conecte-se conosco


Polícia

Empresário suspeito de envolvimento com o tráfico é preso em operação da PF em Cuiabá

Publicado

Tairone Conde é dono de uma concessionária de luxo, em Cuiabá. Operação é realizada em vários estados do Brasil e em cidades do Paraguai. Alvos mantinham empresas de fachada e ostentavam com festas e carros de luxo.

Por G1 MT

Um empresário suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas foi preso durante a Operação Status, deflagrada pela Polícia Federal (PF) nesta sexta-feira (11). Tairone Conde é dono de uma concessionária de luxo, em Cuiabá.

Olhando a Notícia tenta localizar a defesa do empresário.

A 5ª Vara da Justiça Federal de Campo Grande expediu 8 mandados de prisão preventiva e 42 de busca e apreensão, que estão sendo cumpridos nos estados do Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Paraná, e também nas cidades paraguaias de Assunção e Pedro Juan Caballero.De acordo com a Polícia Federal, os alvos da operação mantinham empresas de fachada e ostentavam com festas e carros de luxo.

Em Mato Grosso, além do mandado de prisão preventiva de Tairone Conde, os policiais cumprem três mandados de busca e apreensão, em Cuiabá, dois mandados de busca e apreensão em fazendas de Barra do Garças e outros dois mandados também de busca e apreensão em Primavera do Leste.Durante a ação, a PF também apreendeu veículos de luxo, lancha, jet ski e outros veículos normalmente usados em passeios na cidade de Chapada dos Guimarães, região turística do Mato Grosso.

Leia mais:  Patrulha visa fortalecer rede de proteção a mulheres em Várzea Grande

Entre as apreensões cumpridas no país, estão R$ 230 milhões em veículos, embarcações, aeronaves e imóveis do grupo.

Segundo a PF, os traficantes usavam empresas de fachada ou de laranjas, como construtoras, administradoras de imóveis, lojas de veículos de luxo, para lavar dinheiro obtido com o tráfico de cocaína.

O grupo contava ainda com uma rede de doleiros sediados no Paraguai, com operadores em cidades brasileiras como Curitiba, Londrina, São Paulo e Rio de Janeiro.

Mandados

Campo Grande – 14 de busca e apreensão e três de prisão preventiva;
Ponta Porã – 9 de busca e apreensão;
Dourados – 2 de busca e apreensão;
Cuiabá – 3 de busca e apreensão e 1 de prisão preventiva;
Barra do Garças– duas fazendas com mandado de busca e apreensão;
Primavera do Leste– 2 de busca e apreensão;
Curitiba– 4 de busca e apreensão;
Londrina– 1 de busca e apreensão;
São Paulo – 5 de busca e apreensão;
Rio de Janeiro – 1 de busca e apreensão

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Jovem para carro em oficina, desce vomitando sangue e morre

Publicado

Um homem de 27 anos, identificado como Thiago Vinicius de Jesus, morreu na tarde desta terça-feira (22) após passar mal na porta de uma oficina na avenida Miguel Sutil, em Cuiabá. De acordo com testemunhas, a vítima parou o carro e saiu vomitando sangue. Uma testemunha ainda afirmou que Thiago segurava um copo sujo de sangue. A polícia investiga a suspeita de envenenamento.

Segundo informações da Polícia Civil, Thiago estava dirigindo e, por volta das 17h30, parou em frente a uma oficina e começou a vomitar sangue. As pessoas que estavam por perto acharam que ele estava baleado e deitaram o homem no chão.

Logo ligaram para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que orientou os populares a realizar manobras de reanimação na vítima. Mesmo com a chegada dos profissionais de saúde no local, Thiago não resistiu e morreu.

A hipótese de que ele tinha sido baleado foi descartada pela equipe médica que atendeu a ocorrência.

Durante necropsia, não foi localizado nenhum sinal de violência externa. Peritos coletaram material para exame toxicológico para apurar a suspeita de envenenamento. Também será realizado o exame histopatológico (análise laboratorial dos órgãos e tecidos para verificar se havia alguma doença preexistente).

Leia mais:  Delegacia de Roubos e Furtos de Várzea Grande prende mais de 330 criminosos em 2018

Polícia Civil aguarda resultado dos laudos para dar andamento às investigações.

PASSAGEM CRIMINAL

Thiago usava tornozeleira eletrônica. De acordo com informações do site do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, ele não tinha nenhuma condenação e respondia a apenas um processo. Ele foi denunciado por tráfico em dezembro do ano passado. Em setembro de 2019, ele foi preso por policiais militares com cerca de 400 gramas de maconha.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana