conecte-se conosco


Política

Estado paga salários nesta sexta e injeta R$ 471 mi na economia

Publicado

Pelo sexto mês consecutivo, os servidores estaduais receberão seus salários dentro do mês trabalhado. Nesta sexta-feira (26.02), os salários dos servidores públicos estaduais ativos, inativos e pensionistas, relativos ao mês de fevereiro, estarão disponíveis em suas contas bancárias. O pagamento cumpre o anunciado em janeiro pelo governador Mauro Mendes.

De acordo com a Secretaria Adjunta do Tesouro Estadual, da Secretaria de Fazenda, a folha liquida do mês de fevereiro chega a R$ 471.531.582,96, sendo R$ 296.442.460,24 para ativos e R$ 175.089.122.72 para inativos e pensionistas.

Receberão salários e proventos 107.819 pessoas. Desse total 67.422 são servidores ativos das administrações direta e indireta; 36.023 inativos e mais 4.354 pensionistas. O dinheiro estará liberado tanto para quem tem contas no BB, como para aqueles que fizeram portabilidade para outros bancos.

A secretária adjunta do Tesouro Estadual, Luciana Rosa, informa que o fechamento da folha de pagamento e a transmissão ao Banco do Brasil foi concluído na manhã desta quinta-feira (25). Os documentos impressos foram enviados para o banco também nesta manhã e até o meio dia desta sexta-feira todos os depósitos já terão sido processados pelo Banco do Brasil.

Comentários Facebook
Leia mais:  Artistas que incentivem violência podem ser proibidos de receber verba pública
publicidade

Política

Governo autoriza vacinar professores após forças de segurança

Publicado

O governador Mauro Mendes (DEM) autorizou a reserva de 10% das vacinas contra a covid-19 que o Estado receber para a imunização dos profissionais da educação das redes públicas e privadas. A informação é do secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho. Segundo Carvalho, a decisão ocorreu na manhã desta segunda-feira (12) durante reunião com os secretários de Saúde, Gilberto Figueiredo (Saúde), e da Educação, Alan Porto.

“Estamos fazendo um ofício para a Secretaria de Saúde, solicitando que após a vacinação dos profissionais das forças de segurança, que também sejam imunizados os profissionais da educação”, disse durante entrevista ao programa Tribuna da rádio Vila Real FM.

A decisão tem por base a pressão por parte dos deputados estaduais e do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep). Isso porque na semana passada, os deputados aprovaram em 1ª votação a educação como serviço essencial na pandemia. Caso seja aprovada em 2ª votação, as aulas presenciais poderão retornar.

Com isso, muitos deputados cobraram que os professores entrassem na lista de prioridades para a vacinação no Estado, já que o retorno das aulas está em votação.  O projeto de retorno às aulas garante que a rede privada pode voltar com as aulas presenciais. Já  na rede pública poderia ocorrer de maneira virtual, até que se criem as condições para o retorno presencial.

Leia mais:  Artistas que incentivem violência podem ser proibidos de receber verba pública

O Sintep chegou ameaça greve em fevereiro, caso o governo determinasse o retorno das aulas presenciais. Atualmente as aulas continuam remotas e o governador Mauro Mendes (DEM) aprovou na Assembleia um projeto para a compra de notebooks e o auxílio internet para mais de 15 mil professores da rede pública estadual.

O valor depositado aos professores é de até R$ 6.020. Os profissionais terão que comprovar a compra dos computadores e a assinatura da internet.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana