conecte-se conosco


Polícia

Foragido, homem condenado por estupro de menor acaba preso na porta de casa

Publicado

A Polícia Civil do município de Pedra Preta (238 km ao sul de Cuiabá) cumpriu, na manhã desta terça-feira (15), o mandado de prisão de um homem condenado a mais de quatorze anos de prisão por estupro de vulnerável.

 

Considerado foragido da Justiça, o suspeito, de 28 anos, estava com o mandado de prisão em aberto, expedido pela Quarta Vara Criminal de Rondonópolis.

Os policiais da Delegacia de Pedra Preta realizavam diligências para localizar o paradeiro do suspeito há cerca de três meses, desde que tomaram conhecimento da ordem de prisão em seu desfavor.

 

Nesta terça-feira (15), o suspeito foi localizado em frente à sua residência, sendo solicitado o documento de identificação com foto para confirmação, e sem seguida dado cumprimento ao mandado.

 

Após as providências de praxe na delegacia, preso foi encaminhado à cadeia pública da cidade, à disposição da Justiça.

Comentários Facebook
Leia mais:  Polícia Civil procura criança desaparecida no Jardim Industriário II
publicidade

Polícia

Delegados de Mato Grosso ganham o maior salário do Brasil

Publicado

Um levantamento realizado pelo Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp) mostrou que os delegados de Mato Grosso são os que ganham o maior salário da categoria no país. O salário mensal de um delegado da Polícia Civil no estado é de R$ 24,5 mil.

Enquanto o salário dos delegados de Mato Grosso é o maior do país, o vencimento de escrivães e investigadores – as outras carreiras da Polícia Civil-, está bem longe do primeiro lugar.

Para os escrivães, profissionais responsáveis pelo registro de ocorrências e pela documentação das investigações, o salário é de R$ 5,5 mil, o 11º no ranking brasileiro.

Já para os investigadores, policiais que coletam provas sobre os crimes, localizam e interrogam suspeitos e mantém a segurança dos locais de investigação, o vencimento inicial é de R$ 5,5 mil, o 9º maior na comparação com o mesmo cargo em outros estados.

Dados da Polícia Civil mostram que no quarto trimestre de 2020 havia 400 cargos para delegados, porém, 158 estavam vagos. Já para escrivão de polícia, são 1,2 mil vagas, mas só 2.056 ocupados. E para investigador são 4 mil vagas, com 1.944 cargos vagos.

Leia mais:  PRF participa da incineração de mais de 200 kg de droga em Mato Grosso

Por ser uma carreira típica de Estado, ou seja, que não podem ser substituída por profissional contratado, os cargos da Polícia Civil só podem ser ocupados através de concurso público. No entanto, para conseguir benefícios com o governo federal durante a crise, o Estado se comprometeu a não criar novos gastos até 2022, o que incluem os concursos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana