conecte-se conosco


TCE MT

Em conferência na Áustria, pesquisadores da UFMT apresentam trabalho sobre indicadores de municípios que aderiram ao PDI do TCE-MT

Publicado

PESQUISADORES
Na foto:
Paulo Ramalho, Enrico Francesconi, general chair da Egovis 2019, Cristiano Maciel, e Andrea Kõ, também general chair da conferência

A análise de indicadores dos Planejamentos Estratégicos desenvolvidos pelos 24 municípios mato-grossenses que aderiram ao Programa de Desenvolvimento Institucional Integrado (PDI) do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) culminou na submissão, aprovação e apresentação de um artigo científico na 8ª Conferência Internacional sobre Governo Eletrônico e a Perspectiva dos Sistemas de Informação (Egovis 2019, na sigla oficial, em inglês), na Johannes Kepler Universität Linz (JKU), na cidade de Linz, na Áustria, na semana passada.

Realizada pela Dexa Society, a cada ano a Egovis reúne especialistas de universidades, da administração pública e da indústria para discutir sistemas de informação e de governo eletrônico a partir de diferentes perspectivas e disciplinas. Este ano, a conferência internacional teve como tema “Inovação Tecnológica para Democracia, Governo e Governança” e foi realizada entre os dias 26 e 29 de agosto.

Divulgação

CLIQUE PARA ACESSAR A PUBLICAÇÃO

O trabalho intitulado Indicators of Municipal Public Management: Study of multiple Performance Measurement Systems (Indicadores da Gestão Pública Municipal: estudo de múltiplos Sistemas de Medição de Desempenho, em tradução livre) , disponível no site da editora Springer, teve como autores representantes do TCE-MT, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e da Fundação Uniselva, tendo sido desenvolvido no âmbito do convênio firmado entre as três instituições.

Dos autores do artigo, participaram da conferência na Áustria dois professores. São eles: Cristiano Maciel, diretor-geral da Fundação Uniselva e docente do Instituto de Computação (IC) e do Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE) da UFMT, e Paulo Augusto Ramalho de Souza, da Faculdade de Administração e Ciências Contábeis (FACC). Ambos também estão ligados ao Programa de Pós-Graduação em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação (Profnit).

Completam o quadro de pesquisadores Marcus Wilian Pedrotti de Oliveira, Renato Neder, Alexandre Martins dos Anjos e Débora Pedrotti Mansilla, da UFMT, e Naíse Godoy de Campos Silva Freire, José Marcelo de Almeida Peres e Cassyra Vuolo, do TCE-MT.

Leia mais:  Conselheiro nega cautelares e mantém licitação do transporte intermunicipal

De acordo com Maciel, a pesquisa teve como foco um estudo qualitativo e quantitativo dos indicadores circunscritos ao Sistema de Monitoramento de Indicadores. “Foi desenvolvido um arcabouço metodológico para a análise dos indicadores utilizados na avaliação, monitoramento e controle do Planejamento Estratégico dos municípios. Realizou-se uma pesquisa bibliográfica sobre gestão pública e, em seguida, foi proposto um arcabouço técnico-conceitual que permitiu a exploração dos 1.094 indicadores presentes no Sistema de Monitoramento para alcançar uma padronização de 498 indicadores que foram, posteriormente, utilizados nas análises. Por fim, foi proposto no trabalho um conjunto de indicadores padronizados para a gestão municipal” elenca o professor.

Paulo Ramalho destacou a importância dos únicos representantes de Mato Grosso participarem da Egovis pela interdisciplinaridade do evento e o nível de profundidade das discussões sobre administração pública e governo eletrônico. “Estarmos na conferência nos possibilitou não só a apresentação do trabalho resultante do convênio entre TCE, UFMT e Uniselva, mas também a troca de experiências e percepção da gestão estratégica em outros países com o intuito de oxigenar as pesquisas em desenvolvimento nas instituições e perspectivas para novas ações”, pontuou.

PDI

 OFICINA do PDI
 Gerentes e coordenadores do planejamento estratégico nos municípios conhecem ferramentas tecnológicas disponibilizadas pelo TCE-MT

O Programa de Desenvolvimento Institucional Integrado foi instituído em 2012 pelo Tribunal de Contas de Mato Grosso com o objetivo de contribuir para a melhoria da eficiência dos serviços públicos, fomentando a adoção de um modelo de administração pública orientada para os resultados para a sociedade.

 Programa de Desenvolvimento Institucional Integrado

O Programa de Desenvolvimento Institucional Integrado (PDI) foi criado com base na própria expertise adquirida pelo TCE-MT como o planejamento estratégico, a utilização de novas tecnologias e a função orientadora para disseminar práticas de boa governança. Esta obra traz um apanhado completo sobre todos os projetos que compõem o programa e suas etapas de desenvolvimento.

ACESSE O LIVRO VIRTUAL

O foco do PDI é o desenvolvimento integrado e permanente do TCE-MT e de todas as instituições públicas fiscalizadas, a partir da transferência de conhecimento, tecnologias e boas práticas de gestão.

Leia mais:  Apenas 58 dos 141 municípios entregaram as contas de governo de 2018 ao TCE

Todos os projetos foram estruturados de forma transversal e integrada com a finalidade de otimizar a aplicação dos recursos públicos em benefício da sociedade. A expectativa do TCE-MT com a implementação do PDI é introduzir na administração pública e na sociedade de Mato Grosso as culturas do planejamento, da transparência, da educação continuada, da eficiência e da inovação, práticas essenciais para o desenvolvimento econômico e social. Os pesquisadores voltaram-se para o projeto 01, que apoia o Planejamento Estratégico dos municípios.

Convênio

 ESTÁGIO
 O convênio proporcionou pela primeira vez estágios para estudantes do curso de Ciência da Computação e Sistemas de Informação da UFMT

O convênio firmado entre TCE-MT, UFMT e Fundação Uniselva – fundação de apoio da Universidade Federal de Mato Grosso e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT) – foi assinado em agosto de 2017 para execução do projeto de extensão Aperfeiçoamento do Controle Interno e Externo do TCE/MPC [Ministério Público de Contas], por meio de processos de educação mediada por tecnologias da informação e comunicação e métodos inovadores em gestão pública.

A parceria tripartite está dividida em seis eixos formadores – Inovação em Tecnologia da Informação; Programa de Excelência em Gestão Pública; Programa de Estágio e Vivência Institucional; Programa de Comunicação e Gestão de Resultados; Excelência e Apoio ao Controle Externo; Conformidade Técnica e Jurídica. As ações envolvem docentes, técnico-administrativos e discentes da UFMT, bem como pessoal técnico especializado, dos mais diversos cursos e áreas.

Fonte: TCE MT
Comentários Facebook
publicidade

TCE MT

Campinápolis, Nova Nazaré e Várzea Grande ultrapassam LRF e recebem alerta

Publicado

por

TERMOS DE ALERTA
 Conselheira interina do TCE-MT, relatora da decisão, Jaqueline Jacobsen
Consulte
    DIÁRIO OFICIAL DE CONTAS EDIÇÃO 1773 | DECISÃO Nº 222/JJM/2019     

Os municípios de Campinápolis, Nova Nazaré e Várzea Grande foram alertados por terem ultrapassado os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal com despesa de pessoal. Os Termos de Alerta foram publicados na edição do Diário Oficial de Contas desta terça-feira (12/11) e são assinados pela relatora das contas dos referidos municípios, conselheira interina Jaqueline Jacobsen Marques.

Nova Nazaré, sob a gestão de João Teodoro Filho, tem a situação mais grave. O município comprometeu 51,57% da Receita Correte Líquida em despesa com pessoal, ultrapassando assim o limite de alerta (48.60%) e prudencial (51,30%). Ficou abaixo apenas do limite máximo, de 54%.

Por ultrapassar o limite prudencial, fica vedado ao gestor conceder vantagem, aumento, reajuste ou adequação de remuneração a qualquer título, salvo os derivados de sentença judicial ou de determinação legal ou contratual; criar cargo, emprego ou função; alterar estrutura de carreira que implique aumento de despesa; prover cargo público, admitir ou contratar pessoal a qualquer título, ressalvada a reposição decorrente de aposentadoria ou falecimento de servidores das áreas de educação, saúde e segurança; e contratar hora extra.

Leia mais:  Gestores de folha de pagamento recebem capacitação no e-Pessoal

Campinápolis, sob a responsabilidade do prefeito Jeovan Faria, consumiu 49,84% da RCL com despesa de pessoal. Já o município de Várzea Grande, que tem Lucimar Sacre de Campos como prefeita, gastou 49,55% da receita com folha de pagamento.

Os Termos de Alerta são elaborados com base nas informações prestadas pelos próprios municípios ao Tribunal de Contas, por meio da disponibilização, no Sistema Aplic, do Relatório de Gestão Fiscal relativo ao 2º Quadrimestre do exercício de 2019 das Prefeituras.

Fonte: TCE MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana