conecte-se conosco


Sem categoria

Em greve há quase 2 meses, profissionais da educação fazem manifestação em Rondonópolis (MT)

Publicado

Os servidores da educação, que estão em greve há 54 dias, fizeram um protesto, nesta sexta-feira (19), em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá. Os manifestantes se reuniram na Praça Brasil, no Centro, e percorreram algumas das principais avenidas da cidade. Eles caminharam com faixas e bandeiras com palavras de ordem.

Os professores exigem o cumprimento da Lei 510 de 2013, que assegura a dobra do poder de compras dos salários, a convocação dos aprovados no concurso público, reforma das escolas em condições precárias e aplicação de leis que asseguram recursos para a educação.

O governador Mauro Mendes (DEM) alega que o reajuste reivindicado pela categoria pode estourar o limite da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e, por isso não pode conceder o aumento.

A manifestação em Rondonópolis reuniu cerca de 50 professores. Segundo João Eudes, presidente da subsede do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep), o governo do estado cortou os salários dos professores que estão em greve e, por isso, estão protestando. A categoria arrecadou recursos para os profissionais que estão sem renda.

Leia mais:  Adolescente cria grupo em aplicativo de mensagens e 'planeja' massacre em escola de MT

“Estamos na rua denunciando o corte dos salários e solicitando donativos para apoiar os servidores que não estão recebendo salário em razão da paralisação”, comentou.

Confusão da ALMT

Na quinta-feira (18), numa sessão realizada na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), em Cuiabá, houve uma confusão na porta do plenário, porque profissionais da educação foram impedidos de entrar e acompanhar a votação.

Enquanto os deputados estavam reunidos no plenário para votar o projeto de revisão dos incentivos fiscais e tributos. Do lado e fora, houve um desentendimento entre seguranças e servidores.

Desde a semana passada, vários representantes da educação estavam acompanhando as sessões, inclusive fazendo barulho na tentativa de impedir as votações e fazer com que, tanto governo quando deputados dessem atenção às reivindicações da categoria.

De acordo com o presidente estadual do Sintep, Valdeir Pereira, os parlamentares não estão cumprindo o compromisso assumido com a categoria.

Por meio de nota, a ALMT informou que a situação não aconteceu e que os grevistas teriam sido impedidos de entrar no plenário pois não é permitido.

Leia mais:  Inscrições abertas e gratuitas para curso online sobre ODS

Comentários Facebook
publicidade

Sem categoria

Suspeito de tráfico de drogas oferece suborno aos policiais para tentar ser liberado

Publicado

por

Policiais militares do 10º Batalhão prenderam na noite desta segunda-feira (29.06), um homem por tráfico de droga e tentativa de suborno, no bairro Porto, na capital.

Conforme o boletim de ocorrência, os policiais já estavam no encalço de um homem em uma motocicleta Yamaha XTZ 150 azul, que estaria vendendo droga na região.

Uma denúncia apontou que o denunciado estaria no estacionamento de um hipermercado. No local, o suspeito foi identificado e correu a pé ao ver a viatura, mas foi contido. Ele carregava uma porção de maconha, dinheiro e uma máquina de cartão.

Durante sua imobilização, o homem ofereceu aos militares R$ 5 mil para ser liberado. Disse que o dinheiro estaria na casa da sua namorada, no bairro Jardim Marajoara I, em Várzea Grande.

Os policiais foram até o imóvel apontado e encontraram a mulher descrita como namorada, mas nada de ilícito foi localizado.

Comentários Facebook
Leia mais:  Inscrições abertas e gratuitas para curso online sobre ODS
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana