conecte-se conosco


Polícia

Estelionatário se passava por funcionário de banco para buscar cartões de vítimas em Cuiabá

Publicado

O suspeito que aplicava o golpe do ‘falso motoboy’ foi flagrado em um quarto de hotel em Cuiabá com máquinas de cartão com movimentações que somam mais de R$ 61,7 mil.

Mais um estelionatário que veio do estado de São Paulo para aplicar golpes contra pessoas idosas em Cuiabá e região foi preso em flagrante pela Polícia Civil, na segunda-feira (03.05), em ação realizada pela Delegacia Especializada de Crimes Informáticos (DRCI) com a apoio da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Cuiabá.

O suspeito de 34 anos estava hospedado em um hotel no bairro Altos do Coxipó, onde foi flagrado com diversas máquinas de cartão de crédito e eletrônicos de alto valor de mercado.

As investigações iniciaram após a equipe da DRCI receber denúncia anônima sobre um homem que teria vindo do estado de São Paulo para aplicar golpes em Cuiabá. Segundo as informações o suspeito estava atuando com o golpe do “falso motoboy”, em que criminoso se passa por funcionário de agência bancária, para enganar a vítima dizendo que o cartão dela foi clonado,  induzindo a entregá-lo a uma pessoa enviada pelo banco.

Com base nas informações, os policiais foram até o hotel e em buscas no quarto em que o suspeito estava hospedado foram apreendidas seis máquinas de cartão cujas transações realizadas ultrapassam o valor de R$61,7 mil, além de aparelhos celulares modernos de alto valor de mercado e acessórios como smarth watch e fone JBL, que eram utilizados na prática do crime.

Leia mais:  Policiais civis participam de capacitação sobre abordagem veicular

Segundo o delegado da DRCI, Ruy Guilherme Peral da Silva, há indícios que o suspeito seja integrante de uma organização criminosa interestadual dedicada à prática de estelionato majorado contra idosos.

“O suspeito estava hospedado no hotel em Cuiabá há uma semana, sem qualquer vínculo pessoal, familiar ou de amizade em Mato Grosso, passando a maior parte do tempo dentro do quarto do estabelecimento. Os aparelhos eletrônicos apreendidos em seu poder, de alto valor de mercado, também são destoantes da sua condição atual de desempregado”, explicou.

O delegado representou pela conversão da prisão em flagrante para preventiva e disse que as investigações continuam em andamento. “Vítimas desse tipo de golpe devem ser ouvidas nos próximos dias para evidenciar a atuação deste suspeito ou identificar outros envolvidos no crime”, disse Ruy Guilherme.

Prisão anterior

O estelionatário é a segunda pessoa presa pela Delegacia de Crimes Informáticos por envolvimento nesse tipo de golpe em menos de uma semana. Na quinta-feira (28.04), uma mulher de 23 anos que também estava hospedada em um quarto de hotel, no bairro Bandeirantes, em Cuiabá, foi presa após ter a atuação ilícita descoberta pela equipe da DRCI.

Leia mais:  PLANTÃO COMUNICAÇÃO

A suspeita fez pelo menos três vítimas na região metropolitana e chegou a movimentar mais de R$ 80 mil adquiridos com os golpes. Com ela foram apreendidas 15 máquinas de cartão de crédito utilizadas para realizar as transações bancárias a partir dos cartões que ela adquiria fraudulentamente.

Conheça o golpe

No golpe do “falso motoboy”, o criminoso faz contato com a vítima por telefone, simulando ser de central de atendimento de instituição financeira, informado que o cartão da pessoa foi clonada e precisa ser bloqueado.

No suposto bloqueio do cartão, a vítima é induzida a fornecer dados e senhas para conclusão do procedimento. Na sequência, o suspeito oferece um serviço de motoboy para retirada do cartão, que em tese, foi cancelado durante a chamada telefônica.

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Operação Sinal Vermelho cumpre medidas judiciais e afasta secretário de mobilidade urbana de Cuiabá

Publicado

Os trabalhos partiram de análises realizadas por auditores do TCE-MT, por meio da qual foram identificadas diversas irregularidades no sistema de semáforos inteligentes adquiridos pela Prefeitura da Capital

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (DECCOR), deflagrou na manhã desta quarta-feira (05.5) a operação “Sinal Vermelho”, após a conclusão dos trabalhos investigativos envolvendo a rede de semáforos adquiridos pela Prefeitura da Capital.  As medidas foram deferidas pela juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Ana Cristina Silva Mendes.

Os trabalhos partiram de análises realizadas por auditores do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), por meio da qual foram identificadas diversas irregularidades no sistema de semáforos inteligentes adquiridos pela Prefeitura de Cuiabá ao valor de R$ 15.447.745,12.

A contratação ocorreu por meio de adesão a uma ata do município de Aracajú (SE). Os auditores do TCE identificaram a inviabilidade do funcionamento do controle remoto de priorização de transporte público adquirido pela Prefeitura de Cuiabá, pois em Aracajú há o modal BRT que viabiliza o funcionamento, enquanto que na capital mato-grossense não existe tal modalidade de transporte, impossibilitando o cumprimento dessa parte do objeto contratual.

Leia mais:  PLANTÃO COMUNICAÇÃO

Ao analisar o relatório de auditoria, a Delegacia de Combate à Corrupção verificou que ao promover a contratação na forma detectada, com a impossibilidade de realizar o controle remoto de priorização de transporte público, entende-se que houve um dano ao erário no valor de R$ 553.884,32 em face da liquidação do item 13 do Contrato nº 258/2017 “Software de Gerenciamento Semafórico Spinnaker/EMTRAC”, diante da impossibilidade de funcionamento, uma vez que há ausência de comunicação do sistema.

Após todas as análises dos documentos foi deferida judicialmente a  medida cautelar de afastamento do cargo do secretário de Mobilidade Urbana de Cuiabá, bem como o bloqueio de valores até o limite de R$ 553.884,32 (quinhentos e cinquenta e três mil, oitocentos e oitenta e quatro reais e trinta e dois centavos), em face do secretário, do representante legal da empresa contratada e nas contas da própria empresa.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana