conecte-se conosco


Esportes

Floyd Mayweather diz que está negociando lutas no UFC por 1 trilhão de dólares

Publicado


Floyd Mayweather retornou ao ringue em 2017 para luta contra Conor McGregor e se aposentou novamente
Reprodução

Floyd Mayweather retornou ao ringue em 2017 para luta contra Conor McGregor e se aposentou novamente

Aos 41 anos, Floyd Mayweather pode fechar um contrato com o UFC para três ou quatro lutas. A informação veio do próprio ex-boxeador americano durante o programa de talk show Cold as Balls, apresentado por Kevin Hart.

Leia também:  Mesmo com derrota no UFC 234, Anderson Silva é ovacionado por público

“Vou chegar a um acordo com o UFC agora. É claro que eu quero. Seria provavelmente três ou quatro lutas, um trilhão de dólares (R$ 3.7 trilhões, na cotação atual) se eles aceitarem”, disse Floyd Mayweather .

Os rumores de que o ex-pugilista migraria para o MMA surgiram após o americano enfrentar Conor McGregor, lutador do UFC, em agosto de 2017. Os dois fizeram um combate válido pelo peso-médio-ligeiro (69,85 kg), em um evento realizado em Las Vegas. Mayweather venceu o irlandês no 10º round por TKO.

Apesar da declaração de Floyd, o UFC não confirmou nenhum contrato ou conversas com o ex-boxeador.

Leia mais:  Jogador inglês pega nove meses de prisão por agredir enfermeira; veja vídeo

Leia também:  Brasileira será primeira mulher a nadar da Bolívia ao Peru pelo lago Titicaca

Filho e sobrinho de boxeadores, Floyd começou a lutar ainda criança. Apelidado de ‘Pretty Boy’, entre 1993 e 1995 ele venceu o torneio ‘Luvas de Ouro’ e teve um recorde amador de 84 vitórias e seis derrotas.

Em 1998 Floyd começou sua carreira profissional e, ate a sua aposentadoria, somou 51 vitórias (28 por nocaute) e nenhuma derrota. Foi 12 vezes campeão mundial em cinco categorias diferentes e ganhou diversos prêmios de melhor lutador.

De acordo com a revista Forbes , Mayweather se aposentou sendo o atleta que mais gerou dinheiro no mundo. Em um de seus retornos da aposentadoria, na luta contra Conor McGregor , ele faturou 200 milhões de dólares, a maior quantia de sua carreira.

“A minha vida é excelente. Fiz investimentos com sabedoria. Eu tenho dinheiro suficiente para viver bem o resto da minha vida, posso comprar o que quero para o que me resta”, comentou o atleta durante o programa.

Leia também:  Acusado de matar a namorada, lutador foge após ‘bobeira’ da polícia nos EUA

Leia mais:  O maior pecado de Aguirre foi dar esperança de título ao torcedor do São Paulo

Apesar de aposentado, Floyd Mayweather ainda faz lutas exibição. A última foi contra o japonês Tenshin Nasukawa, em dezembro de 2018, em que o americano venceu em 139 segundos de luta.

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Aos 44 anos, Anderson Silva luta pelo espetáculo – e que mal há nisso?

Publicado

por


Anderson Silva agachado
Divulgação

Anderson Silva, lutador brasileiro do UFC

Onde você estava aos 44 anos? Onde estará? Com essa idade recém-completada, Anderson Silva mostrou à imprensa presente no seu treino dessa quarta-feira (17), no Rio de Janeiro, que ainda tem ‘lenha para queimar’. E nós, da Ag. Fight, pudemos acompanhar de perto um treino leve do ex-campeão dos pesos-médios (84 kg).

Clique aqui e leia mais colunas da Ag. Fight

Com o característico bom humor, Anderson Silva já chegou à Escola de Boxe Cesário Bezerra fazendo brincadeiras com os parceiros de treino.

Após se aquecer no tatame, ‘Spider’ recebeu instruções e testou algumas posições com o mestre de jiu-jitsu Ricardo de la Riva. Depois disso, foi se experimentar contra os colegas.

Ao som de música instrumental que remetia a trilhas sonoras de filmes épicos, Anderson mostrou que continua afiado no jiu-jitsu.

Apesar de a arte suave não ser a sua especialidade, durante o ‘rola’ ele foi claramente superior aos parceiros, apesar de não deixar as brincadeiras de lado. “Tem uma parada aqui”, falou, apontando para o rosto do colega. Desprevenido, o companheiro de treino abaixou a guarda
e deixou o pescoço à mostra para o ‘Spider’ encaixar um ‘mata-leão’.

Leia também: Conor McGregor erra ainda mais ao não aprender com os erros

Leia mais:  Barcelona e Real Madrid se enfrentam sem Messi e CR7 após quase 11 anos

A provocação aos oponentes, aliás, foi uma constante durante o trabalho. Muito criticado por parte dos fãs e da imprensa por fazer uso exagerado desse artifício em algumas de suas lutas, no treino dessa quarta, Anderson não poupou seus parceiros de suas brincadeiras – mesmo diante de um grande número de jornalistas atentos a cada movimento do lutador.

“Vem tranquilo”, provocou o atleta do UFC, em referência a um ‘meme’ que recentemente viralizou nos aplicativos de mensagem e nas redes sociais.

Após o ‘rola’ do jiu-jitsu, o ‘Spider’ descansou um pouco, antes de mostrar a sua maior especialidade: o chute. A idade não parece ter afetado a potência e a precisão do golpe do campeão do Ultimate de 2006 a 2013, mas o passar dos anos fez com que ele adaptasse o seu
treinamento.

“O que eu faço é me expor menos. Tem coisas que a gente não tem mais como fazer. Antigamente, eu fazia esse treino e a gente saía no soco ali, um cortava o outro, machucava o braço, e no outro dia eu estava zerado. Hoje em dia, tenho que ter um pouco mais de cuidado e toda a equipe tem essa consciência”, relatou Anderson após o treino.

Agendado para voltar ao octógono no próximo dia 11 de maio, no Rio de Janeiro, contra o pouco conhecido Jared Cannonier, o ex-campeão dos médios parece ter consciência de que o final da carreira está próximo, mesmo persistindo no discurso pouco plausível de que pode disputar o cinturão nas “três ou quatro lutas” que ainda restam em seu contrato.

Leia mais:  O maior pecado de Aguirre foi dar esperança de título ao torcedor do São Paulo

“Eu acho que todo lutador que está no UFC pensa no título. Já tive toda essa experiência (…), então nada disso é novo. Tudo o que vier agora a gente absorve como conhecimento. Então, o objetivo é estar bem, ir lá fazer o que eu amo”, concluiu.

O que muitas vezes não fica suficientemente claro aos fãs – e até aos jornalistas, que insistem em cobrar do Spider os resultados dos velhos tempos – é que é justamente o clima de brincadeira, bom humor e show que dá sentido à carreira de Anderson hoje em dia.

Leia também: Doping de campeões mancha esporte, mas enaltece esforço do UFC

Aos 44 anos, sem os mesmos reflexos de antes e ultrapassado por muita gente mais nova e no auge, não haveria qualquer razão para que o ex-campeão entrasse no octógono se não fosse a sua vocação para o espetáculo.

E quem for ao UFC 237, no Rio de Janeiro, terá a chance de assistir à luta que, muito provavelmente, será o fechar das cortinas do ‘Spider’ Anderson Silva no Brasil.

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana