conecte-se conosco


Política

“Estamos vivendo a Santa Casa 24 horas por dia”, diz presidente da Câmara de Cuiabá

Publicado

Uma comissão de vereadores, liderada pelo presidente da Câmara de Cuiabá Misael Galvão (PSB), participou na manhã desta quinta-feira (14) de uma reunião com o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) e o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Eduardo Botelho (DEM), para tratar sobre a Santa Casa de Misericórdia.
O encontro aconteceu no Parlamento Estadual.
A intenção foi de unir forças para garantir o funcionamento da unidade de saúde, que atende pacientes de todo o Estado diariamente.

“Todos nós, os 25 vereadores da Câmara Municipal, deixamos de lado a cor partidária para lutarmos juntos por uma só causa bem como outros órgãos. Nós estamos buscando todos os caminhos possíveis para encontrar uma saída para este imbróglio. Nós estamos vivendo a Santa Casa 24 horas por dia e não vamos descansar enquanto não solucionarmos todos esses obstáculos pelos quais passa a Santa Casa, que afetam principalmente funcionários pacientes”, pontuou Misael Galvão.
COLETIVA DE IMPRENSA — Enquanto o impasse não é solucionado, o prefeito afirma que dará um posicionamento quanto aos pacientes que encontram-se internados na Santa Casa, bem como aqueles que realizam atendimento na unidade.
De acordo com ele, o anúncio sobre este encaminhado será feito as 9 horas desta sexta-feira (15), durante coletiva de imprensa a ser realizada no Palácio Alencastro.
Na próxima quarta-feira (20), Emanuel Pinheiro e mais quatro vereadores da Capital seguem para Brasília para participar de uma reunião com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, a qual está sendo articulada pela bancada federal de Mato Grosso.

Kamila Arruda
Câmara Municipal de Cuiabá

Leia mais:  Deputado propõe votação do Cota Zero para 2020

Imprimir Voltar Compartilhar:  

Comentários Facebook
publicidade

Política

Funcionário pode ser demitido se não for eficiente, diz Mauro em fala a empresários

Publicado

por

Falando para uma platéia de empresários, o governador Mauro Mendes (DEM) defendeu o fim da estabilidade aos servidores públicos. No entanto, reconheceu o princípio do direito adquirido e que a regra poderá ser aplicada somente para novos concursos públicos.

“Qualquer  funcionário pode ser demitido se ele não for eficiente, se nós não quebrarmos essa estabilidade no emprego nesse país. Se não der para fazer para os que já estão, que se faça  para os novos. Assim,  a gente começa a reescrever a história da eficiência do serviço público”, disse, durante evento promovido pelo Grupo de Líderes Empresariais de Mato Grosso (LIDE-MT) e realizado pela Fiemt.

Já para os próximos concursos, Mauro acredita que as mudanças são possíveis, desde que autorizadas por leis. Para ele, os próprios servidores públicos estão vendo essa necessidade.

“Tento no dia a dia inspirar as pessoas para que compreendam que o Estado brasileiro precisa viver um fenômeno que as empresas brasileiras já vivem há décadas, que é a luta pela sobrevivência e pela eficiência. Alguns servidores já estão vendo isso, motivados, principalmente, pela crise que vivemos no Estado de Mato Grosso. Acredito que tudo isso motiva para uma mudança de comportamento e também para mudanças nas leis, mas que atingirão somente servidores que participarem de concursos futuros”, finalizou o governador (Com Assessoria).

Leia mais:  ARTIGO | Cuiabá 300 anos: sua maior riqueza é a nossa gente

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana