conecte-se conosco


Esportes

FIFA anuncia novo Mundial de Clubes com 24 times e disputado a cada quatro anos

Publicado


A FIFA anunciou o novo formato do Mundial de Clubes, que será disputado a partir de 2021
Reprodução

A FIFA anunciou o novo formato do Mundial de Clubes, que será disputado a partir de 2021

A FIFA anunciou, nesta sexta-feira (15), a criação do novo Mundial de Clubes, que agora será disputado a cada quatro anos, com 24 times disputando. A primeira edição do novo torneio será realizada em 2021, ainda sem local definido.

Leia também: Fifa amplia suspensão de dirigente acusado de encobrir casos de abuso sexual

Neste novo formato, o Mundial de Clubes terá oito representantes da Europa, seis da América do Sul e as vagas restantes serão divididas entre os outros continentes. Os critérios para classificação para o campeonato serão definidos pelas confederações de cada continente.

“Houve muitas discussões construtivas, com o presidente da Uefa. Estamos avançando nesse assunto. Temos a responsabilidade de tomar decisões, e tomamos a decisão, e nas próximas semanas essas discussões vão dar frutos. Hoje há clubes que representam mais do que uma cidade, um país. Há clubes que são internacionais, têm fãs por todos os lados. Será importante para eles tentar ser campeões mundiais”, disse o presidente da FIFA , Gianni Infantino .

Leia mais:  Vídeo tenta provar que a bola não entrou no segundo gol de CR7 pela Juventus

Leia também: Por irregularidades, Fifa proíbe o Chelsea de contratar jogadores até 2020

Com as mudanças, o novo Mundial substituirá não apenas o atual formato, como também a Copa das Confederações, torneios considerados fracassos de público e até de qualidade técnica, e que deixarão de existir.

As novidades, porém, não devem ser bem recebidas por grandes clubes da Europa. Por meio de carta enviada para a FIFA, a Associação de Clubes Europeus (ECA, em inglês) informou que boicotará o torneio.

Na carta, assinada por times como Juventus, Real Madrid, Ajax, PSG, Barcelona, Bayern de Munique, Manchester United e Benfica, a entidade afirma ser “frontalmente contra a aprovação de um novo Mundial de Clubes neste momento e confirma que nenhum membro da ECA vai disputar essa competição”.

Antes do início da disputa do novo formato do Mundial, duas edições no modelo antigo, com sete clubes ainda serão realizadas, em 2019 e 2020.

Leia também: Nantes entra com recurso na Fifa para cobrar dinheiro de transferência de Sala

Além das mudanças no Mundial de Clubes , os membros da entidade aprovaram o aumento do número de participantes na Copa do Mundo de 32 para 48 já para a edição de 2022, no Catar. O projeto, porém, ainda depende de uma aprovação no Congresso da FIFA que será realizado em junho.

Leia mais:  Felipão revela nova proposta da Colômbia e torcida pela permanência de Dudu

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Conmebol promove encontro de técnicos e apenas dois brasileiros comparecem

Publicado

por


A Conmebol realizou encontro entre técnicos que disputam a Libertadores 2019
Divulgação/ Conmebol

A Conmebol realizou encontro entre técnicos que disputam a Libertadores 2019

Nesta terça-feira (19) a Conmebol promoveu um encontro de treinadores dos clubes que participam da Copa Libertadores de 2019 em sua sede, no Paraguai.

Leia também: Gabriel Jesus fala sobre momento da carreira e diz ter superado Copa sem gols

O encontro tinha como objetivo promover uma discussão sobre o momento do futebol sul-americano e propor melhoras no regulamento da principal competição do continente como controle de doping, valores comerciais, premiações e até análise do árbitro de vídeo (VAR).

Na atual edição do torneio organizado pela Conmebol , sete clubes brasileiros estão na disputa: Cruzeiro, Athletico Paranaense, Palmeiras, Internacional, Grêmio, Flamengo e Atlético Mineiro.

De todos os treinadores brasileiros apenas Mano Menezes (Cruzeiro) e Tiago Nunes (Athletico Paranaense) estiveram presentes no evento. A dupla Gre-Nal enviou auxiliares técnicos e os outros times não compareceram. O Brasil foi o único país em que representantes faltaram na reunião.

Leia mais:  Seleção portuguesa: Cristiano Ronaldo fica fora de convocação mais uma vez

“Hoje é um dia muito importante para nós, para mim em particular e para toda a nossa equipe. Hoje queremos escutá-los para crescermos juntos”, comentou Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol.

Leia também:  Neymar faturou cerca de R$ 10 milhões por gol em 2018; veja infográfico

Além de Domínguez outros membros da diretoria da entidade falaram durante o evento. Mariano Zavala, membro da unidade disciplinar da Conmebol, ressaltou a importância do torneio acontecer com ‘respeito, integridade e jogo limpo’.

Wilson Seneme, membro da Comissão de Árbitros, se posicionou sobre algumas polêmicas que envolveram o uso do árbitro de vídeo na Copa Libertadores de 2018. “Nosso objetivo para esse ano é que o VAR esteja em sua plenitude de aceitação no futebol para fazer justiça”, disse ele.

Lembrando que o recurso tecnológico já está disponível na competição desde as quartas de final da edição passada.

Sobre o controle mais rígido do doping, o representante da Comissão Médica e Unidade Antidopagem da Conmebol, Osvaldo Pangrazio, afirmou que o propósito da área é ‘proteger os atletas’.

Leia mais:  Jogador do Chievo elogia Mussolini e causa polêmica na Itália

Leia também:  Torcida do Botafogo-SP invade Mirassol para jogo decisivo do Paulista; assista

No fim do encontro , que durou apenas um dia, o treinador do River Plate e atual campeão da Libertadores, Marcelo Gallardo, foi homenageado pela entidade. Todos os treinadores já foram liberados do compromisso e amanhã Mano e Tiago estarão aptos a comandar seus times nos estaduais.

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana