conecte-se conosco


Cidades

Governador de MT pede ao governo federal liberação de militares da Força Nacional para atuar no combate aos incêndios florestais

Publicado

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), enviou nesta segunda-feira (21) um ofício ao ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, solicitando a liberação de aeronaves e tropas militares da Força Nacional de Segurança Pública para auxiliar no combate aos incêndios florestais no estado.

No fim de semana, o ministro conversou com Mauro Mendes e se ofereceu para bancar as diárias de bombeiros de outras regiões que estão chegando no estado para o combate das queimadas no Pantanal.

De acordo com o governo do estado, o pedido de ajuda já havia sido feito por telefone na semana passada, mas agora foi formalizado.

No mês passado, o secretário estadual de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, também havia solicitado reforço.

5 pontos sobre as queimadas no Pantanal
5 pontos sobre as queimadas no Pantanal

No documento, o governo afirma que Mato Grosso enfrenta uma das piores ondas de incêndios dos últimos anos, atingindo cerca de 20% do pantanal.

“Objetivando evitar um prejuízo ainda maior do que o já causado em nosso Estado, e ao Brasil, solicito o apoio da Força Nacional de Segurança Pública, com a disponibilização de aeronaves especializadas e profissionais qualificados para, em apoio aos que já atuam na região, auxiliem no controle dos focos de incêndio e extinção das queimadas, sob Coordenação do Comitê Multiagências de Coordenação Operacional (CIMAN/MT)”, pede.

Leia mais:  Juiz pede mais rigor na fiscalização das confraternizações familiares

O governo afirma já ter gasto mais de R$ 22 milhões no combate a incêndios e que mais de 2500 profissionais estão envolvidos nesse trabalho, entre eles bombeiros militares, voluntários, integrantes da Defesa Civil e do Exército, mas que as condições climáticas desfavoráveis, como a baixa umidade e falta de chuvas, estão prejudicando o combate ao fogo.

Estão sendo utilizados seis aeronaves (mais duas na próxima semana), três helicópteros, mais de 40 viaturas, maquinário e caminhões-pipa.

Incêndio no Pantanal

As queimadas que já destroem o Pantanal mato-grossense – considerada a maior planície inundável do mundo – há quase dois meses causaram os maiores danos da história. Esse é o maior incêndio registrado na região pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) desde que o monitoramento começou a ser feito, em 1998.

Segundo o Inpe, neste ano, foram identificados 15.756 focos de calor no Pantanal. Antes disso, o maior número tinha sido registrado em 2005, 12.536 focos.

O incêndio começou no dia 21 de julho e já são quase dois meses em chamas.

Leia mais:  Emanuel assina Ordem de Serviço para retomada das obras da Casa de Bem-Bem

O fogo teve início na região de Poconé e já são mais de 1.740.000 hectares queimados em Mato Grosso até o dia 13 de setembro. O Pantanal já registrou o maior número de focos de incêndio, desde então. Foram 5.603 focos até o dia 16 de setembro.

Brigadistas, bombeiros e oficiais da Marinha ajudam no combate ao incêndio.

Apenas nos primeiros 16 dias deste mês, foram detectados 5.603 focos de calor contra 5.498 registrados no mês inteiro de setembro em 2007 – o recorde para o mês até este ano.

Por G1 MT

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Prefeitura publica calendário de pagamento do IPTU; veja datas

Publicado

A Prefeitura de Cuiabá estabeleceu a programação para pagamento do IPTU em 2021, que deve começar a partir de 1º de março. O Decreto nº 8.285, que determina o cronograma, foi publicado na Gazeta Municipal.

 

Assim como em outras edições, o pagamento poderá ser feito em cota única ou em até oito parcelas. O valor mínimo de cada parcela será de R$ 57,26.

 

Aqueles que não tiverem débitos de anos anteriores e optarem por quitar o IPTU em cota única até o dia 14 de abril, terão desconto de 10%. Os carnês serão enviados para todos os contribuintes que contam no Cadastro Imobiliário do Município.

 

Já as guias do IPTU de imóveis territoriais deverão ser retiradas nos postos de atendimentos do Município ou por meio do site.

 

A retirada presencial poderá ser feita no Centro Integrado de Atendimento ao Contribuinte (CIAC), nas Lojas de Atendimento ao Contribuinte (LAC-Norte e LAC-SUL), e em outros postos de atendimento que serão indicados pela Prefeitura de Cuiabá.

Leia mais:  MP manda investigar padre de MT por apologia ao estupro

 

Outra informação que o munícipe deverá ficar atento é em relação ao pedido de isenção do pagamento, que neste ano poderá ser feito no período de 1º de junho a 30 de julho, com validade até 2024.

 

Caso a solicitação seja indeferida, será concedido um prazo de 30 dias, a partir da ciência do contribuinte quanto à decisão, para que o valor seja pago sem desconto e sem a incidência de juros e multa.

 

“De acordo com os termos do art. 5º da Lei nº 5.355/2010, alterado pela Lei nº 5.797/2014, estão isentos do Imposto Predial e Territorial Urbano os imóveis residenciais com valor venal atualizado igual ou inferior a R$ 33.921, excluindo-se os imóveis territoriais, comerciais, unidades autônomas desdobradas com cadastro individualizado para fins tributários, chácaras de recreio e garagens de edifícios”, explica o decreto municipal.

 

Veja calendário de pagamento: 

 

Primeira parcela e cota única: 14 de abril

 

Segunda parcela: 14 de maio

 

Terceira parcela: 14 de junho

Leia mais:  Emanuel assina Ordem de Serviço para retomada das obras da Casa de Bem-Bem

 

Quarta parcela: 14 de julho

 

Quinta parcela: 13 de agosto

 

Sexta parcela: 14 de setembro

 

Sétima parcela: 14 de outubro

 

Última parcela: 12 de novembro

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana