conecte-se conosco


Política

Escolas estaduais de Tangará da Serra precisam de obras de infraestrutura

Publicado

Foto: Ronaldo Mazza

Na sessão da última quinta-feira (28), o deputado estadual Paulo Araújo (PP) apresentou a Indicação de n° 5294/19 solicitando ao governo do estado a necessidade de viabilizar a aquisição de equipamentos para prevenção de incêndios e recursos para poda das árvores para a Escola Estadual 29 de Novembro, localizada no município de Tangará da Serra (distante 245 km de Cuiabá). Segundo o parlamentar, a presente indicação tem por objetivo atender a reivindicação da diretora da escola, Marilda da Silva.

“Essa escola é a mais antiga de Tangará da Serra. Tem 1.400 alunos e funciona em três turnos de ensino médio e também ensino fundamental. A mesma possui uma extensa área, de mais de duas quadras, e em seu pátio interno existem inúmeras árvores que necessitam de poda. Peço então que o órgão competente avalie essa possibilidade em caráter de urgência”, disse Paulo Araújo.

O deputado também apresentou a Indicação n° 5295/19 pedindo que o governo do estado estude a possibilidade, junto à Secretaria de Estado de Educação (Seduc), da viabilidade de disponibilização de recursos para instalação de equipamentos de proteção contra incêndio e recursos para a substituição da caixa d’água da Escola Manoel Marinheiro, também situada em Tangará da Serra.

Leia mais:  Univag recebe oficinas práticas de alta gastronomia do Pantanal Cozinha Brasil 2019

Segundo ele, a escola encontra-se numa situação muito precária, necessitando tomar providencias em face desta grave deficiência, de inicialmente montar o projeto técnico e instalação dos equipamentos de proteção contra incêndios, inclusive com cobranças recebido tanto do Ministério Público e do próprio Corpo de Bombeiros.

“Peço que a Secretaria de Educação faça esse estudo em caráter de urgência para que se possa oferecer uma melhor qualidade e segurança aos estudantes. Vale ressaltar que a escola está em funcionamento há mais de 30 anos num bairro central de Tangará e abriga mais de 400 alunos”, salientou Araújo.

Paulo Araújo também solicitou, via Indicação n° 5455/19, para a Escola Estadual Emanuel Pinheiro, a troca de equipamentos de informática e recursos para a reforma dos banheiros. A solicitação veio através da coordenadora pedagógica, Luciene Pinheiro, e da secretária da escola, Ana Paula Borges.

“Os alunos da Escola Emanuel Pinheiro estão passando dificuldades para a pesquisa e para o desenvolvimento de suas atividades através dos equipamentos de informática, pois estão velhos e ultrapassados, os quais não comportam mais manutenções, necessitando urgente serem substituídos”, enfatizou Paulo Araújo.

Leia mais:  Projeto de câmeras OCRs na segurança de fronteira é apresentado ao embaixador de Israel em vista a Assembleia

Comentários Facebook
publicidade

Brasil / Mundo

Clientes podem pedir prorrogação do pagamento de dívidas em bancos, orienta Procon

Publicado

por

Aqueles que possuem dívidas com bancos podem prorrogar por 60 dias o vencimento dos contratos que estejam vigentes e em dia. Dessa forma, a Secretaria Adjunta de Direito e Defesa do Consumidor (Procon) orienta que os interessados procurem os canais de atendimento dos respectivos bancos para solicitar a prorrogação da dívida.

 

A medida, que atinge os cinco maiores bancos que atuam no País – Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú Unibanco e Santander – foi anunciada pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e beneficiará clientes pessoas físicas e micro e pequenas empresas.

 

O objetivo, segundo a Federação, é amenizar os efeitos negativos do coronavírus no emprego e na renda. Para prorrogar a dívida, o cliente – pessoas física e micro e pequenas empresas – deve entrar em contato com seu banco, expor seu caso para saber das condições disponíveis. Cada instituição irá definir o prazo e as condições dos novos pagamentos. A prorrogação não é automática, depende da solicitação do cliente junto ao banco.

 

Segundo a Febraban, não é necessário ir presencialmente à agência bancária. O cliente pode ligar para seu gerente e usar os canais eletrônicos para entrar em contato com seu banco. Outro ponto importante: a medida não inclui boletos de consumo geral – água, luz, telefone – e tributos.

Leia mais:  “Vivemos uma era de mares revoltos”, diz Mourão

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana