conecte-se conosco


Saúde

Estado ativa Centro de Operações de Emergência para contenção do Coronavírus

Publicado

Com o objetivo de intensificar as ações de prevenção à entrada do novo coronavírus em Mato Grosso, o Governo do Estado ativou o Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (COE-nCoV). O anúncio foi realizado pelo secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, na tarde desta quarta-feira (12.02), durante reunião com os diretores dos 11 Hospitais Regionais e demais profissionais da saúde, no Palácio Paiaguás.

“A criação deste Centro de Operações de Emergência faz parte das medidas recomendadas pelo próprio Ministério da Saúde. Essa medida integra as ações que são feitas quando há contingência, situação que merece tratamento especial. Este COE reúne entidades e setores ligados ao coronavírus para a sistematização das ações, de forma que os membros do comitê possam se reunir para tomar decisões estratégicas”, pontuou o secretário.

Na prática, o COE consiste na criação de um grupo de profissionais da saúde, composto inicialmente por 20 membros, que irá se reunir em locais estratégicos e trabalhar na sistematização de todas as ações de enfrentamento ao coronavírus no Estado. As reuniões ocorrerão a cada 15 ou 30 dias, extraordinariamente, para a tomada de decisões estratégicas ligadas ao monitoramento da propagação do vírus.

Segundo o secretário adjunto de Atenção e Vigilância em Saúde, Juliano Melo, a criação do COE “é importante para realizar ações relevantes neste momento de preparação, caso seja identificado algum caso suspeito”.

Leia mais:  Retrospectiva 2018: os problemas de saúde mais pesquisados pelos brasileiros no ano

No Brasil, não existe nenhum caso de coranavírus confirmado. Em Mato Grosso, também não houve notificação de casos suspeitos. Porém, os profissionais da Saúde têm mantido contato constante com o Ministério para receber orientações sobre a possível entrada do vírus em território brasileiro.

Além disso, os profissionais têm realizado constantes reuniões orientativas, sobre a forma como devem ser os procedimentos de investigação dos casos diagnosticados como possíveis suspeitos, conforme classificação de risco do Governo Federal e da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Suposto caso de coronavírus em Mato Grosso

Durante o encontro com os profissionais da saúde, o gestor da pasta explicou que o suposto caso de coronavírus, ocorrido no município de Rondonópolis (a 217 km de Cuiabá), não atendia a nenhum critério estabelecido pelo Ministério da Saúde para ser considerado suspeito.

“Não existe caso suspeito de coronavírus em Rondonópolis, pois nunca foi sequer considerado um caso suspeito. Essa situação é um exemplo daquilo que não deve acontecer, pois temos um protocolo estabelecido para o tratamento deste assunto; aquela paciente não tinha nenhum sintoma da doença. Houve um encaminhamento equivocado, mas logo de cara foi descartado e a paciente recebeu alta no dia seguinte”, explicou o secretário.

Leia mais:  Presidente garante entrada e Vereadores visitam obras do Hospital Municipal de Cuiabá

Informações sobre o Coronavírus

Para manter a população informada a respeito do novo coronavírus, o Ministério da Saúde atualiza diariamente, às 12h, os dados da Plataforma IVIS, com números de casos descartados e suspeitos, além das definições desses casos e eventuais mudanças que ocorrerem em relação à situação epidemiológica. A ação mostra que a pasta tem compromisso com a transparência das informações.

Ainda de acordo com o secretário, será realizada uma abordagem “contra as notícias falsas na área da saúde, pois elas comprometem todo um empenho e ação planejada ao gerar angústia, medo e pânico na população”.

Outras ações da SES-MT

O Telessaúde de Mato Grosso exibirá uma web aula sobre o tema Coronavírus nesta quinta-feira (13.02), às 14h, aos profissionais da saúde dos 141 municípios do Estado. O conteúdo exibido poderá ser assistido pelo público geral.

Os interessados poderão acessar este link 15 minutos antes do início da transmissão e se inscreverem gratuitamente. Após o curso, os participantes receberão um certificado equivalente à 2h/aula.

Nesta semana, a SES realiza outras duas reuniões para tratar de questões ligadas ao Coronavírus. Na tarde de segunda-feira (10.02), a equipe da Vigilância Estadual esteve em web reunião com representantes das 16 regionais mato-grossenses de saúde; a conferência teve o objetivo de alinhar informações e práticas clínicas relacionadas ao vírus.

Comentários Facebook
publicidade

Política

Empresa de Saúde é suspeita de criar lista falsa de médicos e hospitais

Publicado

por

Por: Thaiza Assunção
do midiajur

Inquérito civil foi instaurado pelo promotor de Justiça Ezequiel Borges, do Ministério Público Estadual

O Ministério Público Estadual (MPE) abriu um inquérito civil para investigar possível prática abusiva por parte da empresa Agemed Saúde, operadora de planos de saúde privados que atua em Cuiabá.

O procedimento foi aberto pelo promotor de Justiça Ezequiel Borges de Campos, do Núcleo de Defesa da Cidadania da Capital, na última sexta-feira (14).

Conforme o promotor, o inquérito tem como base denúncias de que a Agemed criou lista falsa de médicos, laboratórios e hospitais.

Com isso, a operadora fornece a lista dos referidos serviços aos pacientes, mas na verdade os prestadores já estão descredenciados, conforme as suspeitas.

“O Ministério Público Estadual instaura inquérito civil  para investigar possível prática abusiva cometida pela empresa Agemed Saúde SA consistente em manter lista artificial de médicos, clínicas e hospitais descredenciados, importando em publicidade ilícita e cuja consequência é o represamento da demanda pela recusa injustificada ao atendimento dos consumidores, em ofensa às disposições das Leis nº 9.656/98 e 8.078/90”, diz trecho do inquérito.

O promotor solicitou que se junte ao inquérito termo de informação contendo espelhos dos atendimentos realizados pelo Procon sobre a atuação do órgão acerca dos mesmos fatos sob investigação.

Leia mais:  12% das mortes por câncer de mama no Brasil são atribuíveis ao sedentarismo

Também que sejam disponibilizadas as reclamações junto ao site Reclame Aqui, onde são narradas as dificuldades enfrentadas pelos consumidores para conseguirem atendimento junto à Agemed.

E ainda a guia da Agemed com a lista de credenciados de Mato Grosso, formulários de denúncias e a resolução operacional de 4 de junho de 2018 que instituiu o regime de direção fiscal na empresa.

Investigada na ANS

Desde agosto do ano passado a conduta da operadora vem sendo investigada pela Agência Nacional de Saúde (ANS).

Na última segunda-feira (17), a ANS decretou a portabilidade especial para que os beneficiários da Agemed, mudem de plano, sem cumprir carência.

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana