conecte-se conosco


Tecnologia

Google é processado por coletar dados de crianças no YouTube

Publicado

Olhar Digital

YouTube arrow-options
Unsplash

YouTube é processado por coleta de dados de crianças


Na última quinta-feira (28), a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), vinculada ao Ministério da Justiça, instaurou um processo administrativo contra o Google. A justificativa para a investigação é de que há indícios de que o YouTube realiza a coleta de informações de geolocalização de crianças e adolescentes sem o consentimento de seus pais.

O uso dessas informações ainda é incerto, mas é possível prever que a prática esteja ligada ao direcionamento de publicidade. O processo cita uma multa de US$ 170 milhões aplicada pela FTC (Comissão Federal de Comércio americana) em um processo semelhante.

Leia também: Papa Francisco dá alerta a empresas de tecnologia sobre proteção de crianças

A multa aplicada contra a empresa alertou as autoridades brasileiras para a prática. Por aqui, o valor pode alcançar R$ 9,9 milhões. A empresa recebeu a notificação em setembro deste ano e foi convidada a se manifestar.

Em sua defesa, o Google declara que não segmenta anúncios individualmente. Eles também informaram que, a partir de janeiro, vão limitar a coleta e a utilização desse tipo de dado apenas para permitir o funcionamento do produto. Além de garantir que “tratará os dados de todos que acessam conteúdo infantil como se fossem de uma criança, independentemente da idade do usuário”.

Leia mais:  Cabify lança versão do aplicativo acessível para deficientes visuais

Comentários Facebook
publicidade

Tecnologia

WhatsApp deixa de mostrar status ‘online’ e ‘visto por último’, relatam usuários

Publicado

por

O WhatsApp se tornou um dos assuntos mais comentados no Twitter nesta sexta-feira (19) depois que usuários perceberam mudanças inusitadas em seu funcionamento. O aplicativo de mensagens deixou de mostrar o status “online”, “visto por último”, “digitando” e “gravando áudio” em suas conversas. Ao atualizar o aplicativo mudanças serão percebidas.

As novidades deixaram os internautas confusos sobre um possível erro no sistema, já que a empresa de Mark Zuckerberg não anunciou as atualizações. Antes, os usuários do aplicativo conseguiam apenas optar por desabilitar a função de “visto por último” e a de “confirmação de leitura” nas configurações de privacidade.

REUTERS/Thomas White

Segundo o site Downdetector, que monitora o relato de erros em redes sociais, o número de reclamações sobre o mau funcionamento do Whatsapp começou às 13h e atingiu seu pico às 14h.

Downdetector gráfico

Gráfico do Downdetector mostra pico de reclamações sobre mau funcionamento do WhatsApp

Entre os afetados pelas alterações repentinas, existem os que ficaram felizes pela maior privacidade e aqueles que lamentaram a falta de informações sobre seus contatos. E ainda no final da tarde desta sexta, alguns perfis no Twitter também começaram a relatar o retorno da visualização do status.

Leia mais:  Segurança? Máscaras e fotos enganam sistemas de reconhecimento facial

Já entre os concorrentes, o Telegram ironizou a suposta falha no sistema, convidando os insatisfeitos com as novidades a “convidarem um amigo para ficar online” no aplicativo.

Procurada pela CNN, a assessoria do WhatsApp ainda não respondeu ao contato para explicar as mudanças.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana