conecte-se conosco


Política

Em reunião na prefeitura Juca do Guaraná Filho pede conclusão do asfalto na 2 ª etapa do Jardim Imperial II

Publicado

class=”olho”>RÁDIO CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ
30/05/2019
Em reunião na prefeitura Juca do Guaraná Filho pede conclusão do asfalto na 2 ª etapa do Jardim Imperial II
O vereador Juca do Guaraná Filho (Avante) esteve na última quarta-feira (29), na prefeitura municipal de Cuiabá para apresentar as solicitações do bairro Jardim imperial II, 2ª Etapa. O parlamentar estava acompanhado de Eliana Moraes, presidente do Jardim Imperial II e os moradores da região, para solicitar a execução do processo de pavimentação asfáltica.
“Estive na Prefeitura Municipal de Cuiabá para buscar a pavimentação asfáltica das ruas da 2ª Etapa do Bairro Jardim Imperial II. Há poucos dias a 1ª Etapa do Jardim Imperial II foi contemplada com o asfaltamento e drenagem, foi uma conquista esperada por décadas, mas nossa intenção é que todos sejam atendidos”, reforçou Juca Filho.
O Prefeito Emanuel Pinheiro pontuou positivamente, durante a reunião, confirmando que a região já está inclusa no projeto de asfalto e drenagem.
Elaine e os moradores do Bairro receberam a resposta com muita positividade. “Acompanhamos os trabalhos feitos na primeira etapa do bairro, agora estamos confiantes que o asfalto chegará também em nossas ruas”, disse a presidente Elaine.
O vereador Juca, que assumiu a liderança do prefeito na Câmara Municipal de Cuiabá, reafirmou que continuará acompanhando as obras na região, lembrando que colaborou na luta e apontando através a necessidade da chegada do asfalto através de indicações.

Elizângela Tenório | Câmara Municipal de Cuiabá

Imprimir Voltar Compartilhar:  

Comentários Facebook
Leia mais:  PF prende donos de universidade em MT e SP por fraude ao financiamento estudantil
publicidade

Política

Brasil registra 126 médicos mortos por coronavírus, aponta sindicato

Publicado

por

Da CNN, em São Paulo
O número de médicos mortos pela Covid-19 chegou a 126, segundo dados divulgados nesta semana pelo Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp). Somadas, as mortes chegam a uma média de quase dois médicos por dia desde que o primeiro caso fatal foi registrado entre médicos, no dia 22 de março.

Entre as regiões com mais vítimas da área da saúde estão o Rio de Janeiro, com 36 mortes, São Paulo, com 28, e Pará com 25 vítimas fatais da doença.

No total, 41% destes profissionais tinha mais 60 anos e, embora o novo vírus seja mais fatal nesta faixa etária, 25% dessas vítimas tinham entre 41 e 60 anos. Quatro destas vítimas tinham menos de 40 anos. O Simesp mapeou ainda que 83% das vítimas eram homens e 17% mulheres.

O Brasil superou o número de mortes de médicos, em relação a países que tiveram um número muito maior de vítimas fatais, como é o caso da Itália, que registrou mais de 33 mil óbitos, sendo 121 de médicos, de acordo com estudo da Universidade de Oxford.

Leia mais:  Primeiro mandato e a certeza de que MT precisa de mudança, afirma Ulysses

“Nós temos um crescimento exponencial de casos e de mortes no Brasil então, de alguma forma, o aumento no número de médicos e profissionais da saúde mortos acompanha a curva da população geral. A questão é que ela se agrava com condições adversas de trabalho, falta de equipamento de proteção individual (EPI), serviços mal estruturados e cargas de trabalho extenuantes”, explicou Gerson Salvador, diretor do Simesp.

Mais do que números estatísticos, estes profissionais esperavam cumprir seu trabalho e voltar a salvo para casa ao fim de cada turno. “O que também chama a atenção de todos é o grande número de médicos idosos e com comorbidades trabalhando na linha de frente. Afinal, por que estes trabalhadores já idosos estão expostos ao adoecimento e a morte por Covid-19?”, indagou Salvador. O sindicato está vigilante e cobrando dos empregadores, sejam eles públicos ou privados, bem como dos agentes públicos responsáveis, providências que deem o mínimo de segurança aos profissionais.

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana