conecte-se conosco


Esportes

Esmerilhando! Curso online ensina técnicas para se tornar narrador esportivo

Publicado


Esmerilhando: curso online ensina técnicas de narração esportiva
Twitter/Reprodução

Esmerilhando: curso online ensina técnicas de narração esportiva

O sonho de muitos jornalistas que gostam de esportes é, um dia, se tornar comentarista ou narrador, independente da modalidade. Pensando nisso, Mauricio Bonato criou o curso online “Emerilhando”, que apresenta uma série de técnicas para a pessoa que pretende seguir essa área.

O curso online pode ser adquirido na plataforma Hotmart, acessando esse link .

Mauricio Bonato é jornalista formado na Faculdade Estácio/Uniradial. Antes, ele cursou e finalizou o curso de Rádio e TV na Universidade Metodista, em São Bernardo do Campo.

E seu currículo na profissão é vasto, com experiências desde 1996. Ele começou na Rádio Bandeirantes e teve experiências em diversas outras emissoras, como Rádio Capital, Bandsports, Sports+ (da Sky) e FX, entre outras.


Mauricio Bonato é o criador do curso online de narração esportiva para TV
Reprodução

Mauricio Bonato é o criador do curso online de narração esportiva para TV

Sobre o curso 100% online e dividido em sete aulas, voltado especialmente para transmissão na TV e WebTV, Bonato comenta que ensina técnicas de vários esportes coletivos e individuais, com o passo a passo para ser narrador, além de noções para comentaristas e repórteres. 

Leia mais:  Ótimo para o Corinthians, mas péssimo para o futebol brasileiro

Leia também: Fifa 19 decide remover Emiliano Sala do jogo em respeito à sua morte e legado

“Ensino o aluno a trabalhar com as imagens. Ensino as técnicas para qualquer pessoa iniciar, através das técnicas e conteúdo teórico, a prática da narração esportiva . São vários ‘atalhos’ para acelerar o processo de aprendizado”, disse o jornalista ao iG.

“É investimento garantido para qualquer pessoa interessada: alunos de comunicação, profissionais, amadores, homens e mulheres que queiram ingressar no mundo da narração esportiva”, completou. 

Entre os muitos eventos esportivos que Mauricio Bonato cobriu, destacam-se as Copas do Mundo de 2006, 2010 e 2014, Jogos Olímpicos de 2004, 2008 e 2016, ligas de futebol na Europa, como Espanhol e Liga dos Campeões, e outras modalidades (Euroliga de basquete e Jogos Pan-Americanos, por exemplo).

Leia também: Somos tão insignificantes que jogamos enquanto choramos

“O mundo da narração esportiva é muito sedutor, glamouroso e traz status ao profissional. Hoje o mercado está fechado. Mas, apesar disso, há lugar pra todos. O importante é saber o que está fazendo, se dedicar e buscar as oportunidades onde elas aparecerem”, finalizou Mauricio Bonato, idealizador do curso online de narração esportiva.

Leia mais:  Atletas usam as redes sociais para comemorar a eleição de Jair Bolsonaro

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Aos 44 anos, Anderson Silva luta pelo espetáculo – e que mal há nisso?

Publicado

por


Anderson Silva agachado
Divulgação

Anderson Silva, lutador brasileiro do UFC

Onde você estava aos 44 anos? Onde estará? Com essa idade recém-completada, Anderson Silva mostrou à imprensa presente no seu treino dessa quarta-feira (17), no Rio de Janeiro, que ainda tem ‘lenha para queimar’. E nós, da Ag. Fight, pudemos acompanhar de perto um treino leve do ex-campeão dos pesos-médios (84 kg).

Clique aqui e leia mais colunas da Ag. Fight

Com o característico bom humor, Anderson Silva já chegou à Escola de Boxe Cesário Bezerra fazendo brincadeiras com os parceiros de treino.

Após se aquecer no tatame, ‘Spider’ recebeu instruções e testou algumas posições com o mestre de jiu-jitsu Ricardo de la Riva. Depois disso, foi se experimentar contra os colegas.

Ao som de música instrumental que remetia a trilhas sonoras de filmes épicos, Anderson mostrou que continua afiado no jiu-jitsu.

Apesar de a arte suave não ser a sua especialidade, durante o ‘rola’ ele foi claramente superior aos parceiros, apesar de não deixar as brincadeiras de lado. “Tem uma parada aqui”, falou, apontando para o rosto do colega. Desprevenido, o companheiro de treino abaixou a guarda
e deixou o pescoço à mostra para o ‘Spider’ encaixar um ‘mata-leão’.

Leia também: Conor McGregor erra ainda mais ao não aprender com os erros

Leia mais:  Família de piloto que estava com Sala cria vaquinha virtual para encontrá-lo

A provocação aos oponentes, aliás, foi uma constante durante o trabalho. Muito criticado por parte dos fãs e da imprensa por fazer uso exagerado desse artifício em algumas de suas lutas, no treino dessa quarta, Anderson não poupou seus parceiros de suas brincadeiras – mesmo diante de um grande número de jornalistas atentos a cada movimento do lutador.

“Vem tranquilo”, provocou o atleta do UFC, em referência a um ‘meme’ que recentemente viralizou nos aplicativos de mensagem e nas redes sociais.

Após o ‘rola’ do jiu-jitsu, o ‘Spider’ descansou um pouco, antes de mostrar a sua maior especialidade: o chute. A idade não parece ter afetado a potência e a precisão do golpe do campeão do Ultimate de 2006 a 2013, mas o passar dos anos fez com que ele adaptasse o seu
treinamento.

“O que eu faço é me expor menos. Tem coisas que a gente não tem mais como fazer. Antigamente, eu fazia esse treino e a gente saía no soco ali, um cortava o outro, machucava o braço, e no outro dia eu estava zerado. Hoje em dia, tenho que ter um pouco mais de cuidado e toda a equipe tem essa consciência”, relatou Anderson após o treino.

Agendado para voltar ao octógono no próximo dia 11 de maio, no Rio de Janeiro, contra o pouco conhecido Jared Cannonier, o ex-campeão dos médios parece ter consciência de que o final da carreira está próximo, mesmo persistindo no discurso pouco plausível de que pode disputar o cinturão nas “três ou quatro lutas” que ainda restam em seu contrato.

Leia mais:  Após ser “massacrado” pelo Liverpool, Mourinho é demitido do Manchester United

“Eu acho que todo lutador que está no UFC pensa no título. Já tive toda essa experiência (…), então nada disso é novo. Tudo o que vier agora a gente absorve como conhecimento. Então, o objetivo é estar bem, ir lá fazer o que eu amo”, concluiu.

O que muitas vezes não fica suficientemente claro aos fãs – e até aos jornalistas, que insistem em cobrar do Spider os resultados dos velhos tempos – é que é justamente o clima de brincadeira, bom humor e show que dá sentido à carreira de Anderson hoje em dia.

Leia também: Doping de campeões mancha esporte, mas enaltece esforço do UFC

Aos 44 anos, sem os mesmos reflexos de antes e ultrapassado por muita gente mais nova e no auge, não haveria qualquer razão para que o ex-campeão entrasse no octógono se não fosse a sua vocação para o espetáculo.

E quem for ao UFC 237, no Rio de Janeiro, terá a chance de assistir à luta que, muito provavelmente, será o fechar das cortinas do ‘Spider’ Anderson Silva no Brasil.

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana