ 33.992,85

50

Indiavaí

R$14.754,50

R$ 19.180,85

R$ 33.935,35

51

Ipiranga do Norte

R$15.425,00

R$ 20.052,50

R$ 35.477,50

52

Itanhangá

R$15.686,50

R$ 20.392,45

R$ 36.078,95

53

Itaúba

R$13.875,50

R$ 18.038,15

R$ 31.913,65

54

Itiquira

R$14.666,00

R$ 19.065,80

R$ 33.731,80

55

Jaciara

R$35.686,50

R$ 46.392,45

R$ 82.078,95

56

Jangada

R$26.139,00

R$ 33.980,70

R$ 60.119,70

57

Jauru

R$15.107,00

R$ 19.639,10

R$ 34.746,10

58

Juara

R$24.853,00

R$ 32.308,90

R$ 57.161,90

59

Juína

R$24.884,00

R$ 32.349,20

R$ 57.233,20

60

Juruena

R$13.903,00

R$ 18.073,90

R$ 31.976,90

61

Juscimeira

R$26.532,50

R$ 34.492,25

R$ 61.024,75

62

Lambari D’Oeste

R$15.201,50

R$ 19.761,95

R$ 34.963,45

63

Lucas do Rio Verde

R$25.095,00

R$ 32.623,50

R$ 57.718,50

64

Luciara

R$14.152,00

R$ 18.397,60

R$ 32.549,60

65

Marcelândia

R$15.827,50

R$ 20.575,75

R$ 36.403,25

66

Matupá

R$26.518,00

R$ 34.473,40

R$ 60.991,40

67

Mirassol D’Oeste

R$21.000,00

R$ 27.300,00

R$ 48.300,00

68

Nobres

R$25.818,50

R$ 33.564,05

R$ 59.382,55

69

Nortelândia

R$17.441,50

R$ 22.673,95

R$ 40.115,45

70

Nossa Senhora do Livramento

R$15.993,50

R$ 20.791,55

R$ 36.785,05

71

Nova Bandeirantes

R$14.247,00

R$ 18.521,10

R$ 32.768,10

72

Nova Brasilândia

R$14.979,50

R$ 19.473,35

R$ 34.452,85

73

Nova Canã do Norte

R$15.201,00

R$ 19.761,30

R$ 34.962,30

74

Nova Guarita

R$14.267,50

R$ 18.547,75

R$ 32.815,25

75

Nova Lacerda

R$14.050,50

R$ 18.265,65

R$ 32.316,15

76

Nova Marilândia

R$15.126,00

R$ 19.663,80

R$ 34.789,80

77

Nova Maringá

R$15.465,00

R$ 20.104,50

R$ 35.569,50

78

Nova Monte Verde

R$15.332,50

R$ 19.932,25

R$ 35.264,75

79

Nova Mutum

R$25.228,00

R$ 32.796,40

R$ 58.024,40

80

Nova Nazaré

R$16.047,50

R$ 20.861,75

R$ 36.909,25

81

Nova Olímpia

R$25.443,50

R$ 33.076,55

R$ 58.520,05

82

Nova Santa Helena

R$14.410,00

R$ 18.733,00

R$ 33.143,00

83

Nova Ubiratã

R$26.157,00

R$ 34.004,10

R$ 60.161,10

84

Nova Xavantina

R$16.036,50

R$ 20.847,45

R$ 36.883,95

85

Novo Horizonte do Norte

R$14.445,00

R$ 18.778,50

R$ 33.223,50

86

Novo Mundo

R$15.326,00

R$ 19.923,80

R$ 35.249,80

87

Novo Santo Antônio

R$16.892,50

R$ 21.960,25

R$ 38.852,75

88

Novo São Joaquim

R$14.793,00

R$ 19.230,90

R$ 34.023,90

89

Paranaíta

R$15.544,00

R$ 20.207,20

R$ 35.751,20

90

Paranatinga

R$25.521,00

R$ 33.177,30

R$ 58.698,30

91

Pedra Preta

R$14.415,00

R$ 18.739,50

R$ 33.154,50

92

Peixoto de Azevedo

R$25.492,50

R$ 33.140,25

R$ 58.632,75

93

Planalto da Serra

R$15.586,50

R$ 20.262,45

R$ 35.848,95

94

Poconé

R$24.937,50

R$ 32.418,75

R$ 57.356,25

95

Pontal do Araguaia

R$14.964,50

R$ 19.453,85

R$ 34.418,35

96

Ponte Branca

R$17.990,00

R$ 23.387,00

R$ 41.377,00

97

Pontes e Lacerda

R$25.106,50

R$ 32.638,45

R$ 57.744,95

98

Porto Alegre do Norte

R$14.549,50

R$ 18.914,35

R$ 33.463,85

99

Porto dos Gaúchos

R$18.005,00

R$ 23.406,50

R$ 41.411,50

100

Porto Esperidião

R$15.067,00

R$ 19.587,10

R$ 34.654,10

101

Porto Estrela

R$15.410,00

R$ 20.033,00

R$ 35.443,00

102

Poxoréu

R$24.841,50

R$ 32.293,95

R$ 57.135,45

103

Primavera do Leste

R$51.000,00

R$ 66.300,00

R$ 117.300,00

104

Querência

R$14.907,50

R$ 19.379,75

R$ 34.287,25

105

Reserva do Cabaçal

R$15.329,00

R$ 19.927,70

R$ 35.256,70

106

Ribeirão Cascalheira

R$15.509,50

R$ 20.162,35

R$ 35.671,85

107

Ribeirãozinho

R$16.832,00

R$ 21.881,60

R$ 38.713,60

108

Rio Branco

R$26.393,50

R$ 34.311,55

R$ 60.705,05

109

Rondolândia

R$15.918,50

R$ 20.694,05

R$ 36.612,55

110

Rondonópolis

R$128.500,00

R$ 167.050,00

R$ 295.550,00

111

Rosário Oeste

R$14.873,50

R$ 19.335,55

R$ 34.209,05

112

Salto do Céu

R$26.967,50

R$ 35.057,75

R$ 62.025,25

113

Santa Carmem

R$15.887,00

R$ 20.653,10

R$ 36.540,10

114

Santa Cruz do Xingu

R$15.328,00

R$ 19.926,40

R$ 35.254,40

115

Santa Rita do Trivelato

R$15.957,50

R$ 20.744,75

R$ 36.702,25

116

Santa Terezinha

R$15.300,00

R$ 19.890,00

R$ 35.190,00

117

Santo Afonso

R$14.922,50

R$ 19.399,25

R$ 34.321,75

118

Santo Antônio do Leste

R$16.570,00

R$ 21.541,00

R$ 38.111,00

119

Santo Antônio do Leverger

R$26.516,00

R$ 34.470,80

R$ 60.986,80

120

São Félix do Araguaia

R$26.076,50

R$ 33.899,45

R$ 59.975,95

121

São José do Povo

R$15.514,50

R$ 20.168,85

R$ 35.683,35

122

São José do Rio Claro

R$14.552,50

R$ 18.918,25

R$ 33.470,75

123

São José do Xingu

R$15.207,00

R$ 19.769,10

R$ 34.976,10

124

São José dos Quatro Marcos

R$13.552,00

R$ 17.617,60

R$ 31.169,60

125

São Pedro da Cipa

R$15.627,50

R$ 20.315,75

R$ 35.943,25

126

Sapezal

R$14.514,50

R$ 18.868,85

R$ 33.383,35

127

Serra Nova Dourada

R$18.101,50

R$ 23.531,95

R$ 41.633,45

128

Sinop

R$128.500,00

R$ 167.050,00

R$ 295.550,00

129

Sorriso

R$51.000,00

R$ 66.300,00

R$ 117.300,00

130

Tabaporã

R$15.484,50

R$ 20.129,85

R$ 35.614,35

131

Tangará da Serra

R$51.000,00

R$ 66.300,00

R$ 117.300,00

132

Tapurah

R$28.933,50

R$ 37.613,55

R$ 66.547,05

133

Terra Nova do Norte

R$15.212,00

R$ 19.775,60

R$ 34.987,60

134

Tesouro

R$18.164,50

R$ 23.613,85

R$ 41.778,35

135

Torixoréu

R$15.047,00

R$ 19.561,10

R$ 34.608,10

136

União do Sul

R$14.036,00

R$ 18.246,80

R$ 32.282,80

137

Vale de São Domingos

R$14.490,00

R$ 18.837,00

R$ 33.327,00

138

Várzea Grande

R$128.500,00

R$ 167.050,00

R$ 295.550,00

139

Vera

R$14.472,00

R$ 18.813,60

R$ 33.285,60

140

Vila Bela da Santíssima Trindade

R$14.568,50

R$ 18.939,05

R$ 33.507,55

141

Vila Rica

R$21.000,00

R$ 27.300,00

R$ 48.300,00

Leia mais:  Estado propõe cafeicultura para gerar renda em áreas indígenas

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana