conecte-se conosco


Esportes

“Ficaria feliz em negociar com a família Bin Laden”, diz dono de time inglês

Publicado

Responsável pelos ataques de 11 de setembro, Bin Laden foi morto em 2011 arrow-options
Reprodução

Responsável pelos ataques de 11 de setembro, Bin Laden foi morto em 2011

O proprietário do Sheffield United, Prince Abdullah, declarou nesta quinta-feira (19) que não teria nenhum problema em negociar com a família Bin Laden. Membro da família real da Arábia Saudita, o dono do clube explicou que tem como prioridade trazer patrocínio e que, se fosse necessário, conversaria com a família do terrorista morto em 2011 e responsável pelos atentados de 11 de setembro nos EUA.

Leia também: Jornal mostra quanto Neymar desembolsa aos “parças” mensalmente

“O meu foco neste momento é trazer patrocinadores sauditas. Fico ofendido com o mau nome da família Bin Laden . Todas as famílias podem ter uma pessoa má, mas eles são bastante respeitáveis”, disse Abdullah .

A família de Osama Bin Laden é constituída por empresários e é tida como uma das mais influentes no país do Oriente Médio. “Nunca fiz negócios com eles, mas ficarei feliz se acontecesse. A família Bin Laden não é um nome desgraçado”, afirmou o proprietário do Sheffield .

Leia mais:  Convidados para a Copa América, Catar e Japão farão a final da Copa da Ásia 2019

Abdullah também revelou que a família Bin Laden esteve perto de comprar as ações do antigo proprietário do Sheffield, mas que acabaram desistindo. “Eles iam comprar as ações. Fizeram a diligência devida, mas decidiram não avançar. Não vejo qual é o problema. Quando vejo a família Bin Laden como um nome ‘sujo’ fico bastante ofendido”, concluiu.

O Sheffield disputa a primeira divisão do Campeonato Inglês. Atualmente, a equipe possui a 15ª colocação, com cinco pontos em cinco jogos (uma vitória, dois empates e duas derrotas).

Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Martine Grael e Kahena Kunze estarão em Tóquio 2020

Publicado

por

As campeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze garantiram, no último final de semana, a participação na próxima edição dos Jogos Olímpicos. A vaga, em Tóquio, na disputa da classe 49er FX de vela, foi garantida no mundial realizado em Geelong (Austrália).

As brasileiras, que ficaram com o ouro nos Jogos do Rio (2016), carimbaram o passaporte para Tóquio ao terminarem o mundial na 12ª posição.

Além de Martine e Kahena, o final de semana também foi de classificação olímpica para Marco Grael e Gabriel Portilho. Eles defenderão o Brasil na classe 49er ao encerrarem o Mundial de Geelong na 13ª posição.

Edição: Fábio Lisboa

Comentários Facebook
Leia mais:  MP adverte Ceará e Fortaleza por provocações na reta final do Brasileirão
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana