conecte-se conosco


Política

Em encontro, Mendes e líderes do DEM decidem apoiar Botelho

Publicado

Executiva do Democratas diz que parlamentar tem melhor perfil para comandar AL na Gestão Mendes

O governador eleito Mauro Mendes e outros seis líderes do Democratas (DEM) decidiram apoiar a recondução do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), ao comando do Legislativo.

Na semana passada, o parlamentar disse ter a intenção de se manter no cargo da Mesa Diretora. A eleição está marcada para 1º de fevereiro, quando os eleitos e reeleitos tomam posse para a 19ª Legislatura. A nova Mesa Diretora será responsável pelo biênio 2019/2020.

De acordo com o ex-governador Júlio Campos, que é membro da executiva, a reeleição de Botelho foi um pedido dos integrantes do diretório do DEM.

O pedido foi feito durante um encontro que durou pouco mais de três horas, na sede do Democratas, em Cuiabá, na noite de segunda-feira (22). Além de Júlio e Mauro, estiveram no encontro o próprio Botelho, o senador eleito Jaime Campos, o presidente do DEM Fabio Garcia, o suplente de deputado Adriano Silva e o deputado estadual Dilmar Dal’Bosco.

Leia mais:  CCJR tem pauta definida para a reunião desta terça-feira (11)

“Foi discutida a questão da eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa. Na oportunidade, o partido fez questão de fechar apoio pela reeleição do deputado Botelho. O governador não vai interferir, mas o partido recomendou que o deputado aceitasse essa incumbência de continuar presidindo a Assembleia por mais dois anos”, disse Júlio.

Segundo ele, a análise do grupo foi de que Botelho tem o perfil ideal para o próximo ano, em que Mendes deverá implementar uma série de medidas.

Apesar de ter dito que não irá interferir no processo, o governador eleito garantiu apoio ao parlamentar.

“O partido indicou ele como candidato. E automaticamente o Mauro irá apoiar. Para ele é até bom e para o Estado também. A experiência, a postura equilibrada, não radical, não precipitada do Botelho, é muito importante para qualquer governador. Foi importante para o Pedro Taques e será importante para o Mauro ter um presidente sintonizado com o governo”, afirmou.

“E o Botelho já está bem cotado entre os parlamentares atuais e também pelos novos, que não querem nada precipitado. Não é tempo de radicalização, é tempo de pacificação. E nada melhor que o Botelho, que é um pacificador nato, para cuidar disso”, disse.

Leia mais:  Não podíamos aceitar como normal, comenta Pinheiro sobre tumultos nos bancos

O grupo ainda discutiu a próxima eleição da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM). Eles decidiram liberar os membros do DEM em apoiar qualquer um dos postulantes ao cargo.

Até o momento, o atual presidente, Neurilan Fraga (PSD), já se disse interessado em disputar, pela terceira vez, a função. Outros dois prefeitos do interior também devem concorrer.

“Tem muitos prefeitos procurando orientação partidária, para saber qual a orientação do Mauro e do senador Jaime, que são as duas lideranças maiores. O partido decidiu por liberar. Cada um poderá apoiar quem quiser, serão três candidatos”, resumiu.

Comentários Facebook
publicidade

Política

Secretário vê risco em reabrir escolas e afirma que neta estudante foi infectada

Publicado

Andhressa Barboza/ rdnews

O retorno das aulas presenciais em Mato Grosso não deve ocorrer em breve. Com risco alto de contaminação pela Covid-19, as escolas são locais críticos para espalhar o vírus e preocupa autoridades como o secretário chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho. Ele relata ter visto toda sua família ser infectada após sua neta de apenas 4 anos, que estava frequentando a escola, ficar doente e acabar contaminado parentes próximos.

Na minha família, até dias atrás, estavam todos contaminados e quem trouxe o vírus para casa foi minha neta de 4 anos que estuda em uma escola privada

Chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho

Ele contou o caso, que é recente, após ser questionado sobre um Projeto de Lei que tramita na Assembleia que prevê a inclusão das instituições de ensino públicas e privadas na lista de serviços essenciais.

“Eu tenho muita dúvida com relação a isso. Na minha família, até dias atrás, estavam todos contaminados e quem trouxe o vírus para casa foi minha neta de 4 anos que estuda em uma escola privada. Então, tenho muita dúvida com relação ao retorno das aulas”, alertou.

Leia mais:  Não podíamos aceitar como normal, comenta Pinheiro sobre tumultos nos bancos

Na última semana, o governador Mauro Mendes (DEM) sinalizou que não deve sancionar o projeto que já passou em primeira votação pela AL. Ele também alertou, sem citar o caso de Carvalho, que crianças podem ser infectadas e contaminar parentes.

“Você pega uma escola estadual como a presidente Médici, tem 2 ou 3 mil alunos uma escola dessa. Como vamos fazer? Temos que avaliar cientificamente e eu não gostaria de dar a minha opinião, até pelo que aconteceu com a minha família, mas é uma situação que vamos avaliar com muito carinho”, ponderou Mauro Carvalho.

Em relação ao PL, o secretário preferiu não ser direto em defender uma postura contrária. Mas quis deixar evidente o risco de abrir escolas em um momento crítico para a saúde pública que está em colapso há mais de um mês. Já são mais de 8,4 mil mortos pela doença no Estado e, diariamente, a fila de espera de pessoas graves que aguardam vaga em UTI passa de 100 pessoas.

Leia mais:  NOTA MT Segundo sorteio da Nota MT premia 996 ganhadores de Mato Grosso.

“Eu não conversei com o governador sobre essa situação (do PL), mas isso merece um estudo bem aprofundado para que a gente não cometa nenhum ato que vá prejudicar as pessoas. Os critérios precisam ser pensados com muito equilíbrio”, concluiu.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana