conecte-se conosco


Política

Google Maps vai começar a informar se ônibus e trens estão cheios

Publicado

O Google anunciou nesta quinta-feira (27) a introdução das novas previsões de lotação de trânsito no aplicativo do Google Maps. A partir de agora, o usuário pode ver o quão lotado está um ônibus, trem ou metrô antes de sair para fazer o trajeto.

Leia também: Google investe em soluções brasileiras para melhorar assistente de voz

Google Maps
Reprodução

Google Maps

Já há alguns meses, o Google tem perguntado aos usuários do Google Maps sobre o nível de lotação de suas viagens. Eram quatro opções: muitos lugares vazios, poucos lugares vazios, só espaço em pé ou apenas um espaço apertado.

Agora, a empresa já tem dados suficientes para oferecer previsões aos clientes que usam o Google Maps para planejar seu deslocamento diário. O recurso está disponível a partir de hoje em 200 cidades ao redor do mundo – cerca de um quarto das cidades estão nos EUA, segundo o  The Wall Street Journal .

Leia também: Como colocar música nos Stories do Instagram

Leia mais:  Obras paralisadas serão o foco da Comissão de Infraestrutura
Google Maps
Reprodução/Olhar Digital

Google Maps indica se transporte está cheio

Assim, alguém que pretende usar um trem em Tóquio para ir de Shibuya a Shinjuku pode ver que a Linha Yamanote, que faz esse trajeto, normalmente, tem “espaço apenas para ficar de pé” às 9h40. Isso pode ou não ser informação suficiente para mudar decisões de locomoção, mas permite escolher conscientemente entre ser espremido ou esperar mais alguns minutos, caso tenha tempo suficiente.

Leia também: Entenda como usar o Google Maps quando estiver sem internet

Além disso, o Google Maps também informará, ao vivo, atrasos de tráfego de ônibus em locais onde não há informações vindas das agências de trânsito em tempo real. Será possível ver se o ônibus está atrasado, em quanto tempo e qual será o período necessário para a conclusão da viagem, com base em condições de tráfego, ao vivo, ao longo do percurso. É possível ver exatamente onde os atrasos estão no mapa.

As ferramentas acompanham uma série de atualizações de produtos lançadas recentemente pelo Google Maps , como o modo de navegação anônima, as velocidades em tempo real, locais de estacionamento e o crowdsourcing de engarrafamentos. O Google parece interessado em manter a posição de liderança entre os aplicativos de navegação, especialmente enquanto empresas como a Uber e a Lyft trabalham em seus respectivos serviços.

Leia mais:  Senado cobra ajuda para estados em troca da reforma da Previdência

Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook
publicidade

Política

Projeto sobre porte de armas pode ser votado esta semana na Câmara

Publicado

por

O plenário da Câmara dos Deputados pode votar, esta semana, o Projeto de Lei 3.723/19, do Poder Executivo, que permite a concessão, por decreto presidencial, de porte de armas de fogo para novas categorias, além das previstas no Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826/03). Na semana passada, o plenário da Casa aprovou o regime de urgência para votação da proposta.

Atualmente, o porte só é permitido para as categorias descritas no Estatuto do Desarmamento, como militares das Forças Armadas, policiais e guardas prisionais. O porte de armas consiste na autorização para que o indivíduo ande armado fora de sua casa ou local de trabalho. Já a posse só permite manter a arma dentro de casa ou no trabalho.

O relator do projeto, deputado Alexandre Leite (DEM-SP), acatou três das 20 emendas apresentadas à proposta, como estender o porte de arma para os oficiais de Justiça e para os oficiais do Ministério Público.

Outra emenda quer incluir os integrantes dos órgãos policiais da Câmara Legislativa do Distrito Federal e das assembleias legislativas dos estados na lista dos autorizados a ter porte de arma e permitir os órgãos a comprar armas de fogo de uso restrito sem autorização do Comando do Exército.

Leia mais:  Fávero defende o campo e diz que problemas ambientais estão nas cidades

Reforma tributária

A comissão especial da Câmara que analisa a proposta de emenda à Constituição (PEC 45/19) da reforma tributária vai ouvir na terça-feira (20) o autor da matéria, deputado Baleia Rossi (MDB-SP). Também será ouvido o economista Bernardo Appy, que preparou a proposta da Câmara, que unifica tributos sobre a produção e o consumo arrecadados pela União, pelos estados e pelos municípios, e cria outro imposto sobre bens e serviços específicos, cujas receitas ficarão apenas com o governo federal.

Na semana passada, a comissão aprovou o plano de trabalho do relator, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). Ele propôs oito audiências públicas na Câmara sempre às terças-feiras, e seminários em cada uma das cinco regiões do país, em datas ainda serem definidas. O relator espera apresentar o parecer a partir de 8 de outubro.

Aposentadoria dos militares

A comissão especial da Câmara que vai debater a aposentadoria dos militares das Forças Armadas se reúne na terça-feira (20) para eleger os três vice-presidentes e para definir o roteiro de trabalho do colegiado.

Na semana passada, a comissão elegeu como presidente o deputado José Priante (MDB-PA) e como relator o deputado Vinicius Carvalho (PRB-SP). A instalação do colegiado, composto de 34 membros titulares e igual número de suplentes, foi feita na quarta-feira (14).

Leia mais:  Estudante de Primavera do Leste é reconhecido com Moção de Aplausos

Segundo o Projeto de Lei 1645/19, enviado pelo governo em março deste ano, os militares passarão a contribuir mais para a previdência especial e a trabalhar mais para terem direito a aposentadorias e pensões.

 

 
Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana