conecte-se conosco


Mato Grosso

Governador conduz reuniões sobre combate à Covid, mas descarta lockdown em MT

Publicado

O Governo do Estado descartou recomendar o lockdown aos municípios para conter o avanço do novo coronavírus. Neste tipo de medida, as pessoas só podem deixar suas casas para buscarem serviços essenciais, como irem ao supermercado ou a unidades médicas, por exemplo.

Nesta segunda-feira (01), o governador Mauro Mendes conduz reuniões para buscar alternativas que possam evitar o colapso na rede de saúde, que já está com mais de 80% das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) ocupadas.

O debate conta com a presença de todo secretariado e membros dos poderes constituídos. Em seguida, o chefe do Executivo comandará encontro virtual com os 141 prefeitos do Estado.

A tendência é que o governador tente entrar num consenso com os demais gestores para ampliar as medidas de fiscalização. “Não há o que se falar de lockdown ainda. Desde março do ano passado as forças de segurança têm ajudado nas ações que estão sendo feitas em todos os municípios do Estado de Mato Grosso e não vai ser diferente agora”, afirmou o secretário de Segurança Pública, Alexandre Bustamante.

Leia mais:  Sesp realiza treinamento para manter qualidade de informações no boletim de ocorrência

O secretário de Desenvolvimento Econômico também colocou que o objetivo é conciliar o controle dos casos com as atividades econômicas. O Governo só deve anunciar as medidas após encerrar todas as reuniões previstas para hoje.

Ainda nesta segunda-feira, o juiz José Luiz Lindotte conduz uma audiência com representantes das prefeituras de Cuiabá e de Várzea Grande para despachar sobre o pedido do Ministério Público Estadual para fechar, por 14 dias, parte das atividades consideradas não essenciais. Isso porque, as duas maiores cidades do Estado estão com nível alto de contágio para o novo coronavírus.

Entre os locais que devem ser atingidos, estão os shoppings, bares e outros empreendimentos que recebem grande fluxo de pessoas.

PANDEMIA EM MT

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) notificou até a tarde deste domingo (28.), 250.889 casos e 5.806 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. Atualmente 13 cidades de Mato Grosso estão com alto risco de contaminação.

 

Por: Folha MAx

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Servidor é preso por roubar pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras

Publicado

Foram desviados pelo menos 12 pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras, causando um prejuízo de aproximadamente R$ 35 mil.

Um servidor público suspeito de desviar pneus de veículos da prefeitura de Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá, prestou esclarecimentos na delegacia do município. Segundo a Polícia Civil, ele deve responder pelo crime de peculato.

As investigações começaram no dia 22 de março, quando o prefeito Adilson Gonçalves de Macedo registrou um boletim de ocorrência denunciando o suposto desvio.

O delegado Wilyney Santana Borges disse que várias buscas foram realizadas, até que o suspeito acabou confessando o crime. Em depoimento, ele contou que os pneus foram repassados para um comerciante como parte do pagamento na aquisição de um carro dele de luxo.

Os pneus desviados eram de veículos da Secretaria Municipal de Urbanismo.

De acordo com a polícia, nas investigações, foi apurado que pneus adquiridos para serem utilizados nas automóveis da secretaria foram desviados nos meses de novembro e dezembro de 2020, por um servidor  que exercia funções no setor de frotas da Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

Leia mais:  Governador vai a Sorriso e participa de inauguração de ampliação de usina de etanol

Segundo o delegado, os indícios apontados no inquérito indicam que foi possível constatar o desvio de pelo menos 12 pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras, causando um prejuízo de aproximadamente R$ 35 mil.

A Polícia Civil informou que o investigado pela venda dos pneus deverá responder ação penal pelo crime de peculato, vez que na época dos desvios, exercia o cargo de funcionário público. Já o comerciante que recebeu os pneus desviados, em troca de pagamento, responderá pelo crime de receptação.

A delegacia de Barra do Garças continua as investigações para saber se havia a conivência ou participação de outros servidores municipais, envolvidos no caso dos pneus desviados.

Por G1 MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana